PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

Ave, Maria! Ó cândida donzela,
Toda cheia de graça e formosura,
Deus é contigo, excelsa criatura,
E o seu poder imenso em ti revela.

Bendita és tu, mimosa flor singela,
Preservada por Deus da culpa escura
Entre todas as virgens a mais pura,
Entre as mulheres todas a mais bela.

Jesus o doce fruto originado
Do teu seio é bendito e celebrado
Por céus e terra em místico transporte.

Santa Maria, ó Mãe de Deus querida,
Pede por nós durante a nossa vida,
Dá-nos o céu depois da nossa morte.

Padre Antônio Tomás de Sales, Acaraú-CE (1868-1941)

Deixe uma resposta