JOSÉ RAMOS - ENXUGANDOGELO

Há muita hipocrisia neste momento. Há muita gente “torcendo contra”, da mesma forma que há a pecha mentirosa que diz defender a democracia. A sua democracia. A democracia dos outros que vá à merda e continuar com ela nada mais é que ser fascista.

Essa diversidade de conceitos favoráveis ou contra isso e aquilo é o que miscigena e, às vezes, dificulta o desenvolvimento desta imensidão continental que detém cerca de 65% do continente sul-americano.

E é exatamente nesses 65% que “frutificam” as nossas riquezas. Alimentaríamos o mundo, em todos os sentidos e em todos as vertentes da economia, se tivéssemos tido a sorte de termos sido “comandados” por competentes em pelo menos metade da nossa existência. Infelizmente não fomos. É ariscado afirmar, que um dia seremos.

Deixando um pouco de lado essas reflexões ainda amarradas à política e à administração, pois como afirmava minha sábia e falecida avó Raimunda Buretama, “falar de como dirigir o Brasil, é a mesma coisa que peidar dentro d´água, tomando banho num açude. Não vale de nada.”!

Hoje, continuando a ideia de “enxugar gelo”, quero lhes apresentar uma fruta pouco conhecida nesse país continental. Falo do “marmelo”, que está se tornando uma febre entre os agricultores maranhenses; e a pupunha, esta, mais conhecida em meio aos habitantes e conhecedores da região amazônica.

1 – Marmelo

Marmelo maduro

Estivemos há cerca de 15 dias sofrendo as agruras e enfrentando as verdades maranhenses no conhecimento de algumas estradas estaduais. No caso, a MA-014 que, nos impôs uma viagem de sete horas, quando o normal e sem atropelos chega a apenas quatro horas. Fomos a São Vicente Férrer, município situado na Baixada Maranhense.

Ali, iniciamos a produção de uma matéria jornalística especial tendo como foco um “jovem senhor vicentino” que, no próximo dia 4 de setembro completará, com a graça de Deus, 100 anos de vida e boas ações. Um verdadeiro cidadão ainda lúcido, que em meio aos seus e na comunidade goza de respeito.

Pois, foi em São Vicente Férrer, que viemos a conhecer o “marmelo”, uma fruta que ainda não chegou ao conhecimento de muitos. Aparência e cheiro de goiaba, mas não é. Claro! Formato e cor de pera, mas também mão é.

Uma raridade que precisa de mais investimento no Maranhão. Começa atingir patamar de preferência em meio aos agricultores familiares, pela fartura de cada colheita.

Dá para desconfiar que, o marmelo é a fruta que produz a marmelada, doce que existe há centenas de anos. Quem, no Brasil, não conhece a “Marmelada Colombo”?

Marmelada – consumida há anos no Brasil

“Propriedades/Benefícios do Marmelo:

1 – Hidratação: O Marmelo possui baixa calorias, apenas 25 kcal a cada 100 gramas. Ele tem uma elevada quantidade de água em sua composição, ajudando a manter o corpo hidratado. Isso é muito importante para todos nós, mas favorece ainda mais aqueles que estão tentando perder peso.

2 – Auxílio na digestão: A fruta possui muitas fibras solúveis e a pectina. Elas ajudam no processo de digestão dos alimentos, prevenindo a desidratação quando ocorrem episódios de vômitos. Elas também ajudam no tratamento de doenças do estômago.

3 – Controle do colesterol: O consumo desta fruta é recomendado para pessoas que têm problemas de controle no nível de colesterol. Como o marmelo é uma fonte de fibras solúveis, elas ajudam na redução da taxa de colesterol no sangue.

4 – Combate o ácido úrico: O gosto amargo do marmelo se dá pela presença de ácido málico, o qual auxilia na neutralização do ácido úrico no organismo. É importante ter em conta que o ácido úrico, em níveis elevados, causa acidentes cardiovasculares. Ele também estimula a formação de cristais que podem se localizar em várias áreas do corpo, como os rins, por exemplo.

5 – Tratamento da diarreia: A grande quantidade de uma substância chamada de tanino, encontrada principalmente em suas sementes, apresenta função adstringente, sendo uma ótima opção para tratar e diarreia (para isso, deve-se comer a fruta crua).

6 – Prevenção de cãibras: O marmelo é uma grande fonte de potássio, protegendo os músculos e auxiliando na prevenção de cãibras e no controle da pressão arterial.

7 – Tratamento para inflamação de garganta: O marmelo também pode ser usado para a realização de gargarejos. Assim ele alivia os sintomas de inflamação de garganta. Na preparação dos gargarejos, é preciso cozinhar a fruta inteira em uma água com açúcar. Em seguida, é preciso coar e armazenar o líquido em um vidro que tenha boa vedação. O gargarejo será feito com uma colher do líquido mais um copo de água morna.

8 – Prevenção ao câncer: Isso acontece porque a fruta tem propriedades antioxidantes que combatem radicais livres responsáveis pelo estresse oxidativo. É esse tipo de estresse que causa diversos tipos de câncer.

9 – Auxílio para quem tem constipação: O marmelo possui grande quantidade de fibras, sendo um laxante natural. Assim ele se torna um grande auxílio para quem sofre com constipação. É importante ter em conta que todo e qualquer alimento, se consumido em excesso, pode trazer prejuízo para a saúde. No caso específico do marmelo, como ele geralmente não é consumido in natura e sim na forma de doces e compotas, as pessoas diabéticas devem moderar em seu consumo. Isso porque uma dose exagerada de doces pode levar ao aumento da glicose no sangue.” (Informações transcritas do Wikipédia)

2 – Pupunha

Por anos, alguns questionavam se a pupunha era uma fruta, com características e serventia alimentares, ou se deveria servir apenas para o caule produzir o palmito.

Estudos feitos na própria região amazônica concluíram que há sim, serventia para os dois casos. O fruto tem alto poder nutritivo e o caule é matéria prima para a industrialização do palmito.

Um dos vários tipos de “pupunha”

A fruta pupunha, que é o fruto da pupunheira, continua a ser consumida cozida e servir de matéria-prima para outros produtos, com seu cultivo e consumo concentrados nos estados do Amazonas e Pará. Nessas regiões, é comum comer pupunha cozida no café da manhã ou saborear uma pupunha com café no lanche da tarde.

A pupunha só pode ser consumida cozida (leva de 50 a 80 minutos para cozinhar) porque o fruto cru contém cristais de oxalato de cálcio (ácido oxálico) que produzem uma sensação desagradável ao paladar e inibem a digestão, sobretudo em crianças.

Existe uma técnica, muito usada no Pará, para acertar o ponto de cozimento da pupunha fruta. Coloca-se as frutas na panela ainda presas ao cacho, acrescenta-se água e leva-se ao fogo para que cozinhem. Quando as pupunhas se soltam facilmente do cacho, ao sacudi-lo levemente, quer dizer que estão quase no ponto certo. Após o cozimento, retira-se a casca e a semente da pupunha.

Mesa posta para o café matinal

“Benefícios da pupunha: O consumo da pupunha proporciona vários benefícios à saúde, entre os quais podemos citar:

1 – Fortalece os ossos. A pupunha é rica em cálcio e ferro, dois minerais essenciais para a manutenção da saúde óssea e prevenção de problemas como a osteoporose;

2 – É um antioxidante poderoso. A pupunha contém um grande percentual de carotenoides, substâncias que combatem os radicais livres, causadores de doenças e aceleradores do envelhecimento;

3 – Fortalece a imunidade. Os antioxidantes presentes na pupunha também atuam no fortalecimento do sistema imunológico, responsável por proteger o corpo de infecções por vírus, bactérias e fungos;

4 – É boa para a visão. Os carotenoides presentes na pupunha são essenciais para que o organismo consiga sintetizar a vitamina A, nutriente fundamental para manter a saúde dos olhos e prevenir problemas como degeneração macular e catarata. A vitamina A também é importante para manter a saúde do tecido epitelial, mucosas e tecidos moles do corpo.” (Informações transcritas do Wikipédia)

Deixe uma resposta