DEU NO JORNAL

* * *

Excelente providência essa do UOL, de dar destaque à tabaca.

É uma entidade que merece sempre ser exaltada, citada e destacada.

Acabei de enviar mensagem à autora da matéria, informando que se ela quiser mesmo energizar a sua tabaca em altíssimo grau, que use a pajaraca de Polodoro.

Nosso estimado jumento, mascote deste jornal, está inteiramente às ordens

Quem quiser ler o relato completo da moça, basta clicar aqui.

Polodoro e seu fantástico instrumento energizador de priquito

3 pensou em “A TABACA EM DESTAQUE NA GRANDE MÍDIA

  1. Essa mídia banânica é surreal. Me lembrei de uma piada do Zé Lezin, onde ele conta que a mãe chegou em casa e foi ao quarto da filha. Em lá chegando, a encontrou dançando de forma sensual, com camisolas, velas acesas, incensos e a mãe pergunta o que danado era aquilo. Ela então explica que o namorado dela é hindu, está lá na Índia fazendo a mesma coisa que ela, pois essa prática trazia tesão, novos fluidos positivos para que na hora da fudelança os orgasmos fossem múltiplos, pois era a técnica conhecida como Camisola do Amor. Pois bem. A véia então diz que quer aprender a tal da Camisola do Amor que era pra ver se a peste do marido se animava…
    Vai para o quarto e começa o desmantelo, quando chega então, o marido; Vê aquela bagaceira e pergunta: “Zefa, que dirmantelo da mulésta dos cachorro é esse?” A véia, sem os dentes, pois os havia colocado dentro de um copo com água, responde naquela boca murcha: “Ôxi, meu bem… E num é a camisola do amor…” O véio responde: “Então cuide em passar ferro porque tá tudo engilhado!!”

  2. Putz!. , cliquei!. A repórter disse que sentia um ovo dentro dela . Cazzo!. será que é assim que uma galinha se sente ? .
    Porem devemos ter cuidado ao colocar a linguiça . Deixem os ovos de fora.

  3. Essa técnica nem nova é, pois lá em Desengano, no cabaré de Maria Toda Boa, tem um macumbeiro famoso, o Zé das Tripas, que a cada semestre enfia as duas bolas do saco na vagina das quengas por dez minutos com o mesmo propósito de energização. Dizem as quengas interrogadas sobre os efeitos, que o cabra, pelo poder da mente, consegue fazer as bolas ganharem vida, girando em várias velocidades dentro da bolsa escrotal, durante os 10 minutos, proporcionando os vários orgasmos múltiplos nas doces frutas do quengal.

Deixe uma resposta