VIOLANTE PIMENTEL - CENAS DO CAMINHO

Muitas coisas que almejamos na vida, às vezes, demoram tanto a florescer, quanto o Bambu-Chinês, uma planta da família das “gramíneas”, nativa do Oriente – Sul da China, que demora cinco anos para desabrochar.

Depois de plantada a semente do Bambu-Chinês, não se vê nada, exceto um diminuto broto, a partir do bulbo.

Durante cinco anos, todo o crescimento é subterrâneo, mas, uma maciça e fibrosa estrutura de raiz que se estende, horizontalmente, pela terra está sendo construída. Então, no final do quinto ano, o Bambu-Chinês floresce e passa a crescer, podendo atingir até a altura de vinte e cinco metros.

Às vezes, chegamos a perder a esperança de que o nosso ideal, um dia, seja alcançado. Sentimo-nos injustiçados, diante de sonhos que se perdem no tempo e no espaço. Às vezes, a pessoa trabalha, investe seu tempo integral na conquista de um lugar ao sol, e não vê o mínimo resultado. E o homem chega a desacreditar da sorte.

Entretanto, chega o dia em que, como por milagre, aparece uma luz no fim do túnel, como sinal de que nem tudo está perdido.

Tal qual o Bambu-Chinês, alguns sonhos precisam ser perseguidos, sem que se perca a fé no amanhã.

As pessoas podem não estar percebendo, que o seu esforço está sendo recompensado, e não imaginam a complexa estrutura, que está se formando no seu interior, onde a semente foi plantada.

Talvez, no presente momento, você esteja se perguntando por que as coisas não estão acontecendo, de acordo com os seus anseios. Você estuda, investe, planeja e se sente frustrado, por não ver o resultado do seu esforço.

Então, quando esses sentimentos negativos invadirem seus pensamentos e a dúvida invadir seu coração, lembre-se do Bambu-Chinês, e continue se esforçando para atingir o seu ideal.

Nunca se esqueça de que, para ascender ao Céu, o Bambu-Chinês tem a sabedoria de esperar o momento certo, porque precisará estar amparado por uma base sólida, que dará todo o suporte ao seu desenvolvimento.

Assim, também acontece com as pessoas. Você pode nem estar enxergando a complexa estrutura que está se formando no seu interior. Mas, tenha a certeza de que a semente já foi plantada.

Permita-se vivenciar o caminho com alegria e acredite que o seu crescimento está acontecendo.

Crescer é um processo que demanda tempo e paciência. Por isso, não entregue os pontos. Insista, persista e não desista dos seus sonhos!

Quando menos esperar, você vai se deparar com o seu próprio Bambu-Chinês, pronto para ser contemplado, e poderá mostrar ao mundo a beleza da sua essência.

6 pensou em “A DEMORA

  1. Muito linda esta mensagem, minha cara Violante.

    Eu vejo uma referência pessoal, bem como a nível político geral para esta parábola.

    O Brasil passa hoje por tempo de armar suas estruturas internas. Vai demorar uns 5 anos para vermos o crescimento dos nossos bambus, uma planta que verga mas dificilmente quebra.

    Depois que a estrutura interna já está pronta v. pode retirar todos os bambus (tem inúmeras utilidades) que a planta cresce novamente.

    Beijos, minha querida e bom fds.

    • Obrigada pelo comentário, prezado João Francisco!

      O sentido da parábola do bambu-chinês tem várias aplicações. A paciência é uma virtude, quando existe a perseverança da Fé.

      A Pandemia (que ainda não terminou) foi um teste para a paciência da humanidade, que teve que optar entre o conformismo e o desespero, diante do confinamento compulsório, que prejudicou o convívio familiar, paralisou o trabalho e deixou sem comida os trabalhadores autônomos.

      Concordo com você, quando diz:

      “O Brasil passa hoje por tempo de armar suas estruturas internas. Vai demorar uns 5 anos para vermos o crescimento dos nossos bambus, uma planta que verga mas dificilmente quebra.”

      Realmente, o desequilíbrio do nosso País, para ser sanado, levará o tempo que leva o bambu-chinês para florescer.

      Beijos, querido amigo, Bom final de semana para você também!

  2. Violante,

    A sua crônica abordando como realizar o nosso sonho é muito assistencial. Concordo com seus argumentos de se ter tempo e paciência para atingir o objetivo. Somos pessoas imediatistas, ou seja, temos a pressa que aniquila o verso, como diz um poeta. Aproveito esse assunto interessante para fazer um brevíssima reflexão.
    Todas as pessoas são dotadas da capacidade de formular objetivos e conquistar metas.
    Por outro lado, existem pessoas que não sabem disso e vivem uma vida como “folhas ao vento”, sem perspectiva e contando com as escolhas de outras pessoas para que talvez alterem o rumo de suas vidas.
    As metas impulsionam as pessoas para frente, tornando-as mais motivadas, felizes e, principalmente, úteis. Contudo, não basta ter uma meta. É necessário também se mover rumo a ela. São necessários determinação, foco, perseverança e autodesenvolvimento para assumir a posição de conquistador e líder de si mesmo.
    Compartilho um poema sobre o tempo com a prezada e inspirada amiga:

    VALOR DO TEMPO

    Não cabe ter controle
    Do tempo que vai durar.
    Esse é um mistério
    Que não nos cabe decifrar,
    Mas tendo sabedoria
    Gaste a vida pra amar!

    Desejo um final de semana plena de paz, saúde e felicidade

    Aristeu

    • Obrigada pelo generoso comentário, prezado Aristeu!

      Você tem razão, quando diz:
      “Somos pessoas imediatistas, ou seja, temos a pressa que aniquila o verso, como diz um poeta.”

      Gostei imensamente da sua reflexão.

      Há pessoas acomodadas, que não tem metas a alcançar. Não movem uma palha, para alcançar um ideal. São pessoas dependentes, psicologicamente, de outrem, e não vão à luta, em busca de seus sonhos. Vivem “sem perspectiva e contando com as escolhas de outras pessoas para que talvez alterem o rumo de suas vidas.”

      As pessoas acomodadas se contentam em transferir problemas para os outros.

      Parabéns pelos bonitos versos, “VALOR DO TEMPO”! Adorei!

      Um final de semana com muita paz, saúde e felicidade para você também!.

  3. o ser humano é muito frágil e complexo.

    Vejo as as agruras que a minha filha convive, como psicóloga no tratamento de pessoas precisando de ajuda. Muitos cuidam do corpo e poucos cuidam da mente.

    Atire a primeira pedra aquele que nunca se viu triste, frustrado, desanimado, sorumbático…

    Palavras de alento , de apoio. Sua crônica veio carregada de tema para auto ajuda. Um verdadeiro alivio para os que acham pesado o fardo que carregam.
    Parabéns!!!

  4. Obrigada pelo comentário gentil, prezado Marcos André!

    A mudança de rumo na vida de uma pessoa é uma incógnita. De repente, “não mais que de repente”, as pedras do jogo de xadrez se movimentam, tal qual a “roda -viva” de Chico Buarque, e carregam o destino pra lá.

    A parábola do bambu-chinês nos ensina a ter persistência, e esperar que as coisas aconteçam no tempo certo., …

    Sua filha, psicóloga, escolheu uma profissão muito bonita e árdua, pois administrar problemas existenciais é desgastante. Muito sucesso para ela!

    Uma ótima semana!

Deixe uma resposta