DALINHA CATUNDA - EU ACHO É POUCO!

Fotos deste colunista

Garanto faz muito tempo
Que o boi malhado morreu,
Era um animal bonito!
Mas a desdita o venceu.
E foi só falta de sorte,
Recordo bem essa morte,
Uma serpente o mordeu.

Lá no alpendre do meu rancho,
Na coluna de madeira,
Só para recordação,
Penduramos a caveira.
Hoje é lar de passarinho,
Cambaxirra fez seu ninho,
Ave engenhosa e Matreira.

Andei vendo um movimento,
Na caveira pendurada,
Cheguei perto para ver,
E fiquei admirada!
A ave saiu voando,
Eu fiquei de longe olhando,
A cambaxirra assustada.

Logo, logo descobri
Que havia ali um casal.
Os dois muito parecidos,
Levando material,
Para o ninho reforçar,
E os ovinhos abrigar,
De maneira especial.

Não tem chuva, não tem vento,
Para o ninho derrubar.
A escolha foi divina,
Eu posso até apostar!
Tem ciência e tem beleza,
As tramas da natureza,
Engenho a nos encantar.

1 pensou em “A CAVEIRA E A CAMBAXIRRA

  1. Ao ver a foto deste artigo, me lembrei quando chegaram os primeiros gauchos aqui no extremo norte, ao verem uma cavera tipo essa na parede da casa de um caboblo lhe perguntaram se era sua foto e ele prontamente respondeu;
    Não senhores isso é um espelho.

Deixe uma resposta