TEATRO

Xico Bizerra

TEATRO FEDERAL Apresenta
NUMA CIDADE SEM ESQUINAS
UMA TRAGICOMÉDIA EM TRÊS obscenos ATOS

* * *

Na sala de estar, avó e neto em frente à TV, acompanham a eleição para Presidente do Senado, de baixíssima reputação: Os Cleros, ‘Alto’ e ‘Baixo’, se engalfinham numa elegante e respeitosa troca de amabilidades:

– Conceda-me um aparte. V Excia é um Ladrão!

– Não lhe concedo o aparte. Ladrão é V Excia!

– Com todo o respeito, V Excia é um Canalha!

– Canalha é V Excia!

Propõe a Avó:

– Menino, melhor desligar essa TV. A discussão é inócua. As duas excelências estão com a razão.

* * *

Num canto da tela, os outros engravatados sem prestar atenção aos impropérios, conversam e riem entre si.

– O homem está falando e ninguém presta atenção, vovó. Riem deles, dos brigões?

– Não, meu querido. Riem de nós.

* * *

Enojados, avó e neto desligam a TV, dão-se as mãos e vão até a banca de jornais mais próxima e compram uma revistinha de putaria explícita. Quase tanto quanto.

* * *

CAI O PANO. RAPIDAMENTE.

3 comentários em “TEATRO

Deixe uma resposta