DEU NO TWITTER

6 pensou em “QUE NEGUINHO ATREVIDO!

  1. Não deixa de estar certo. A princesa Isabel está esquecida.
    E foi o seu grande gesto que acabou com a escravidão no Brasil.
    O qque existe hoje é só racismo, que também deve ser expurgado.

    • Caro Francisco, A Princesa Isabel, decretou a lei Áurea e depois libertou todos os escravos. Com isso ela perdeu o direito de governar o Brasil, como herdeira de D. Pedro II, via um golpe militar dos anti – abolicionistas.

      A esquerda nunca engoliu o fato de que uma nobre princesa do olho e sangue azul se tornou a redentora dos escravos, pagando por isso seu exílio do Brasil.

      A Cancelou e colocou em seu lugar Zumbi, um ex escravo que foi a palmares, matou envenenado seu tio, então chefe do quilombo, montou uma ditadura onde ninguém poderia sair e tinha escravos.

      Não satisfeitos, a esquerda ainda colocou Zumbi no panteão dos heróis nacionais e deu a ele um feriado.

      Se existe racismo no Brasil? Caso existisse, teríamos uma guerra civil, pois cerca de 50% da população é formada de pardos e pretos.

      Os que existem, são casos isolados, ao qual não se inclui o lamentável incidente ocorrido em POA, que foi uma contenção de um agressor de mulheres racista (com ficha corrida extensa) com excesso de violência, contenção sem o devido preparo seguido de morte.

  2. O dia da consciência negra foi criado para os brancos descansarem as custas da cor da pele de outras pessoas. Daqui a pouco a data será variável só podendo cair durante os dias úteis da semana .

  3. Essa esquerda quer é a divisão de tudo, negros e brancos, pobres e ricos, empregados e empregadores, e por aí vai. Não medem o nível pelo caráter ou pelo que o quanto a pessoa lutou para chegar onde está, sempre é “fulano é negro, pobre…”. Bando de vagabundos. Lixo. NÃO SOMOS NEGROS, BRANCOS, AZUIS OU O QUE FOR, SOMOS BRASILEIROS!!!!!

  4. Leandro Ruschel erige uma estátua em homenagem ao Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, cujo o qual representa os negros de alma branca: ele chama o movimento negro de ‘escória maldita’ em reunião da qual o Jornal ‘O Estado de S.Paulo’ divulgou áudios de reuniãona qual Camargo xingou Zumbi; em nota, ele afirmou que ‘lamenta a gravação ilegal’. Em dezembro de 2019 o jornalista chegou a ter nomeação para o cargo suspensa por causa de posts nos quais relativizou temas como escravidão e racismo no Brasil. Para ele, esses pretos famosos aí são tudo um bando de esquerdistas safados e nenhum tem direitdo a estar na lista de çpersonalidades negras da fundação, como Milton Nascimento, Leci Brandão, Martinho da Vila, Gilberto Gil e tudo quanto é gente preta de quem ele não gosta.
    Para ele “o critério da seleção passa a ser a relevante contribuição histórica” e que “vários nomes” serão excluídos enquanto “novas personalidades serão incluídas em razão do mérito e da nobreza de caráter”.
    Sobre Zumbi dos Palmares ter praticado regime de escravidão, convém pesquisar a História: existe a interpretação de que os quilombos reproduziam o modo de vida africano, a sociedade africana da época, e o mais provável, segundo historiadores, é que o regime escravista do quilombo fosse semelhante ao já existente na África, onde cativos de guerra eram forçados a trabalhar a terra por um tempo, como uma forma de punição. Eles então teriam alguns “direitos” não garantidos pela escravidão comandada pelos brancos (o “Estado” dentro do quilombo era baseado em um tipo de “Estado africano” — o chefe (chamado de rei por força de expressão) era eleito, contestado e até podia chegar ser afastado por uma assembleia geral dos quilombolas).

    • Branquelo “dazelite” querendo definir quem é negro ou não.
      Se militar na esquerda, é negro, se não, é negro de alma branca! Vai vendo…

Deixe uma resposta