39 pensou em “PESQUISA

  1. Eu salvaria todos, sem distinção de qualquer natureza. Somente Deus, que nos dá a vida, tem o poder de tirá-la.

    • Caro Sr. Boaventura, o que o nosso Editor Berto fez com esta coluna, caso o Sr. não tenha percebido, foi uma provocação irônica.

      Nesta, dava-se a opção de salvar apenas UMA vida das indicadas na foto. tudo numa hipótese humorada.

      Conservadores de direita não tem costume de impor a morte aos seus adversários políticos, assim como o professor Mauro Iasi, comunista professor da UFRJ, que propôs sem ironias em público um paredão, um fuzil, uma bala e uma cova para cada um dos conservadores de direita.

      Cada um dá a resposta que quiser a esta questão e a sua também é relevante, pois mostra que o Sr. não tem viés humorístico, o que uma pena.

      • Sobre a tal proposta de um paredão, um fuzil, uma bala e uma cova para cada um dos conservadores de direita, tenho a dizer que sempre que vejo tal vídeo, e já perdi a conta de quantas vezes o assisti (sempre com um calafrio me percorrendo a espinha), tenho a certeza, João Francisco que o Goiano não deixaria nós dois enfrentarmos o paredón.

      • Caro Sr. João Francisco, muito obrigado por sua nímia gentileza. Agora entendi. Embora eu goste do bom humor, não sou afeito ao humor negro, talvez tenha sido por isso que eu não tenha percebido inicialmente. Mais uma vez, obrigado!

        • Sr. Boaventura, gentileza aqui nunca é demais ainda porque o Sr. tem o nome de um pesquisador que admiro muito, o mais citado no país na área de química analítica e automação, uma baiano, negro, que foi alfabetizado depois de adulto e hoje é destaque na ciência mundial.

          Aqui, Sr. Boaventura nós não somos preconceituosos, não temos humor “negro”, é sem vergonha mesmo, escroto, escrachado.

          Politicamente correto e chatos não têm vez aqui, com todo o respeito, porém são muito zoados.

    • A ideia do sr Bonfim , corrobora com o depoimento de um acusado de assassinato em Fortaleza . Disse o acusado que apenas deu as 18 facadas no tórax da vítima. Deus finalizou a ação. Irá responder a processo apenas por agressão , e Deus por assassinato .

  2. O único ser decente ali . O Cachorro claro !, o infeliz animal deve ter levado um soco na boca e perdeu um dente . Aprova é clara e está na foto .

  3. Sei não!. Li aqui muito sobre a esquerda cachorra e safada. O animal está abaixo da dilma ao lado do boulos e tem cara de gaiato . Tira esta máscara Mestre !.

  4. Gostei da ideia!

    Vamos colocar esse povo todo em um avião e mandá-lo para o meio do atlântico, sem combustível suficiente para chegar na África???

    Não vamos matá-los. A vida quem tira é Deus. Só que eles vão ter que nadar um bocado, fora os tubarões que gostariam de se deliciar com as gordas carnes de alguns deles.

    ahahahahahahahah (Risadinha de louco)

  5. Avião sem combustível ? E a vida do piloto? , a perda da aeronave ? E porque envenenar os tubarões ? Se bem que devo concordar que ali deve ter uma carninha gorda que ainda dá para comer.

    • Beni…. olhando assim de longe a gente vê que o “nove dedos” é um guabiru “più grasso”… esse daria um excelente acepipe para os “carcaradontes” do atlântico.

  6. Senhores/Senhoras!

    Fácil a resposta.

    Não salvaria ninguém.

    A imagem do cachorro é para confundir a cabecinha de todos (rs.rs.rs.rs.)

    Com essa turma de bandidos, com certeza o cachorro não estaria junto. Portanto, sendo assim, o cachorro não faria parte da viagem (kkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

  7. Eu nem entrava nesse avião,ja tenho pouco dinheiro se eu subisse nesse avião eu seria roubado do pouco que tenho.
    O maximo que eu faria era pegar o Totó e fugir com ele,nem cachorro merece a companhia dessa gente.

  8. Eu lamento por ser um aviao tão pequeno 0ra caber só 10 vagabundos. Poderia ser um ANTONOV, aquele cargueiro russo, para acomodar o congresso, STF e mais uns governadores

  9. As pessoas mais velhas usavam a expressão : cara de cachorro cagando na chuva . Sei não , mas este cachorro………………………..é a cara do lula rindo do povo! .

Deixe uma resposta