13 pensou em “PCdoB COMEÇA CAMPANHA DOS COMUNISTAS NO MARANHÃO

    • Pô, aí não! A Dilma é pura standy-up comedy e das boas. Se se apresentasse por todos os recantos do Brasil seria sucesso absoluto.

  1. Pior do que isso só o jornalista Jorge Pontual, correspondente da Globo em NY dizendo como o Chewbacca se despediu da atriz que fazia a princesa Lea que havia morrido. Lamentável

  2. Perguntar não ofende. Assim, pergunto ao Sancho Pança: “por que raios os discursos dos quatro mudos não tem explicação dos especialistas em libras”?

    • Taí algo que os vermelhos se esqueceram de contratar (talvez economia para gasto com o famoso, segundo dizem uns, “pão com mortadela + tubaína).

      Se tivessem feito contato com o Bolsonaro (um cara sempre disposto a ajudar), CREIO que certamente ele emprestaria os que prestam serviço em suas lives.

      • Caro Sancho, não lhe ocorreu que os mudos do candidato são analfabetos em libras também?

        Não são todos os surdos/ mudos que sabem libras. No Maranhão então.

        • Sua colocação me fez dar uma pesquisada, onde achei: O termo surdo-mudo é incorreto. A pessoa ser deficiente auditiva não significa que ela seja muda. A mudez é uma outra deficiência e é raro ver as duas acontecendo ao mesmo tempo. A realidade é que muitos surdos, por não ouvirem, acabam não desenvolvendo a fala.

          E ainda: Em janeiro de 2016 entrou em vigor a Lei Brasileira de Inclusão (LBI).

          Um pouco mais: De acordo com a Federação Mundial dos Surdos, 80% dos surdos de todo o mundo têm baixa escolaridade e problemas de alfabetização. E no Brasil a situação não é diferente, já que a grande maioria dos surdos não tem uma boa compreensão do português, ou seja, não entendem ou têm dificuldades para ler e escrever. Por conta disso isso, eles dependem exclusivamente da língua de sinais para se comunicar e obter informação.

  3. Acho que não conseguiram achar especialistas em rublos (Partido comunista não aceita libras, só aceita rublos). Será que os mudos estavam apoiando o candidato ou pedido para o povo jogar “coisas” no mesmo?

Deixe uma resposta