DEU NO TWITTER

6 pensou em “MATEMÁTICA PAULOFREIRIANA

  1. “Para cada mulher que morre, duas são negras” Senadora Elisiane Gama – MA

    Este é o nível de vulnerabilidade de alguém que aprende matemática pelo método Paulo Freire, que é seguidora da estocadora de vento, que foi PR do Brasil.

      • Cara Shirley, é caso de vergonha alheia mesmo.

        Com a Dilma ainda era pior, pois ela falava asneiras fora do país.

        Isso estraga a imagem do país lá fora. E ainda me vem a esquerdaiada dizer que Bolsonaro é a vergonha.

        Vergonha do Brasil, vergonha do estado do Maranhão, que não merece isso. Já não chega os Sarneys, Dinos, Lobões, ….

  2. “Para cada mulher que morre, duas são negras” Senadora Elisiane Gama – MA.

    Escrevi a frase e li, reli, “rerreli”, “rerrerreli” e “rerrelilerei” mais umas 10 vezes.

    Eis o nível de nossos políticos… Meu, Deus.

  3. Putz!. Berto precisa convidar esta mulher para fazer parte deste jornal. Porque doida ela é .
    Não lembro bem o nome do mascote acho que é Acari , se ele cagar ela recolhe a produção.
    Ou fica encarregada da lubrificação da estrovenga do Polodoro. Deve haver uma vaga para moça após o mandato.
    Ela é daquelas que sabem que a coisa que mais mata neste mundo é a morte.

  4. Acho que se para cada mulher que morrer duas forem negras,, a raça negra estará em perigo de extinção em breve.
    Esse papo parece aquele que o L L falava (que existiam 30 milhões de crianças abandonadas no Brasil)!

Deixe uma resposta