11 pensou em “DATAFODÁSTICO

  1. O Datafolha não precisa saber se é ridículo ou não, precisa engatar uma narrativa que dê ânimo à esquerda.

    Para Lulla ter o dobro de intenções de Bolsonaro no 1º turno, é preciso que em SP ele tenha 3 de cada 2 votos dados a Bolsonaro.

    Lulla, que não pode nem sair as ruas para não ser vaiado.

    E tem gente que ainda acredita em pesquisas. Não acredito nem na do Paraná pesquisas. É tudo comprado para afeitar resultados.

  2. Como podemos acreditar em pesquisas eleitorais onde contata-se 100.000(CEM MIL) para selecionar 2500, vejam o que está no site poderdata360:

    “Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.”

    Tenhos várias perguntas sobre a pesquisa:
    Se as ligações são aleatórias então por que selecionar um grupo?
    São tabulados/arquivados os resultados das pesquisas rejeitadas?
    O principal: quem seleciona as entrevistas???????

    https://www.poder360.com.br/poderdata/lula-e-bolsonaro-empatariam-no-1o-turno-com-32-cada-um-diz-poderdata/

  3. Senhores,

    O Instituto Paraná teve resultado semelhante.

    O que me ocorre é que quando esses institutos mostravam a vantagem de Bolsonaro, ninguém aqui disse que estavam errados. O tempora, o mores!

    Eu já disse aqui que o meu temor era o crescimento do Lula. Continuo temendo. Afinal, ele está virtualmente sem fazer campanha aberta e está crescendo. Porque? Você tira de quem tem, ou seja, ele tira votos do bolsonaro.

    Além disso, as esquerdas sempre foram fortes no nordeste, não há novidade alguma.

    Quanto ao texto do Mauri, posso tentar explicar estatísticamente. Realmente um grupo pequeno de habitantes pod representar toda a nação, com as margens de erro normalmente faladas. Mas a seleção do grupo a entrevistar é um dos segredos mais bem guardados dos institutos de pesquisa. Eles nunca irão entregar o ouro aos bandidos. As fórmulas sãode conhecimento de todos e estão em qualquer livro de estatística. Mas selecionar o grupo a entrevistar não está em livro nenhum.

    Mas o que interessa é que as pesquisas coincidem no resultado relativo entre o dois. Isso deve preocupar muito.

    Abraços

    • Caro Hipólito, não sei de onde que v. tirou esta informação de que i Instituto Paraná tem resultado semelhante do Datafolha.

      Segue a última pesquisa do Paraná:

      https://www.band.uol.com.br/noticias/pesquisa-para-2022-coloca-bolsonaro-em-1o-lugar-lula-e-2o-16348111.

      O Datafolha está no sentido totalmente oposto.

      Já disse e repito que não acredito em pesquisa alguma, mesmo aquela que por ora coloca JB na frente do Lulla, são todas manipuláveis, como 2018 já provou.

      Só vou ficar preocupado com o Lulla quando ele sair à rua e for acompanhado por uma multidão que não queira lhe linchar.

      Só tem uma chance de JB perder, se o matarem ou se derem um jeito nas urnas eletrônicas não auditáveis.

      • Caro

        Eu espero que não matem o Bolsonaro e que ninguém dê jeito nas urnas.

        Aí, sim o povo falará.

        Quanto às pesquisas, claro que podem ser manipuladas, assim como qualquer enquete ou número de acessos a um site. Eu mesmo, confesso, já criei um site para uma faculdade que estava abrindo as portas e pedi ao desenvolvedor que colocasse um contador de acessos na página, mas iniciando por um número alto.

        Lembro também uma pesquisa para o Governo do Rio que apontava o Brizola em segundo lugar e ele foi eleito.

        Assim, posso citar a pesquisa tal como é anunciada oficialmente, mas como não posso cinfirmar a sua veracidade, espero o resultado das urnas.

        Abraços

        PS: só para dar risadas: Lembro que o Luis Mendes, comentarista de futebol, era sempre evasivo nos comentários que fazia nos intervalos “O time tal está ganhando, mas no segundo tempo tudo pode mudar”. E ao final, independentemente do resultado ele dizia “foi o que eu afirmei”

        • Caro Hipólito, O escândalo da eleição do Brizola foi em 1982, o instituto se chamava Proconsult. Já envolvia contabilização de votos por computador e a transferência de votos brancos e nulos, para Moreira Franco, candidato oficial apoiado pela Globo.

          A Globo ameaçou cancelar o carnaval em 1984 tendo o Brizola de construir o Sambódromo em apenas 5 meses, mudando completamente o carnaval de rua no Brasil.

          Sou Brizolista? Não, mas na época achei que foi uma coisa boa Brizola dar a primeira surra na Globo. Eu morava lá e mal sabia que Brizola iria dar os morros do RJ como território livre para o tráfico.

          Foi no seu governo que foi criado o CV.

          Abraço

  4. Será que teremos no Brasil uma eleição igual a ocorrida em 2020 nos EUA? Pelo amor de DEUS, será que o “IMPODERÁVEL DE ALMEIDA”, personagem fictício que o dramaturgo Nelson Rodrigues criou para tentar explicar fatos aparentemente inexplicáveis irá atuar?

Deixe uma resposta