DEU NO X

Magno Malta

Eu voto contra essa reforma tributária. Ela é a consolidação de um regime comunista. Isso não representa, nem de longe, uma verdadeira reforma. Como é possível que tributos como o ICMS, o IPI, o ISS e até mesmo o IPTU sejam todos destinados à União? Nada permanece com o município ou estado. Tudo vai para esse ‘conselhão’, que, mesmo com as tentativas de melhoria pelo senador Eduardo Braga, continua completamente insatisfatório. O Governo Federal quer controlar todos os recursos. E para quem serão distribuídos? É bom lembrar o que Hugo Chávez fez na Venezuela, que hoje enfrenta uma crise humanitária devido à economia do país que foi completamente destruída.

Quem irá distribuir nossos impostos? O rei, Lula, Janja, Mercadante, Flávio Dino e sua pequena cúpula… E quem não se alinhar com o regime, quem não aplaudir o MST, quem não endossar ideias como o aborto ou a legalização das drogas, pagará o preço. Fiz uma série de emendas, pois vejo isso como uma tragédia anunciada.

Atentem para a base de imposto proposta de 27%, uma das maiores do mundo. Quando o ministro da economia do governo Bolsonaro propôs a reforma tributária, a base era de 12%. Agora, inflaram para 27%. Que saudades do Paulo Guedes. Tentaram disfarçar, mas não convencem aqueles que levam a vida pública a sério, que lutam pelo interesse das pessoas e amam este país.

É uma obrigação votar contra essa anomalia, essa aberração, essa mula de sete cabeças. Já me posicionei junto ao meu partido e à sua liderança. E se todas as frentes no Congresso Nacional se unissem, poderíamos barrar isso. O Senado não pode ficar inerte diante disso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *