RODRIGO BUENAVENTURA DE LÉON - LIVRE PENSADOR

Oi pessoal, estou de volta de meu auto-exílio na Lua. Fui para lá por vontade própria, num destes foguetes em teste, a serem utilizados no futuro por turistas ricos, muito ricos.

Por conta dos riscos destes testes o preço atual da viagem é bastante módico, o que possibilitou minha viagem sabática. Queria aproveitar o período sabático para descansar, resolver alguns problemas terrenos e profissionais e ficar bem longe da sacanagem brasileira.

Mas a Lua ultimamente está muito concorrida, vocês não sabem o que tem de gente no “mundo da lua”: esquerdistas, marxistas, utopistas, lulistas, aqueles que ainda acreditam e outros mentirosos e malucos de pedra. Aliás malucos de pedra é o que não falta por aí, na velha terrinha. Mas daqui de cima temos uma visão privilegiada dos doidivanas aí de baixo.

A visita foi legal, estive no local da primeira alunissagem, vi a primeira pegada do homem na lua, o pé do Neil Armstrong. Nem parece que já se passaram 50 anos desta façanha. E ainda tem gente que não acredita. Bom mas ainda tem gente que acredita que a terra é chata, plana.

Pior tem gente que acredita que o comunismo é o melhor regime de governo, que a Venezuela e Cuba são paraísos democráticos e que o Lula é preso político. É que na Terra tem muito ‘lunático’, tá todo mundo doidão.

Mas esqueçamos a Terra. Meu auto-exílio, foi muito proveitoso, deixou minha cabeça, digamos, no mundo da Lua. Até arranjei uma proposta de emprego por aqui. Fui convidado a lecionar uma disciplina na Universidade Lunar. Uma disciplina no Curso de Estudos Brasilianos (eles ainda confundem a cidade Brasília com o país Brasil. Embora saibam que nossa Capital não é Buenos Aires, muitos acham que a Capital é Curitiba).

Os Lunáticos, refiro-me aos habitantes da Lua e não aos alienados dignos de Simão Bacamarte que pululam Brasília afora, ficam dizendo sandices do tipo ‘Lula Livre’! Bom, mas voltando ao assunto, os Lunáticos tem muito interesse no Brasil e no que está acontecendo na Terra, especialmente nas Américas.

Os Lunáticos são um povo sério e trabalhador e valorizam acima de tudo o trabalho e o mérito, então é muito difícil para eles entenderem essa coisa de direitos e mais direitos, sem deveres, sem trabalho. Com explicar para um povo que só admite sucesso depois do trabalho, muito trabalho, coisas como a Geração “Nem, Nem, Nem” (Nem estuda, nem trabalha, nem quer estudar ou trabalhar), Bolsa isto ou Bolsa aquilo. E a aposentadoria dos Servidores Públicos, é algo inexplicável para os Lunáticos.

Aliás me deu um trabalho infernal explicar para eles o Congresso Nacional, seu funcionamento e suas mamatas. Como ladrões notórios e incompetentes de toda a sorte conseguem centenas de milhares de votos para representar o povo brasileiro. E como o sistema eleitoral permite que alguém com poucas dezenas de votos, atrelado a um puxador de votos consegue se eleger. E, como alguém, que não representa nada ou ninguém consegue comprar um mandato de deputado ou senador. Pior ainda é explicar o que faz alguém se declarar exilado e perseguido político e ir viver de “rendas” no exterior, mesmo sem nunca ter trabalhado.

Sabe os Lunáticos entendem as eleições de Trump e Bolsonaro. Enxergam como uma ruptura, um grito de “Basta” e de “Socorro” do povo que não aguenta mais hipocrisia, sacanagem e corrupção. Mas não tem como explicar a mídia, a imprensa “isenta”, malhando os Presidentes eleitos democraticamente. É crítica se faz e critica se não faz. Se olhar para alguém é ofensa, se disser algo é preconceito, pouco importa se o antecessor disse a mesma coisa ou pior. E o mundo cai se cumprirem as promessas que fizeram na campanha, deve ter até analista de peido, andando atrás dos dois para criticar as bufas que soltam.

Mas é inexplicável, até para nós terráqueos é difícil compreender como um vagabundo, que nunca trabalhou e sempre viveu de mamatas e negociatas é o representante e líder dos trabalhadores. Como um homem que passou 90% de sua vida vivendo como um nababo representa os pobres. E como ainda tem gente que acredita que um mentiroso, corrupto e ladrão condenado em 3 instâncias, é preso e perseguido políticos.

Mas à medida que tentava explicar as histórias e estórias brasileiras, chegavam mais e mais notícias através da televisão galáctica, o noticiário da noite lunar estava cada vez mais explosivo e focado no Brasil. Tanto que chegou alguns momentos em que nem eu acreditava mais no que via.

Sérgio Moro, o herói da justiça e do povo brasileiro, interrogado e desrespeitado por alguns dos piores bandidos e assaltantes da nação, travestidos de representantes das minorias. Comédia pastelão, até seria engraçado a surra de argumentos, de postura e de integridade a que Moro submeteu aqueles bando de sicofantas, se não verdadeiramente trágico.

O que uma Biba estrangeira, suja e enterrada até o pescoço no lamaçal da esquerda está fazendo com um país inteiro. Mentindo, adulterando e divulgando informações privadas, informações que uma breve análise lógica faz perceber que não tem nada demais. Mas os adeptos da seita pedem a cabeça, a prisão e a destituição de um dos homens públicos mais notáveis e probos da nação. Baseados em fofocas e mentiras frutos de um crime. A mando e a soldo de quem? É isto que espero ver e saber em breve. Aí veremos quem está por trás da safadeza, provavelmente os mesmos culpados de sempre.

Mas os Lunáticos não conseguiram entender isto, não tem como uma pessoa de bom-senso, honesta e modestamente inteligente entender isto Aliás eu não consegui acreditar no que estava ocorrendo, quanto mais explicar.

Mas os Lunáticos me contrataram para isto, para explicar-lhes as contradições de nossa Terrinha, o Brasil. Então interromperam meu descanso sabático, afinal a seriedade profissional e o dever laboral lhes está acima de tudo. E eu fui contratado para explicar-lhes o Brasil. Interromperam meu recesso e me mandaram de volta à Terra, ao Brasil, na data do cinquentenário da chegada do homem à Lua – acreditem alienistas e alienados, o homem chegou a Lua 50 anos atrás – para entender e voltar para lhes explicar.

Nem bem cheguei e já estou de malas prontas para voltar. Confesso que não entendi muita coisa. Mas, como pude verificar, o cerne da coisa é o mesmo de sempre: as elites “zintelectuais”, os sindicalistas, os jornalistas reacionários (há reacionarismo de esquerda, sim), os marajás do serviço público, a grande mídia acostumada às mamatas e os corruptos, safados da classe política tradicional estão reagindo desesperados contra algo que não compreendem, não coordenam e não aceitam.

E esta “coisa” se chama DEMOCRACIA, vontade do povo, JUSTIÇA e fim da putaria. E a coisa veio para ficar, não adianta espernear: o futuro de vocês está traçado e o caminho lhes levará vertiginosamente à irrelevância política, à nulidade opinativa e a uma cadeia em Curitiba.

Voltarei rapidamente para contar as novidades aos Lunáticos e por lá vou permanecer, mas manterei meus comentários e opiniões atualizados através dos Diários do Mundo da Lua que escreverei e mandarei via sinal de fumaça (já que o Telegram não é mais seguro) para publicar neste Jornal da Besta Fubana.

Abraços Siderais!

Deixe uma resposta