7 pensou em “USO DE MÁSCARA NA PANDEMIA TEM CONTESTAÇÕES

  1. Lá no começo de março falaram que a tal COVID estava virando epidemia, e alguém gritou “tem que usar máscara!”.

    Cinco minutos depois, 99% da população mundial tinha certeza que botar um pedaço de qualquer pano na cara para “evitar a COVID” era algo absolutamente científico.

    Teste: responda rápido, sem pensar: a máscara serve para não contaminar os outros ou para não ser contaminado?

    Se você demorou para responder, é porque nunca sequer questionou, porque são duas coisas bem diferentes.

    • Eu não demorei a responder: serve para ambos os casos, para não contaminar e não ser contaminado. Tanto que há instruções mostrando as duas pessoas sem máscara = alto risco; uma pessoa das duas com máscara e a outra sem, diminui risco; duas pessoas de máscara risco menor.
      Certamente, com as novas “orientações” da Jovem Pan, os médicos não usarão mais máscaras, nem luvas, e talvez parem com a bobagem de lavar as mãos antes de realizarem cirurgias.

      • Isso chama-se “falácia da ladeira escorregadia”.

        Mas só a título de curiosidade, eu já li um artigo científico que constatou que as diferenças nos índices de infecção em cirurgias com o uso e sem o uso de máscaras faciais pelos médicos era estatísticamente irrelevante. Estatísticas, sabe como é…

        De qualquer forma, comparar o ambiente controlado de uma sala de cirurgia com pessoas usando pedaços de pano sobre a boca ao andar na rua não é metodologicamente correto para fins de comparação estatística.

  2. Como cantou Caetano “Eu não sou daqui / eu não tenho nada / quero ver Irene rir / Quero ver Irene dar sua risada”

    O bobo aqui não tem nenhum gabarito para falar se é verdade ou kmentira a afirmação, mas o que eu vejo merece uma explicação:

    As crianças não podem ir à escola porque não há segurança, mas podem frequentar as praias e os shoppings.

    Cacildis! Irene está rindo paca!

  3. Francisco, eu entendo que as autoridades sanitárias foram rigorosas no início porque sabiam que se fosse permitido ir para as ruas, para a praia, para as praças, para os parques, haveria aglomeração nesses locais, como de costume. Em um segundo momento, passaram a liberar um pouco mais e deu no que deu, aglomerações nas praias, praças, parques, ruas. Tudo indica que essa liberação está determinando um novo surto de contaminação na Europa – Portugal, Espanha, França, Alemanha, República Tcheca e Itália.
    Me lembro que quando a França tentou reabrir escolas verificou-se contaminação por Covid 19 envolvendo o pessoal com atividades relacionadas às atividades escolares, o que foi tomado como sendo as escolas o foco daquelas contaminações, o que levou ao fechamento de inúmeras delas.
    Tenho contato com amigos na França que me informaram, há alguns meses, estarem aliviados pelo relaxamento do isolamento, já era possível viajar, ir às compras, escolas voltavam a funcionar… e agora estão passando pela chamada nova onda de contaminações, com aumento diário de casos.
    A verdade é que a pressão econômica força o relaxamento assim que a incidência de contaminação e mortes diminuem, mas parece fato que isso gera um círculo vicioso: aumento de casos de contaminação e mortes leva ao endurecimento das providências, que relaxam quando diminuem os casos, mas o relaxamento produz o aumento de contaminação, recrudescimento que leva ao novo endurecimento…

  4. Creio que é cedo para determinar que o uso das máscaras, face à tal pesquisa do CDC, leva ao aumento da contaminação, como a notícia sugere.
    É sabido que pesquisas precisam considerar a ocorrência de viés, inúmeras circunstâncias de causa e efeito e variáveis.
    Por exemplo, é sabido que comer formiga faz bem para as vistas. E como se chegou a essa conclusão? Pela evidência de que tamanduás não usam óculos.
    Uma pesquisa também poderia concluir que respirar causa Covid 19, porque só pessoas que respiram foram contaminadas.

  5. Como esquerdista safado, cachorro, moleque e sem noção, vejo na Jovem Pan a defesa do bolsonarismo em tudo o que ela faz, notícias dadas, interpretação das notícias, comentários, de modo que fico com um pé atrás mesmo quando ela apresenta a previsão do tempo.
    Vamos ver no que vai dar essa notícia dada com tantos comentários a respeito de ser o uso da máscara um agente responsável pela taxa de infecções por Covid 19.
    Um fato: quase cem por cento da população mundial está usando máscara direto.
    Pode ser, mas tá difícil.
    A novidade contraria certas convicções científicas, como a que descobriu que alta taxa de infecções nos hospitais pôde ser drasticamente reduzida com o simples lavar as mãos pelos médicos…

    Antes, bem pouco antes, a tendência era diferente, se não, vejamos:
    https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2020/08/20/verificamos-uso-mascaras-desencorajado/

Deixe uma resposta