URGÊNCIA ORGÂNICA

Na reunião presidencial de 22 de abril, que o ministro Celso de Mello (STF) jogou no ventilador sem qualquer utilidade para o inquérito que motivou sua apreensão, o presidente Jair Bolsonaro já demonstrava o desgaste da relação com Sérgio Moro.

Ele se referia ao ex-ministro da Justiça quando sugeriu que insatisfeitos se aliem, por exemplo, ao pré-candidato a presidente Álvaro Dias, em 2022. É que ele ficou sabendo, um pouco antes, de encontro secreto de Moro com o senador do Paraná.

Bolsonaro se referiu ao ex-juiz quando destacou notícias que elogiavam o ministro “apesar do presidente”. E o ministro não reagia a isso.

O presidente também estava convencido de que Moro estava entre os ministros que vazavam informações em troca de elogios na mídia.

Moro era o alvo quando Bolsonaro cobrou de todos atitude em defesa do governo. Ele sempre criticou a omissão nas causas do seu governo.

O presidente revelou que Moro simplesmente “saiu do grupo de ministros” sem se despedir ou falar com nenhum dos colegas.

* * *

Esse negócio de “sair sem se despedir dos colegas” é maldade futriquenta.

Fuxico da mídia.

A causa pode ter sido uma repentina dor de barriga.

Aí não dá pra ficar se despedindo de todos, dando beijinhos e tchaus.

Obrar é uma imposição orgânica de urgência urgentíssima.

“Num tô guentando… Num dá mais pra segurar…”

2 pensou em “URGÊNCIA ORGÂNICA

  1. Berto, posso afirmar com certeza, seus comentários sarcásticos e o linguajar puramente nordestino e a razão desta Gazeta Escrota.existir. Me delicio, obrigado!

  2. Depois da frase ” Moro era o alvo quando Bolsonaro cobrou de todos atitude em defesa do governo. Ele sempre criticou a omissão nas causas do seu governo. ” , deixo a minha pergunta . Alguém sabe de alguma ação do novo ministro da Justiça ” em defesa do governo ” ?
    Teve algum prefeito que mandou prender pessoas que recebeu algum ofício do ministério da Justiça cobrando explicações ?

    E se ” Bolsonaro se referiu ao ex-juiz quando destacou notícias que elogiavam o ministro “apesar do presidente”. E o ministro não reagia a isso.

    O presidente também estava convencido de que Moro estava entre os ministros que vazavam informações em troca de elogios na mídia. ” , porque Bolsonaro simplesmente não exonerou , que é uma prerrogativa dele ?
    Juntando com a frase de Bolsonaro ” que ele daria a cabeça do Valeixo em troca de uma cadeira no STF ” , mais uma vez pergunto . Porquê ficou com este auxiliar ?

Deixe uma resposta