A PALAVRA DO EDITOR

Mês passado recebi aqui em casa a visita de Gray Fielding Kidd, um estudioso norte-americano que está se doutorando em História da América Latina pela Universidade de Duke,  na Carolina do Norte.

Ele é Mestre e Bacharel em História Global.

Veio acompanhado do meu conterrâneo, meu amigo-irmão Walter Portela, que trabalha na Editora Bagaço, daqui de Pernambuco, e é o maior divulgador da minha modesta obra. 

Foram pra mais de duas horas de conversa no terraço aqui de casa. Uma prosa boa que só a peste.

Ele sempre fazendo perguntas e anotando tudo num caderno que trazia na mão.

Segundo Walter me contou depois, na hora em que ficou sozinho com meu amigo o americano resumiu tudo: “Esse Luiz Berto é um grande louco!”.

Fiquei satisfeito e muito honrado com o certeiro diagnóstico.

O PhD americano Gray Fielding Kidd e este Editor inxirido

O português que ele fala é pra lá de bom, fluente que só a porra, melhor que o português de muitos cabras importantes que eu conheço.

Apaixonado pelo Nordeste e por sua cultura, o americano me disse que o cantor predileto dele é Luiz Gonzaga, cuja obra conhece toda.

Declarou também sua paixão pelo Teatro de Mamulengo e por todas as manifestações do folclore daqui desse nosso recanto de mundo.

Um cabra arretado!

Antes de vir aqui em casa, Gray já havia passado em Palmares, conhecido toda a cidade e foi lá que tomou conhecimento da existência do meu livro O Romance da Besta Fubana.

Foi lá em Palmares que disseram pra ele que o meu livro era enquadrado, por quem entende do assunto (o que não é o meu caso…), na linha do Realismo Fantástico, tema pelo qual o Gray Fielding é apaixonado.

E por isso ele fez questão de me conhecer e comigo conversar.

Dei-lhe com muito gosto um exemplar da Besta autografado.

A notícia que recebi ontem, é que lá nos Zistados Zunidos, para onde voltou logo depois do nosso encontro, ele tá agarrado no livro e deve terminar a leitura neste final de semana.

Espero que ele goste das besteiras que escrivinhei.

E, pra terminar, sugiro a vocês que deem uma olhada na folha do corrida desse americano arrretado, meu mais novo amigo, um sujeito porreta.

É só clicar aqui 

8 pensou em “UMA VISITA QUE VEIO DOS ZISTADOS ZUNIDOS

  1. Parabéns, Luiz Berto. É ótimo ter sua competência reconhecida. Ainda mais internacionalmente, e por um sujeito com tais qualificações. Você é um orgulho para todos nós. Abração.

  2. Antes de mais nada, feliz Ano Novo. Muita saúde e muita asneira, é isso que “nóis gosta!”.
    Fiquei extremamente orgulhoso de saber que o gringo Kidd (que de “kid” não tem nada) quis conhecer nosso bardo do sertão! Pelo menos ele não queria conhecer nenhum energúmeno de Brasília. Por outro lado, o currículo do cara faz qualquer um se sentir um grandessíssimo bosta. Luizão, um grande abraço aqui de Santo André, SP.

  3. Eita que o Berto tá ficando famoso até nos estrangeiros. Parabéns Papa Berto. Você mais do que ninguém merece, e olhe lá, se, de repente eu não escrever algo sobre sua produção literária no doutoramento que estou fazendo, só para contrariar a turma do “deixa disso”.

Deixe uma resposta