PERCIVAL PUGGINA

Às vezes encontro pessoas cuja posição política conheço e me surpreendem repetindo o falatório da oposição, afirmando que o Bolsonaro isso, o Bolsonaro aquilo, apontando mancadas do presidente. Alguns ilustram o que dizem mencionando danos supostamente causados por ele à imagem do Brasil. Isso é referido como se tais danos não tivessem outras causas, ou como se o refinamento de Lula e a fulgor intelectual de Dilma tivessem sido ofuscados pelos modos toscos do atual chefe do poder executivo. Não raro, indicam como novidade, o racha da sociedade brasileira. “Vivemos um maniqueísmo”, exclamam.

Sei que esses interlocutores, tanto quanto eu, conhecem os males em médio prazo insanáveis que o falso progressismo causou ao Brasil. A obra de ocupação do território educacional e cultural já conta várias décadas e permanece abertamente operacional. Mais do que na degradação moral causada pela transformação do velho patrimonialismo em um conjunto de organizações criminosas, certamente é nesses dois setores conexos – educação e cultura – que se desenrola sua atividade mais perniciosa.

Sempre que denuncio o mal causado por Paulo Freire à juventude brasileira, esquerdistas me contestam mencionando as luzes que a ribalta companheira ou camarada ainda hoje acende para ele no cenário internacional. Falam da experiência alfabetizadora de Angicos e alegam que seu método nunca foi aplicado no Brasil. Também em Angicos, aliás, passados os 40 dias da aparatosa exibição, os alunos avaliados em alfabetização e politização saíram-se melhor nesta do que naquela. A política em primeiro lugar…

O estrago causado por Paulo Freire, sempre esteve em ter capturado para a pedagogia o que havia de mais destrutivo na filosofia, na sociologia e no pensamento político de seu tempo. Tanto foram e permanecem extensivos e dominantes esses paradigmas que a atrasada e decadente Educação em nosso país o tem por patrono! Como unir esforços com trabalhadores em educação?

O maniqueísmo que alguns almejam derrotar não é obra dos conservadores e liberais brasileiros, politicamente omissos até 2014. Com persistência que faz lembrar os construtores de grandes muralhas, os falsos progressistas foram dividindo a nação como obra das próprias mãos. Sem encontrar resistências! Estas só surgiram quando conservadores e liberais, olhando os escombros da sociedade, se perceberam maioria irresponsavelmente omissa, silenciosa e derrotada.

O enfrentamento hoje instalado no Brasil precisa se manter nos âmbitos devidos – da cultura, da educação e da política – para que maiores males sejam evitados. Portanto, atenção, leitor: entrar nesse contexto com apito na boca, com a neutralidade e o desinteresse dos árbitros em relação ao resultado da partida, ou querer encerrar o jogo para uma imaginária confraternização dos “atletas” é generosa, inútil e, como sempre, perigosa utopia. Deus abençoe e fortaleça os conservadores e liberais brasileiros.

7 pensou em “UMA UTOPIA GENEROSA E PERIGOSA

  1. ” Deus abençoe e fortaleça os conservadores e liberais brasileiros.”

    Puggina enxerga corretamente o atual cenário brasileiro.

    A luta travada no momento é na educação, cultura e política, áreas em que o progressismo se infiltrou em forma de metástase, corroendo todo o nosso arcabouço conservador formado em séculos.

    “Portanto, atenção, leitor: entrar nesse contexto com apito na boca, com a neutralidade e o desinteresse dos árbitros em relação ao resultado da partida, ou querer encerrar o jogo para uma imaginária confraternização dos “atletas” é generosa, inútil e, como sempre, perigosa utopia”

    Não dá para ficar em cima do muro, não ser contra nem a favor, ficar observando como um árbitro. É preciso escolher um lado e lutar por ele. Não se trata deste ou daquele político e sim da luta pela nossa sobrevivência, nosso futuro.

  2. O que me espanta é que os apoiadores de Bolsonaro, falam muito do erros dos governos passados, com razão, e falam pouco de conquistas desse governo atual. É por que não têm o que falar?
    Esse é o governo que desloca o Presidente e sua trupe (quanto custa?), de Brasília até o Amazonas, para inaugurar uma ponte de 30 metros, feita de madeira, que beneficia uma pequena comunidade. É o presidente que tem vontade de ser prefeito? Falta ocupação para ele em Brasília?
    O Brasil vai ao sabor do vento. Felizmente o mundo inteiro está vivendo uma fase de crescimento econômico, como na era Lulla, e mais uma vez o Brasil vai pegar as migalhas e se contentar. Comemorar, talvez, um crescimento de 4%, enquanto a Índia cresce 12%, China 7%. O aumento do PIB anualizado, do primeiro trimestre dos EUA foi 6,4. Os Estados Unidos vão para a infraestrutura do Século XXI, com investimentos enormes, enquanto no Brasil estamos construindo pontes de madeira e comemorando. Nosso grande ministro da infraestrutura é o famoso tapa-buracos. A ferrovia Ferrogrão, tão prometida, não consegue sair do papel.
    Quando vamos pensar grande ao invés de ficarmos comemorando que esse governo é nota 0,5 e os anteriores eram nota 0?

    • Reforma da previdência, Administrativa e tributária encaminhadas, transposição do Rio S. Francisco, Ponte do Abunã no Rio Madeira (esta não é de madeira e nem tem 30 metros), Ferrovia Sul e Leste Oeste que vai ser finalizada até o final do mandato. Geração de empregos, recorde de arrecadação de impostos mesmo em época de pandemia. Recorde atrás de recordes na produção agrícola. Recorde em exportações, menor taxa de juros de todos os tempos. Acesso ao crédito, repasse de 60 bi para estados e municípios.

      Se tudo isso é nota meio, imaginem quando chegar ao 5.

      Para mim, só de retirar as verbas bilionárias da imprensa, fim da lei Rouanet para os mamadores globais do dinheiro do pagador de impostos e fim da corrupção já bastaria. Só por isso eu já daria 10.

      C. Eduardo, vá chorar na cama, que é mais quentinho. Onde o Presidente vai, qualquer lugar, ele é recebido com carinho, entusiasmo e gratidão. Já o Nine….

      • Reforma da Previdência é aquela que Bolsonaro não deixou mexer na aposentadoria dos militares? É aquela que Bolsonaro criou exceções e desfigurou o projeto? Essa saiu apesar de Bolsonaro. “A reforma da Previdência dos militares que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) entregou nesta quarta-feira (20) ao Congresso Nacional chamou mais a atenção pelas propostas de aumentos salariais, gratificações e adicionais do que pelas alterações nas regras para concessão da aposentadoria dos integrantes das Forças Armadas”
        Administrativa e tributária encaminhadas – Promessas
        Ponte do Abunã no Rio Madeira – A obra, que teve início em 2014, ganhou status de projeto prioritário do Governo Federal nesta atual gestão. Coloca definitivamente fim à dependência do uso de balsas para deslocamento entre Rondônia e Acre. O DNIT estima que, após liberado o tráfego, vão passar por dia pelo local cerca de 2 mil veículos. Extensão da ponte 1,5 km.
        Em dezembro de 2018, um mês antes de Jair Bolosnaro assumir, as obras da ponte estavam 85% concluídas.
        De 2014 até 2021 se passaram 7 anos. Considerando todo tempo de serviço foram executados menos de 15% (225 metros/ano) da obra por ano. Sob a gestão do Capitão foram executados menos de 15% Se quando Bolsonaro assumiu 85% da obra estava executada, no período do Capitão as obras andaram mais devagar do que a média. Podemos estimar que concluíram pouco mais de 100m (METROS) por ano, no comando do Grande Tarciso, o Tapa-Buracos.
        Só para comparar:
        A China inaugurou a maior ponte marítima do mundo em outubro de 2018, ligando Hong Kong, Macau e a China continental. A enorme estrutura de 55 quilômetros de comprimento é formada por quase 35 quilômetros de seções de ponte e estrada. A ponte está aberta ao tráfego oficialmente desde o dia 24 de outubro. A obra de engenharia faraônica começou em 2009. Significa que construíram sobre o mar 6km por ano.
        Dá para entender por que o Brasil cresce a passos lentos e o mundo cresce muito mais? Dá para entender que Bolsonaro está se ocupando de obras de prefeitos, quando deveria se preocupar com coisa grande?
        Você tem certeza que está achando bom o número de empregos gerados nesse governo?
        “Recorde atrás de recordes na produção agrícola” Para sua informação o Governo não produz nenhum grão. Quem produz é a iniciativa privada. Alimenta o mundo apesar das crises diplomáticas criadas pela Diplomacia incompetente de Jair Bolsonaro. Se no Governo Lulla, o incapaz mudou o eixo de interesse diplomático para países ideologicamente alinhados, nesse Governo o Itamaraty desalinhou com todos os países. O Governo não ajuda em nada os empresários que apesar dos conflitos inúteis com todo mundo desenvolvido, ainda conseguem colocar seus produtos. Não sei por quanto tempo.
        Num Governo Liberal, a taxa de juros e os preços da economia não deveriam se comportar de acordo com os interesses do Governo. Você esqueceu de mencionar uma proposta relevante que esse Governo, que se fantasia de liberal, encaminhou e o Congresso aprovou. A autonomia do BC, o que na prática significa que seus diretores terão mandatos definidos e não sofrerão, em tese, influência de governo nenhum. Apesar do que Bolsonaro declarou hoje: “Da nossa parte eu troquei o comando da Petrobras. No começo foi um escândalo. É para interferir mesmo, eu sou o presidente. Ou eu assumo e tenho que manter todo mundo empregado” Esse é o presidente liberal que disse que daria carta branca para ministros e as estatais.
        Sabe quanto custa essa brincadeirinha do Jair Bolsonaro de interferir em tudo, achando que é imperador? “ Banco do Brasil acumula perda de R$ 10,5 bilhões em valor de mercado no pregão desta segunda-feira, 22/02/2021, diante do temor entre os investidores de uma eventual interferência do presidente Jair Bolsonaro, na esteira do episódio envolvendo a Petrobrás Com queda de mais de 11%, as ações do BB têm desconto frente aos papéis dos rivais privados”. Para seu conhecimento, o Banco Inter, um banco digital que não tem nenhuma agência, vale na Bolsa a metade do que vale o B do Brasil que tem um império imobiliário, entre outras coisas. É assim, porque o Governo incompetente de Jair Bolsonaro ameaça intervir todas as vezes que a administração do banco tenta transformar o velho BB numa empresa do Século XXI.
        Bolsonaro é tão incompetente quanto Lulla. O Brasil precisa se livrar dessas duas doenças.
        Não insista em falar bobagens. Leia, faça contas, pense grande.

  3. O estrago educacional e cultural no Brasil reflete exatamente na política. Nossos congressistas, uma casta extremamente privilegiada, é colocada lá, em sua grande maioria, pela população envolvida com a educação e cultura que temos praticamente nos últimos trinta anos. Antes já era ruim e de lá para cá só piorou. Dá para enxergar isto também nos EUA, que está sofrendo do mesmo mal. Ou seja, deterioração da educação, da cultura e também da religião. Se não mudarmos culturalmente e educacionalmente o Brasil, continuaremos com os mesmos congressistas de sempre, e pior ainda, com uma “Constituição Parlamentarista”, tocada por um Presidente, “mas nem tanto”, e o famigerado sistema brasileiro de “troca de favores” ou “toma-lá-dá-cá”, este sim comandado pelo “Centrão”. Em resumo, o Presidente da República é um “aprisionado” ao Congresso Nacional. Congresso este que nós elegemos.

  4. Pingback: UMA ANÁLISE LÚCIDA E CERTEIRA | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta