UMA PARELHA BANÂNICA

O ministro do STF Marco Aurélio Mello defendeu maior discrição da corte e afirmou que, durante a presidência de Dias Toffoli, o Supremo foi colocado “na vitrine”, o que o deixou exposto a ataques.

“Espero que se busque, acima de tudo, tirar o Supremo da vitrine. Quando se está na vitrine, o estilingue funciona. Temos que voltar a uma introspecção maior”, disse ele em entrevista ao jornal O Globo.

* * *

Marco Aurélio e Toffoli.

Um foi indicado para o STF pelo primo corrupto Collor.

E o outro foi indicado para o STF pelo patrão corrupto Lula.

Dois tolôtes fedorentos que só a porra.

Dou um pelo outro e não quero torna.

É de fazer nojo.

Putz!!!

Só mesmo na República Federativa de Banânia seria possível a existência de uma parelha desse quilate no órgão máximo da justiça

5 pensou em “UMA PARELHA BANÂNICA

  1. “Temos que peidar mais baixinho e cagar menos ‘fedorentinho’.”. – V. Urubuscência “Neumanemente-Currada”, Mar “Boquita Francesa” Curélhu:

    (agora falando sério, só vejo nessa decisão tornar o supremo pretório ainda mais impopular do que já é, e dificultar ainda mais a chamada a responsabilidade desses urubus judiciais)

  2. Coisas do Brasil. Se o Presidente ” pensar” em indicar alguém para qualquer cargo , que por lei deve fazer , é nepotismo , ou interferência como diz o ínclito . Mas não indicaram e empossaram primo , advogado de partido , membros de partido, amigos de certa intimidade ?. Será que alguém é besta de achar que não era nenhum tipo de interferência ?.

Deixe uma resposta