UMA GLOSA

Mote:

No caldeirão do desejo
Um bom caldo de priquito!

Há muito tempo não vejo
Comida tão atraente
Queimando em fogo ardente
No caldeirão do desejo.
E como bom sertanejo,
Caboclo macho e bendito,
O meu prato favorito
Eu como e nunca me farto
E com ninguém eu reparto
Um bom caldo de priquito!

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta