DEU NO JORNAL

Paulo Eneas

A grande imprensa norte-americana e brasileira declarou na tarde deste sábado (07/11) que o candidato comunista e pedófilo do Partido Democrata venceu as eleições presidenciais dos Estados Unidos. A declaração foi feita pela grande imprensa após a apuração na Pennsylvania ter indicado a vitória de Joe Biden naquele estado. Logo em seguida, o candidato pedófilo do Partido Democrata endossou a declaração da mídia, colocando-se como o novo presidente de “todos os americanos”.

A pressa de toda a grande imprensa em declarar Joe Biden vencedor ignora descaradamente o fato de que os estados que supostamente concederam a vitória ao candidato democrata são os estados onde os resultados finais ainda não foram oficialmente declarados. Mais do que isso, são justamente os estados onde a disputa será judicializada até a Suprem Corte de Justiça dos Estados Unidos, diante das inúmeras evidências de fraudes ocorridas nas eleições.

Portanto, não existe “vitória de Joe Biden” neste momento, conforme a grande imprensa está declarando. O que existe no início de noite deste sábado (07/11), é mais uma etapa de uma estratégia criminosa montada pelo establishment político globalista norte-americano em conjunto com a organização criminosa chamada grande imprensa.

Uma estratégia que desde o início visava tomar de assalto a Presidência dos Estados Unidos por meio de uma operação que envolveu desde o fim o ano passado a ação do Partido Comunista Chinês, que providenciou a providencial pandemia do coronavírus para esta finalidade.

Uma estratégia que levou o Partido Democrata a descartar aquele que seria seu candidato natural, Bernie Sanders, e escolher em seu lugar um pedófilo corrupto que há anos está na lista de propinas do Partido Comunista Chinês por meio de um testa de ferro, seu filho Hunter Biden.

Não por outra razão, esta mesma grande imprensa ignorou por completo todos os crimes de Hunter Biden, revelados poucos dias antes da eleição. E também por esta mesma razão, as redes sociais igualmente mancomunadas nesse gigantesco crime cometido contra o povo americano e contra todo o Ocidente, censuraram toda e qualquer menção a estes crimes revelados.

Se o leitor ainda tinha dúvidas sobre a existência de um deep state, conforme revelado há anos por figuras como o professor Olavo de Carvalho e por Alex Jones entre outros, essas dúvidas podem agora ser dissipadas:

Esse deep state, formado por uma elite globalista internacional, anticristã e antiamericana e tendo o movimento revolucionário a seu serviço e em sua folha de pagamento, e com seus largos braços presentes na grande mídia norte-americana, mostrou sua face e seus métodos nesta eleição, com a decisão deliberada de usar todos os meios ao seu alcance para tomar de assalto o poder nos Estados Unidos, à revelia da vontade do povo americano.

O que o público brasileiro, envenenado que é pela grande imprensa nacional, que não passa de uma caixa de ressonância da grande imprensa americana, precisa ter claro é o seguinte: a eleição norte-americana não está decidida. Ela será resolvida pela Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos.

A suposta “vitória de Joe Biden” que a grande imprensa nacional anuncia e celebra nesse momento com regozijo – uma apresentadora de televisão aqui no Brasil chegou a dizer no ar que “nós viramos” quando anunciou o resultado da Pennsylvania – não passa de uma gigantesca operação de desinformação para a qual o público brasileiro informado não pode nem deve dar crédito algum.

Por fim, cumpre observar que figuras públicas brasileiras, como o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, apressaram-se em “cumprimentar Joe Biden pela vitória”, em um gesto próprio de quem endossa o crime cometido contra a democracia nos Estados Unidos.

Comportamento como este serve apenas para revelar a estatura política diminuta, como a do próprio Rodrigo Maia, de parcela da elite política brasileira. Uma elite corrupta e antipatriótica que enxerga a si mesma como o reflexo tupiniquim do deep state criminoso norte-americano.

Nesse aspecto, o Presidente Bolsonaro agiu corretamente ao não manifestar-se ante o “anúncio de vitória de Joe Biden” feito pela grande imprensa. O presidente brasileiro age corretamente ao aguardar que todas as disputas judiciais sejam resolvidas, para somente então manifestar-se oficialmente após a declaração final do resultado das eleições, o que será feito pela Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos, e não pela CNN, Fox News ou New York Times.

5 pensou em “UMA GIGANTESCA OPERAÇÃO DE DESINFORMAÇÃO E FRAUDE

  1. Artigo magnífico, síntese perfeita, esclarecimentos importantíssimos.

    Parabéns, Paulo, sobretudo pela coragem de dizer coisas que estavam até então quase ocultas do grande público.

  2. Jus esperneandi

    Como o próprio Trump falou, ganhar é fácil, perder nunca é.

    E não foi, mesmo.

    Permito-me colocar alguns pontos: Biden não é comunista (aliás acho que lá existe um partido comunista nanico no estado de Nova York) é membro do partido Democrata.

    E pedófilo? Só pode ser piada. Pedofilia lá dá cadeia já na primeira instância, e se houvesse provas, o Trump as teria usado.

    E a grande imprensa americana tem todo o direito de afirmar que Biden foi o eleito. Caso as maniobras do Trump vingarem (e vai ser difícil, mano), terão que se desculpar, claro.

    • Juntar-se-ia Francisco a tal apresentadora de televisão aqui no Brasil para, com toda a satisfação do mundo, gritar: “nós viramos”?

      Lembro o sentimento de revolta que tomou conta do jovem Sancho, goleiro de um time amador em cidadezinha do interior quando o técnico avisou: gente, infelizmente temos que perder, pois prometaram ao dono do time uniforme novo para toda a temporada,com direito a chuteiras. Sancho, o resultado tem que ser 4 a zero para eles, pois as apostas estão grandes.
      Fui até Zé Broa (abração, amigo Zé de tantas aventuras e desventuras), nosso centroavante, e avisei: faz o seu lá que aqui não passa nem pensamento.
      Resultado final: Vasquim 7×0, com sete gols de Zé Broa e até penalti Sancho defendeu.

      Onde há fumaça há fogo e o cheiro de fraude está insuportável…

  3. Para o Francisco, acima:

    Para quem torceu contra Trump, Biden é o cara!

    Como promessa de campanha, deverá, finalmente, moralizar a Amazônia, prometendo reunir o mundo para tal.

    Ao contrário do inerte Trump, que nunca bombardeou países e que conseguiu acordos de paz, quando muitos chegaram a anunciar a Guerra do “Pastel de Flango” e a 3ª Guerra Mundial, Biden, provavelmente, irá dar uma ‘sacudida’ nos que discordam do que ele pensa, e tornará o mundo menos “monótono” (foi vice-presidente do Barack Obama por 8 anos e o influenciou muito).

    Com sua primeira esposa, Neilia, teve três filhos: Hunter, Beau e Naomi.
    Em 1972, Neilia e Naomi morreram em um acidente de carro.

    Joe acabou se casando com uma mulher chamada Jill (sua atual esposa).
    Ele já a conhecia porque Jill tinha sido a babá de Hunter no momento do acidente de carro. (Sim, ele casou com a babá). Eles tiveram uma filha chamada Ashley. Ashley vive ‘uma vida tranquila’ e freqüentemente “entra e sai” da reabilitação por vários problemas de abuso de substâncias entorpecentes.

    O “mais normal” dos filhos sobreviventes, Beau, morreu em 2015 de um tumor no cérebro. Ele era casado com Haillie e eles tinham 2 filhos, um menino e uma menina chamada Natalie, que tinha 11 anos quando seu pai morreu.
    Então, o tio Hunter Biden, em 2015, surge para “consolar” a viúva de seu irmão. Veja bem, Hunter era casado na época com Kathleen Biden, desde 1993.
    Hunter começou um relacionamento sexual com a sua cunhada Haillie…e sua esposa Kathleen descobriu isso e eles se separam.

    Hunter vai morar com a esposa de seu irmão morto, Haillie, e seus dois filhos. Ele acaba se divorciando de Kathleen em 2017.
    Nesse periodo, ele começa um relacionamento sexual com uma stripper, enquanto ainda está morando com a esposa de seu irmão morto, antes que seu divórcio seja finalizado, e engravida a stripper.
    Haillie chuta seu traseiro em 2018, e todos pensam que foi porcausa da gravidez da stripper. Hunter negou que o bebê da stripper fosse dele, mas um teste de paternidade provou o contrário e ele se casou com uma mulher chamada Melissa em 2019 depois de conhecê-la por 6 dias …

    A história termina aí? Não!
    Surge um laptop de Hunter Biden carregado de e-mails, mensagens de texto, fotos, pornografia infantil, vídeos e outras imagens digitais sórdidas de uso de drogas e estranheza desenfreada …

    Hunter Biden deixou o laptop em Delaware, seu estado natal, para consertá-lo. Parece que ele o jogou na água enquanto estava em um estado mental induzido por metanfetamina. Ele então se esqueceu de pagar a taxa de conserto de $ 85.00 e o laptop se tornou propriedade do dono da oficina por falta de pagamento.

    Quando o proprietário viu o que estava escrito nele, ele ficou perturbado e contactou o FBI. Ficou 1 ano sem resposta. Parece que o FBI ficou protegendo a reputação do ex-vice presidente.

    Mas o laptop foi descoberto por um repórter e caiu na posse de Rudy Giuliani, o eterno ex-prefeito da Tolerância Zero de NY e atual advogado pessoal do Trump. Giuliani entregou o laptop à Polícia Estadual de Delaware APÓS fazer 4 cópias do disco rígido.

    Acontece que há bastante pornografia infantil ali … grande parte envolvendo crianças nas muitas viagens de Hunter à China. O Partido Comunista Chinês usa isso como uma tática de chantagem … Ele fornece as meninas, filmam a pessoa, sem saber, e então pode mantê-lo “na linha”, enquanto paga $$$ para fazer negócios lucrativos com o então vice presidente Joe Biden.

    Milhões de dólares foram pagos a Hunter Biden por favores com o governo dos EUA, enquanto Joe Biden era vice-presidente de Obama.
    Por 8 anos Hunter fez os contatos e dividiu o dinheiro com seu pai, referido como o “Big Guy” em todos os e-mails que detalhavam como seus ganhos ilícitos seriam divididos entre todos os criminosos envolvidos.

    Joe Biden está sendo acusado de vender seu país ao PCCh e usou seu filho drogadito para isso….

    Mas, fica pior. E-mails foram liberados entre a viúva de Beau Biden, Haillie, e Joe Biden em 2017 e mais em 2018, quando ela e Hunter ainda moravam juntos. Eles estavam conversando casualmente sobre o “comportamento sexualmente impróprio” contínuo que ela testemunhou de Hunter em relação a sua filha de 14 anos, Natalie, SUA SOBRINHA! ..

    Hallie disse a Joe que sentiu que havia colocado seus filhos em uma situação perigosa ao se envolver com Hunter Biden. Joe sabia que seu filho estava “brincando” com sua sobrinha e aconselhou sua nora a ir para a terapia …
    Ninguém foi à polícia e o abuso aumentou. ESSA foi a principal razão pela qual ela rompeu seu relacionamento com Hunter.

    Entre as fotos de Hunter fazendo sexo com crianças asiáticas, havia centenas de fotos provocantes de uma garota de 14 anos, principalmente de topless, e outras centenas de Hunter Biden, em poses sexuais com ela, SUA SOBRINHA. Ela tinha 14 anos e ELE TINHA 48!

    PS: FIM ? Não.
    Rudy Giuliani diz que há mais por vir, principalmente envolvendo Joe Biden enriquecendo rapidamente através de lavagem de dinheiro estrangeiro através dos EUA, usando seu filho como intermediário.

    E a gente achando que só no Brasil os políticos eram criminosos. ….. Agora, imagina se esse cara for eleito presidente da maior potência do mundo? Um marionete na mão dos chineses. Até aí tudo bem, o cara é gente boa. Só tem um probleminha: a China da qual ele é refém, quer dominar, de qualquer maneira, o mundo, e ele também…

    Vamos celebrar o fim da monotonia na Terra, pois Biden é o cara!

Deixe uma resposta