MARCELO BERTOLUCI - DANDO PITACOS

A TV está repetindo a cada instante que o estado de São Paulo tem uma internação a cada dois minutos por causa do covid.

Como os exames do PISA já mostraram que somos fracos em matemática, sempre é bom explicar mais um pouquinho.

Uma internação a cada dois minutos significa 30 por hora.

O dia tem 24 horas, então são 720 por dia.

O mês tem 30 dias, então são 21.600 por mês.

O estado de São Paulo tem 44 milhões de habitantes, então este 21.600 significa 0,049% da população internada por mês.

Se parecia muito e agora parece pouco, é porque algumas notícias não são escritas para informar, e sim para chamar a atenção.

Quem simplesmente engole sem questionar o que a imprensa diz é uma vítima fácil. Fiquemos atentos!

6 pensou em “UM POUCO DE MATEMÁTICA

  1. Eu diria que VOCÊ colocou foi um muito de matemágica (lembrando que entre cada 100 alunos do ensino fundamental, apenas 5 aprenderam alguma coisa). Uma pena que nossos formadores de opinião aprenderam e usam muito bem que ,SE BEM TORTURADOS, OS NÚMEROS CONFESSAM o que o torturador desejar.

    Sancho aprende com Marcelo a cada texto, a cada pensar. E toca os cocos morro acima e abaixo porque a matemática do frete e bem mais simples (ou não)..

  2. Marcelo, com sua sapiência sabida, enxergando o que há por trás do números, PERGUNTO:
    QUE TAL o desempenho do nosso PIB em 2020? O resultado do PIB brasileiro calou MUITOS (o FMI previu contração de 9%). Apesar da covid, a queda de 4,1% é o terceiro melhor desempenho entre as 10 maiores economias do mundo antes da pandemia.

    Apenas China, que cresceu 2,3% e foi a única com resultado positivo, e os EUA, com -2,3%, obtiveram resultados melhores em meio ao distanciamento social, lockdowns e demissões inevitáveis. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    • – Não dou a mínima para previsões sobre economia, sejam do FMI, BACEN, FGV, IPEA, Estadão, Folha ou Globo. Todos, sem exceção, têm motivações políticas/ideológicas. Previsões confiáveis existem para quem sabe analisar os números do mercado financeiro (juros futuros, p.ex.) o que não é o meu caso.

      – Nosso PIB ainda não se recuperou do tombo dos tempos da DIlma (2014/2015). É sempre melhor olhar os números de vários anos, não um número isolado.

      – Como já disse em um pitaco, a fórmula clássica do PIB é muito ruim, especialmente para países como o Brasil, porque considera tudo que o governo gasta como positivo para a economia, quando na maioria das vezes é o contrário.

      – O que me preocupa muito não é o PIB, mas a inflação. Eu já comparei a inflação com o alcoolismo. Nosso governo está com as mãos tremendo para aprovar o auxílio emergencial sem ter idéia de onde vai sair o dinheiro. Isso significa que vai sair de dívida maior e emissão maior. Tomara que eu esteja errado, mas vejo um risco muito grande de fecharmos o ano com inflação de dois dígitos.

      Este “momento da economia” têm o patrocínio da gasosa Cini, do café Damasco e do restaurante Madalosso.

  3. Eu sempre fui e creio que continuarei sendo uma besta quanto a tudo que envolva números e então, sem a menor vergonha na cara, pergunto, Marcelo: – O resultado é que uma internação a cada dois minutos matematicamente é pouco e que se fosse na China seria nada?

    • Não, o resultado é que 0,049% por mês PARECE bem menos escandaloso do que uma a cada dois minutos.

      Nenhum dos dois números diz se é muito ou é pouco. Para isso é preciso ter uma idéia do contexto, por exemplo saber qual era a média de internamentos antes da pandemia (quando existiam dengue, gripe, pneumonia, etc). É exatamente isso que os jornalistas não mostram a menor disposição de informar, talvez porque não saibam.

      • Em fevereiro de 2020, o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) apontava no Brasil a existência de 46 mil unidades de UTI. Metade deles disponível para o SUS e a outra metade reservada à saúde privada ou suplementar (planos de saúde), que atendia, em agosto de 2020, a aproximadamente 22% da população.
        Ao longo de 10 anos – entre junho de 2011 e junho 2020 – o aumentou foi em torno de 38%.
        Por conta da Covid-19 esse processo foi acelerado.
        De fevereiro a junho de 2020, o total de leitos de UTI disponíveis no Brasil aumentou cerca de 20 mil unidades. Atualmente, o País conta 66,7 mil leitos desse tipo, ou seja, quase 45% a mais do que no início do ano. 
        Acredita-se que com o fim da pandemia esses cerca de vinte mil leitos de UTI serão desativados, porque a quantidade existente antes da epidemia Covid 19 era suficiente para atender à demanda.

Deixe uma resposta