UM CINEMATOGRÁFICO PICA-DOCE

A atriz Jane Fonda, de 81 anos, foi uma das 16 pessoas detidas em um protesto de ativistas ambientais em Washington, nos EUA, nesta sexta-feira (11).

Vídeos nas redes sociais mostram a atriz sendo algemada e levada em uma viatura policial.

O protesto do grupo Oil Change International exigia medidas contra o aquecimento global.

* * *

Essa notícia brilhou em manchetes do mundo inteiro semana passada.

Jane Fonda presa, algemada e levada por policiais.

E eu logo me lembrei da sensualíssima Jane Fonda da minha juventude, interpretando Barbarella, uma produção de 1968.

O fato é que quando li a notícia, lembrei-me de um coisa curiosa.

Jane Fonda foi casada com o cineasta francês Roger Vadim, o diretor de Barbarella, que encantou-se no ano de 2000.

No meu ponto de vista pessoal, eu admiro muito Vadim não pelos seus filmes, mas pelo fato de ter sido casado com três grandes divas do cinema mundial: Brigitte Bardot, Catherine Deneuve e Jane Fonda.

Era um tremendo dum pica-doce!!!

Ele se deu até ao luxo de escrever este livro:

“Minha vida com as três mulheres mais bonitas do mundo”

Sujeito amostrado que só a porra!

Mas ele estava certo e coberto de razão.

Um cabra que enrabou este trio, merece todo o meu respeito e admiração.

Brigitte Bardot, Catherine Deneuve e Jane Fonda

1 pensou em “UM CINEMATOGRÁFICO PICA-DOCE

  1. O cineasta francês costumava dizer que, um “playboy” é um profissional das mulheres. Que não as ama, mas que ama o sucesso que obtém através delas. Acrescentando que não era um “playboy”, o que leva a concluir que AMOU todas as suas mulheres. E elas foram muitas. Brigitte Bardot. Annette Stroyberg. Catherine Deneuve. Jane Fonda. Catherine Schneider. Marie-Christine Barrault. Teve delas que começaram a sua carreira no cinema com Vadim, sobretudo Bardot, cujo mito inventou com “E DEUS CRIOU… A MULHER”, e Fonda, que tornou famosa com “BARBARELLA”.

Deixe uma resposta