DEU NO JORNAL

Luís Ernesto Lacombe

Eu descobri que incomodo. Não é motivo para constrangimento, embaraço, vergonha, muito pelo contrário. Simplesmente porque incomodo pessoas ruins, que se fingem de paladinos da democracia e da liberdade, que relativizam tudo, vestidas de hipocrisia, incoerência, mau-caratismo. Estão entregues ao mundo do crime, não têm respeito por nada estabelecido em leis, em códigos, em regras. E vão sempre se esgueirar na imundice, para tentar banir o contraditório.

Há tantos seres pequeninos, que adoram amordaçar, que aplaudem a censura, que festejam hackers, como os que invadiram, na última segunda-feira, o meu canal no YouTube… Uma ação mais do que criminosa, fétida. Publicaram imediatamente vídeos pornográficos, aguardando, com malícia e cinismo, os próximos movimentos.

O YouTube não demorou muito para encerrar o canal, devido a “violações recorrentes ou graves da política sobre nudez ou conteúdo sexual”, um texto padrão, disparado por uma máquina. Quando minha equipe detectou o problema, recorreu na mesma hora, sem poder evitar, no entanto, o terceiro movimento do plano asqueroso: a manipulação por grande parte da mídia das informações sobre o encerramento do canal.

As manchetes na “imprensa” pareciam feitas por um carimbo: “Canal de Lacombe exibe vídeo pornográfico e é removido pelo YouTube”, “Canal de Luís Ernesto Lacombe é derrubado por conter ‘nudez e conteúdo sexual’”, “Luís Ernesto Lacombe perde canal no YouTube após publicação de ‘conteúdo sexual’…” É assim que se arrasta o “novo jornalismo”, sem compromisso com a apuração das informações e muito compromisso… com narrativas.

Em cerca de 30 horas, o YouTube confirmou o ataque de hackers, e consegui recuperar meu canal, mas a guerra continua. A equipe de advogados e especialistas em tecnologia da informação que montei está providenciando a abertura de um inquérito criminal, para identificar a autoria do ataque. Muitas peças já foram encaixadas… Também vamos tomar as medidas cabíveis contra os veículos de comunicação e as pessoas que manipularam as informações sobre o bloqueio do meu canal.

Eu continuarei incomodando todos aqueles que me chamam de negacionista. Esses que tentam negar a quem pensa de forma oposta à sua a liberdade que querem para si e para os seus. Esses que só consideram democratas quem pensa como eles e que classificam de totalitário quem discorda deles e, apenas por isso, deve ser calado. Dividem assim o mundo, ainda que saibam, claro, que não há como fatiar a liberdade de expressão: ou todos têm ou ninguém tem.

4 pensou em “TUDO OU NADA

  1. Prezado jornalista, minha solidariedade, como são porcos esses jornalistas das ditas grandes mídias, por chafurdarem na lama, pensa que todos são iguais a eles. Vá até as últimas consequências, as pessoas de bem estão torcendo por você!

  2. Lacombe, um jornalista digno, assumidamente conservador; assim como conservador é o Augusto Nunes. Ontem, aqui neste espaço Nunes foi adjetivado como disseminador de lero-lero por um comentarista.

    São os “isentistas” torcendo para o pior para o país. Não sabem conviver com a divergência, acusando aos outros daquilo que eles são.

    A democracia ew o estado de direito padecem.

    • Isentões…

      É, João,

      São os “isentistas” torcendo SEMPRE para o pior para o país. Não sabem conviver com a divergência, acusando aos outros daquilo que eles são.

      O interessante é que uma grande maioria DE TAIS anda declarando, cheios de orgulho, alto e em bom som, que votarão no dono do PT em 2022.

      Por essas e outras sempre que há qualquer assunto polêmico busco verificar de que lado está o “time do contra” para minha escolha ir em sentido contrário.

Deixe uma resposta para HELIO ARAUJO FONTES Cancelar resposta