TUBARÕES, ABUTRES, HIENAS, LOMBRIGAS, RATOS E SERPENTES

Desde quando comecei a observar as manobras ardilosas dos esquerdopatas visando se assenhorar do poder em nosso país, as imagens e metáforas que me pareceram mais adequadas e perfeitas para descrevê-los sempre foram com animais, já que o modus operandi dos mesmos tem sido sempre animalesco. Coincidentemente, todas as imagens são de animais peçonhentos, traiçoeiros nojentos e cruéis, a maioria dos quais parasitários e sanguinolentos. Vou listar alguns exemplos e detalhar o porquê da metáfora me vir à mente:

CASO 1 – OS TUBARÕES

Li em algum lugar, fazem já muitos anos, que quando os tubarões estão atarefados em rasgar as carnes de alguma vítima com suas certeiras e poderosas dentadas, se ocorre de um deles errar o bote e acertar os afiadíssimos dentes em algum colega, parceiro no festim; e quando este colega ferido inadvertidamente começar a sangrar, o mesmo imediatamente aguça a sanha assassina dos demais e…é também devorado pelos colegas.

Este caso de selvageria extrema é exatamente o mesmo comportamento apresentado pelos partidos de esquerda: O que interessa é “A Causa”. Tudo o mais é descartável! O país, o povo, decência, honra, justiça, honestidade, princípios morais, vergonha na cara, TUDO! Inclusive seus próprios companheiros. O melhor exemplo disso seriam os “Justiciamentos” praticados contra colegas dissidentes, assim como os assassinatos de Celso Daniel, Toninho do PT, Eduardo Campos, e tantos outros mais dos quais não temos notícias. Companheiros e amigos, enquanto foram úteis. Inimigos a serem eliminados cruelmente, tão logo assumam a condição de dissidentes e comecem a questionar as decisões do comando maior.

CASO 2 – OS ABUTRES

Os atuais governantes esquerdistas dos estados e municípios brasileiros poderiam ser chamados todos de Abutres, já que são sempre altamente vorazes ao arrancar nacos de Dinheiro Público do cadáver insepulto que é o nosso país. Esta analogia se justifica brilhantemente diante do papel de “Mercadores da Morte” que estes senhores têm desempenhado, sem que apresentem nunca o mínimo escrúpulo que seja. Já os Bilhões de Reais, que lhes foram disponibilizados pelo “Orçamento Impositivo”, são a obra magistral de outro bando de abutres, composto por mais de 500 predadores nojentos e que formam a linha de frente a se alimentar do cadáver financeiro e moral da nossa nação. Depois, a nível estadual e municipal, formam a segunda linha de abutres, desta feita se alimentando dos milhares de mortes propiciadas pelas compras sem licitação, pelas fraudes nas compras superfaturadas e pelo desvio de grandes porções de todos os tipos de verbas que lhes são repassadas. Antes da morte física, é um longo calvário de morte em vida para toda a população: Morte pela economia estrangulada, pela ignorância estimulada, pela carência de meios de sobrevivência, pela total falta de esperança de dias melhores, morte moral provocada pela doutrinação em faculdades transformadas em “Madraças Comunistas”, morte pelo pânico provocado pelos noticiários terroristas e funéreos veiculados por redes de televisão e revistas cooptadas. São diversos assassinatos praticados de forma continuada e cruel. Deveria ser crime hediondo. Até que, por fim, chega a morte física.

CASO 3 – HIENAS E CHACAIS

Outra analogia, adequada para dar uma ideia da estratégia de luta das hostes comunistas contra tudo o que represente decência, família, propriedade privada, liberdades individuais, liberdade de expressão, honradez, etc. seria a luta de um bando de hienas contra os leões. A parábola se aplica porque, tal qual as hienas, os comunistas costumam atacar sempre em bandos, de modo a compensar a inferioridade intrínseca da sua constituição moral, especialmente quando comparadas com a nobreza do rei dos animais. Já foi mostrado em outro vídeo, aqui no JBF, leoas sendo atacadas por um bando de vorazes hienas, procurando estas se apoderarem de forma cínica do alimento que não ajudaram em nada a produzir. Para isso, ficam futricando de todas as formas possíveis e imagináveis as verdadeiras donas daquela riqueza, de modo que estas saiam em perseguição a alguma das atacantes, deixando assim o caminho livre para que outras companheiras do bando se apossem do butim. Mais ou menos o que FHC e Lula fizeram com a nação brasileira: Enquanto um finge que ataca, e distrai a atenção da população, outro se banqueteia com uma riqueza que não lhe pertence. Devido à imensa quantidade de vorazes e rapaces atacantes, as leoas, verdadeiras donas da riqueza, parecem que estão começando a serem vencidas pelos insistentes e irritantes ataques das hienas canalhas. Eis que, de repente, surge o “dono do pedaço”, o Rei Leão, para colocar ordem na casa e as coisas em seus devidos lugares. Como não pode dar conta de todas as hienas, por serem muitas, o “Rei” escolhe uma para servir de exemplo. Vai lá e esmaga lhe o crânio com uma dentada. É o que esperamos que o Leão Bolsonaro faça a essas hienas nojentas que hoje infelicitam a nação brasileira.

CASO 4 – AS LOMBRIGAS E OS CARRAPATOS

Outra analogia que, embora asquerosa, é extremamente adequada para dar uma ideia da condição de extrema proliferação de parasitas ao qual está submetido o aparato estatal brasileiro e, consequentemente, toda a nossa economia. A imagem que nos vem à mente é milhares, chegando até aos milhões, de Ascaris lumbricoides infestando todo o organismo governamental e sugando-lhe todos os recursos e energia. São os milhares de procuradores, a R$ 35.000,00 por mês cada um, procurando, procurando e sem achar porra nenhuma nunca. E tome factoides para justificar a imensa lambança. São os milhares de juízes do trabalho, juntamente com toda a trupe de assessores, secretárias, xeleleus, baba-ovos, puxa-sacos, e por aí segue… todos regiamente remunerados. São os milhares de aspones do congresso, são os 11 urubus e mais os 700 funcionários do Supremo Tribunal da Fofoca, são as multidões de tribunais e delegacias de nada com coisa nenhuma, cuja única missão é conter a ira da população. Tem delegacia do turista, do velho, da mulher, do boiola, do sapatão, tem para todo gosto. Só não tem nenhuma que dê um destino definitivo à pobreza, à violência e à criminalidade.

Há ainda uma outra parasitose, talvez até pior. São os carrapatos que, mesmo estando do lado de fora do aparato estatal, vivem nele grudado e sugando o seu sangue. São milhares de licitações fraudulentas, agora correndo sem rédea, devido ao estado de emergência por conta da pandemia. Tudo isso É UMA VISÃO DO INFERNO!!!!

CASO 5 – AS SERPENTES

Para concluir, a analogia que se adequa de forma perfeita às estratégias de luta da corja comunista são as serpentes, com todas as suas diferentes formas de ataque contra às suas vítimas. As esquerdas brasileiras são um verdadeiro ofidário. Se antes, a comparação que o crápula de Caetés fazia para si mesmo era com uma jararaca, hoje, a principal maneira de atuação da corja tem sido a metodologia da sucuri, também conhecida como anaconda. Devido ao seu enorme tamanho e força, o predador se enrosca em volta da vítima e esmaga lhe os ossos, para depois poder engoli-la por inteiro. É exatamente o que está sendo praticado pelas esquerdas no Brasil: quer esmagar toda a resistência das forças governamentais que se opõem ao seu projeto coletivista, para logo depois deglutir todo a estrutura governamental dentro de seu organismo. A esta altura, partido e governo deverão deixar de ter existência individual e se tornarão uma coisa só, tal qual já tentaram fazer uma vez e foram rechaçados pela nação. Continuando com a analogia, seriam mais uma mistura de uma medusa, tendo no lugar dos cabelos, uma multidão de serpentes venenosíssimas; com a Hidra de Lerna, de múltiplas cabeças.

Poderíamos estender a comparação com ratos, baratas, e demais animais nauseabundos, mas, a conclusão dessa conversa toda é que, para exterminarmos esta maldição que paira sobre o nosso país, trabalhos verdadeiramente hercúleos terão que serem realizados. Apenas a título de exemplo, vejam o que está acontecendo com a nossa economia. Arruaceiros vinculados ao projeto da gangue espalham calúnias contra nosso país em todos os quadrantes da terra. São pichações nas embaixadas, protestos imbecis em festivais de cinema, artigos em jornais acadêmicos de universidades com “Hegemonia Gramsciana” e, agora, previsões de bancos de investimentos provando por “A” mais “B” que a nossa moeda é “Tóxica”. Quer dizer: vai se desvalorizar até virar poeira. É um “Fogo de Barragem” de calúnias contra nosso país, juntamente com o COVID-19, que provocou movimento mundial de valorização do dólar americano frente às demais moedas. Com isso, apenas no primeiro semestre de 2020, nossa moeda perdeu quase a metade do seu valor em relação ao mesmo dólar, ao mesmo tempo em que a Bolsa de Valores, por conta da pandemia, caiu para valores ínfimos e quase nunca vistos. Tudo isto apesar de termos fundamentos econômicos extremamente sólidos, tais como uma balança comercial superavitária e reservas cambiais extremamente confortáveis.

Minha previsão: Vão inundar de dólar o nosso país e comprar tudo o que ainda tem algum valor por aqui. Isso, com o dólar valendo o dobro e as ações sendo vendidas por menos da metade do preço. Multiplicarão por quatro seu patrimônio em poucos meses. Quem viver verá!!!

George Soros deve estar muito satisfeito com seus lacaios “socialistas”. Estão seguindo suas ordens direitinho.

9 pensou em “TUBARÕES, ABUTRES, HIENAS, LOMBRIGAS, RATOS E SERPENTES

  1. O Brasil não tem jeito. Talvez em 500 anos quando tivermos depurado melhor o pensamento crítico. “se não quiser sofrer no futuro, eduquem-se as crianças”

    • ¿Depurado mehor o pensamento crítico no país da “pátria educadora?” ¡Ay, qué risa! ¿Y con esto va a pactar? ¿Va a dormir tranquilo? Creio que nem em 1000 anos isso dá jeito. Pelo andar da carruagem e por toda a oposição ao governo, dos que fazem pipocar sua contrariadade no seio da sociedade por terem contrariados seus “¥NT€R€$$€$, a jornada fica cada dia mais e mais difícil.

  2. Adônis, você disse muitas verdades, mas nos últimos parágrafos falou da desvalorização de nossa moeda como se nosso ministro da economia e nosso banco central não tivessem nada a ver com isso. Para que eles estão lá, então?

    Eu concordo com sua previsão e já estou “comprado” em dólar, mas não enxergo os “fundamentos econômicos extremamente sólidos”. Enxergo um país desindustrializado, com uma enorme carência de mão-de-obra qualificada, com um ambiente hostil aos negócios, uma cultura avessa ao trabalho e ao esforço, e uma tradição de desvalorizar a moeda, coisa aliás que o povo acha maravilhosa.

    Já estamos a meio caminho de ser uma combinação de plantação de soja com criação de boi. É só o que sabemos fazer direito. É torcer para que a China não ache fornecedor melhor.

    • É, Marcelo!

      Para variar, estás coberto de razão. Acho que exagerei no otimismo da avaliação.

      Mas a previsão continua totalmente válida.

  3. Ave Adônis, morituri te salutant !!!!!!!
    O texto do Adônis deveria ser encaminhado urgentemente para o gabinete do presidente para o tal Bolsonaro largar de brincar de “Alice Através do Espelho” e entender o que realmente está acontecendo a sua volta.
    Porra, Bolsonaro! Acorda, caráleo!!!!!!!

    Berto
    Tá na hora de você fazer uso do lendário “telefone vermelho” e mandar o Bolsonaro ler o JBF para saber, por fonte fidedigna, o que anda acontecendo no Brasil real.

  4. Adônis Oliveira, Mestre nos textos inteligentes e ácidos.

    O nobre colunista nos sufoca de informações e fatos que jamais seriam postos nos jornais “esgotos públicos”, como o diz o editor Luiz Berto.

    Todos os domingos eu fico mais sabidos com os textos do Mestre.

    Parabéns!

Deixe uma resposta