DEU NO TWITTER

* * *

Esse petista inverteu a ordem das coisas.

O sistema implantado por Lula determina exatamente o contrário do que ele falou.

O correto seria ele dizer:

“Fazer pouco e roubar muito.”

Ceguinho Teimoso já avisou que vai aproveitar este vídeo para esclarecer duas coisas:

– Que Jandira Feghali é linda

– Que não é bem isto que está no vídeo o que o petista de camisa vermêia queria dizer.

8 pensou em “TROCOU AS BOLAS

  1. No meu pc (que não é comunista) , o som compromete a fala . Da a impressão de dublagem mal feita. E isto dará pano para manga.

    • Caro Joaquim, realmente há um delay, que é um retardo entre o som e a imagem.

      Porém se reparar bem verá que o movimento de boca da imagem acompanha o que foi dito no som.

      Portanto aparentemente não houve montagem.

  2. Há nitidamente um retardo no som e no cérebro do petralha. Já que o jumentinho amestrado relativiza as coisas e afirma que roubar pouco é saudável, vou convidá-lo a tomar só um pouco de ácido prússico.

  3. Novidade…um petista com princípios! Essa é boa…Poderiam me dizer desde quando “esses companheiros petistas” procuram pautar a sua conduta com ética, respeito e dignidade? A menos que tenham conseguido inverter o significado a palavra princípios. Vai que o STF, depois que resolveu brincar de deus, mudou o significado desse adjetivo. Ter princípios é ter honra! Lula&PT nunca saberá o que significa isso na integra. Falam em nome do povo, para o povo, mas o intuito é deixar o povo mais ignorante para poder enganar e roubar mais – ou seja, a velha pratica política romana, pão e circo…Lula Nero nunca mais!

  4. Impressiona o sincericídio… tomara que não seja verdade, pois é lamentável ver alguém falando em roubar pouco em um país onde roubar muito é a regra ( “Restaure-se a moralidade ou locupletemo-nos todos!” Stanislaw Ponte Preta). Nós, que criança já não somos, vimos ao longo dos anos, de nossas já longas existências, a mídia escancarar que roubar pouco é coisa que político, os que são ladrões, não costuma fazer, pois quando o fazem enfiam o pé na jaca com força e com vontade.

    PS1:Enfiar o pé na jaca trata-se de corruptela, uma deturpação da expressão “enfiou o pé no jacá.”

    ps2: Os tropeiros, gente como a gente, que gostava de tomar umas o outras paravam nos pequenos coméricos que encontravam pela estrada para “molhar a garganta”. Quando bebiam além da prudência, era comum colocarem o pé direito no estribo e, quando jogavam a perna esquerda para montar, pisavam no jacá (o cesto de mercadorias presos ao animal) e levavam um grande tombo. Por isso, quando alguém bebia demais dizia-se que ele enfiou o pé no jacá. A jaca, deliciosa e indigesta fruta, não tem a ver com a história.

Deixe uma resposta