DEU NO JORNAL

Quando o ex-presidente Lula abriu mão da progressão de regime para o semiaberto, imaginou-se que a estratégia de vitimização e a lorota de “preso político” daria certo, mas ele não contava com o pedido do MPF para dar o benefício ao petista.

No semiaberto, Lula terá de andar na linha para não voltar ao regime fechado e ainda pode se ver obrigado a fazer o que disse a todos que jamais faria: usar uma tornozeleira.

No semiaberto, Lula também terá que fazer algo que há muito não está habituado: trabalhar.

Pegar no pesado nunca foi o seu forte.

* * *

Fazer Lula trabalhar contraria todos os princípios humanitários.

É pura tortura.

Pra quem foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, trabalhar é uma pena hedionda.

Deixe uma resposta