TIRANIA, NAZISMO, FASCISMO

E outras montanhas de merda que eu não aguento mais nem ouvir falar!

Um dos princípios mais básicos da administração, (e por que não dizer também, da lógica?) é que AUTORIDADE e RESPONSABILIDADE devem sempre andar juntas. São faces de uma mesma moeda. Quando a autoridade é ABSOLUTA, sem responsabilidade nenhuma, isso caracteriza o que conhecemos como NAZISMO! Ah! Não fui com a sua cara. Tome bala na fuça por causa disso e vá se queixar no inferno. Responsabilidade pelo ato? NENHUMA!!! Está é a situação, não só dos vampiros do Supremo Tribunal da Fodelança nacional, como de todo e qualquer agente público neste país de merda.

Poder total para estraçalhar com a vida de qualquer cidadão, associado a NENHUMA RESPONSABILIDADE. Para dar a ideia de que há alguma responsabilização, acrescentaram-se camadas e mais camadas de “Órgãos de Controle”. Só serviram para criar empregos regiamente remunerados, para milhões de advogados desocupados, todos em busca de uma “Narrativa” que lhes justifique os salários nababescos, quando seria muito mais fácil enforcar todo e qualquer filho da puta que ousasse roubar, dinheiro público ou privado, ou mesmo extrapolar o poder da função, e botar esse monte de causídicos de merda para plantar batatas, tirando todos esses vampiros da jugular da nação.

Outro princípio básico é que, numa negociação, ganha sempre quem tiver mais recursos para usar, principalmente O TEMPO, recurso mais escasso de todos e do qual não conseguimos estocar ou pegar emprestado. No caso de qualquer disputa entre um representante do governo e um cidadão, a “otoridade possui sempre tempo e dinheiro ilimitados, junto com TOTAL irresponsabilidade pelos seus atos, enquanto o pobre do cidadão está sempre à míngua e desesperado para encerrar a contenda, a fim de poder retornar à sua labuta diária em busca do pão de cada dia. É o cenário perfeito para que o cidadão, cada vez que se depare com um agente do Estado, seja devidamente estuprado pelo ânus. Isso é NAZISMO em altíssimo grau! Exatamente o que estamos vivendo no Brasil.

Para completar a nossa desgraça, aparecem hordas de imbecis se dizendo os donos da verdade e querendo tomar o poder da nação a qualquer custo, simplesmente para continuar com a mesma bandalheira de sempre, só que desta vez de forma “Bolivariana”. Tô fora! E chamam todos outros de fascista.

Para completar, os antifas ficam definindo até o que devemos pensar sobre a realidade que presenciamos. O pior é que as ideias por eles impostas são de uma imbecilidade galopante e, apesar das toneladas de evidências empíricas, fazer menção a qualquer uma das realidades abaixo lhe encaminhará direto, e sem perdão, à categoria dos “racistas”, “preconceituosos” e, portanto, “fascistas”. Esquerdopatas adoram “rotular as pessoas” a partir de seus esquemas mentais imbecis. Vamos analisar melhor:

IMBECILIDADE N° 1 – Racismo – TÔ DENTRO!

Só para começar a conversa, os antropólogos ficam insistindo o tempo todo que RAÇAS NÃO EXISTEM. As diferenças entre os homens são simplesmente culturais e provocadas por diferentes demandas ambientais e sociais. Já com o sexo, que é puramente GENÉTICO, ficam insistindo que é ambiental. Assim não dá nem para conversar! Imbecilidade também tem limite! Vamos aos estereótipos mais comuns:

• Judeus – São o povo mais inteligente. VERDADE ABSOLUTA! Para tirar a prova, basta ver a relação dos premiados com o Nobel e os detentores de doutorado nas melhores universidades. Outra coisa que fazem bem melhor que os demais é tocar música clássica. Além de saber ganhar dinheiro, é claro!

• Negros – Não são dotados de neurônios bons para as ciências. VERDADE! A praia deles é a atividade física: Muito músculo e pouco cérebro. Daí a hegemonia dos caras nos esportes. Outra coisa em que são bons é a música de raiz: Reggae, samba, jazz, blues, etc. Muito “Swing” e pouco raciocínio. Além de “adorarem” dar vexame, fazerem escândalo e rolar baixaria, como bem disse William Waack. Ficar querendo “Igualdade Racial” e me comparando com um dos ORANGOTANGOS amestrados retratados no filme abaixo é forçar demais a barra!

Comparem agora com uma das obras mais sublimes que um ser humano já produziu, Ah! O pianista é judeu.

Orientais – Aguerridos e determinados. VERDADE! Estão se preparando para dominar o mundo. Lembrem que os caras não são muito chegados a uma miscigenação. Quando eles dominarem tudo, nós mestiços estaremos lascados. Só vamos servir para lavar latrinas para eles.

• Portugueses – Burros, preguiçosos e desonestos. MENTIRA ABSOLUTA! Essa foi a melhor desculpa que a multidão de patifes e canalhas brasileiros encontrou para justificar a sua própria ignomínia. Seríamos assim por termos sido colonizados por degredados vindos de Portugal. NADA A VER!!! Basta comparar o lindo país que é Portugal e esta cloaca aqui, para ver que não é bem assim. Outra comparação seria a Austrália, antiga prisão de degredados ingleses.

• Brasileiros – Burro, preguiçoso, desonesto e canalha. CORRETO!! Eita povinho bunda! Depois, ficam querendo justificar tudo que é patifaria dizendo que foi por causa dos portugueses, quando quem veio para cá foi a elite empreendedora de Portugal. Só que os caras adoravam fornicar com umas negrinhas, e comer umas indiazinhas de sobremesa. Essa mistureba foi que deu em merda.

IMBECILIDADE N° 2 – Preconceito – TÔ DENTRO!

• Veados, travecos, sapatões, giletes, transexuais, e toda uma miríade de comportamentos sexuais disfuncionais e aberrantes – SÃO COMPORTAMENTOS SEXUAIS DISFUNCIONAIS E ABERRANTES! Empurrar goela abaixo de toda a população que qualquer “opção sexual” é tão válida quanto a heterossexualidade, é sacanagem com nossa cara. Esse negócio, aliás, não é opção porra nenhuma! É pulsão! O comportamento é compulsivo. Ou o baitola dá aquele rabo frouxo dele, para alguém atochar uma jabiraca, ou o cara endoida.

• Ladrões, assassinos, estupradores, vigaristas, assaltantes, descuidistas, arrombadores e todos os demais tipos de comportamentos afetos à malandragem – Vítimas da sociedade e merecedores do direito à “Bolsa Bandido”? Sacanagem de novo…. Deveríamos ter começado a cortar mão de ladrão, e enforcar corrupto, há já muito tempo.

• Feminismo e aborto – Mulheres que “Odeiam” os homens e que se acham no direito de arrancar o próprio filho do ventre aos pedaços, que nem um “Frango à Passarinha” – Uma doida dessas pode ser normal? Dá um lexotan, ou um Rivotril, para essas loucas e manda dormir, ou então, dá uma trouxa de roupas para lavar.

• Desigualdade – Choradeira bem ao estilo de tudo que é esquerdopata. O sonho de todo invejoso frustrado é tomar de quem tem e dar para quem não fez porra nenhuma para conquistar ou merecer o mesmo sucesso, apenas para fazer a sociedade “mais igual”. Por mim, vão ser iguais à puta que os pariu! Não quero ser “igual” a ninguém!

• Pedofilia – Esta é próxima TARA a ser incluída no rol das aberrações apadrinhadas pelas esquerdas, sempre com o objetivo de avacalhar o mais possível com a nossa sociedade. É um negócio tão abjeto que até os presos, nas cadeias, tem nojo dessa raça. Agora estão dizendo que é “distúrbio”. Toquem numa criança minha que vocês vão ver qual é o “distúrbio” que eu faço com vocês…

• Bolsa Terrorista – Criada por FHC, ele mesmo foi o primeiro a mamar, só por ter passado algumas horas no DOPS. Hoje, são cerca de 20 mil, todos eles querendo derrubar o governo. Metade deles recebe acima do teto constitucional de R$33.763,00. Custo anual? R$ 4,38 BILHÕES!

ALGUÉM AINDA ACHA QUE ESSA BOSTA DE PAÍS TEM ALGUMA CHANCE DE VIR A DAR CERTO?

26 pensou em “TIRANIA, NAZISMO, FASCISMO

  1. Adônis, não concordo com tudo que você escreveu aí, e nem sei se você está cem por cento certo. Mas, eu lhe garanto que li do título até o último ponto de interrogação, sem pular uma vírgula.
    Agora de uma coisa eu tenho certeza: você é corajoso que só a porra, em escrever essas coisas.

    • Jesus,

      Eu tô doido pra ser processado por Xandoca.

      Só assim eu consigo justificar um pedido de asilo contra perseguição política junto à Noruega ou Suécia, e vou embora desta merda.

    • E o Jornal da Besta Fubana também, caro Jesus de Ritinha de Miúdo, por publicar esse corajoso artigo do sensacional colunista Adônis Oliveira, sem censurá-lo.

      Sempre acreditei que a Democracia para ser quase plena, já que é o melhor regime criado pelo homem, tem de acatar o contraditório.

  2. Adonis parabéns. Um verdadeiro manual do politicamente incorreto. Concordo em tudo em grau e gênero. Não em número por que ja tive amigos viados, pretos, puta, até petistas. Mas que eram pessoas acima de tudo .
    Quanto a sua coragem dou o maior apoio pq se te prenderem vão ter que me prender tb

    • Caro Gonzaga,

      Obrigado pelas elogiosas palavras.

      Quanto a todos aqueles que são diferentes de mim, leia as minhas palavras mais abaixo. Concordo totalmente contigo.

      GENTE, é o que importa.

  3. Adônis, tú tens úlcera ? Ou tomas um copo de vinagre ao acordar ? De toda forma, parabéns pelo texto. Concordo em grande parte.

    • Caro Carlos,

      Tenho úlcera não!

      Aliás, estou com 64 anos e com saúde perfeita, exatamente porque faço questão de botar pra fora tudo aquilo que está me roendo por dentro, como é o caso do tsunami de patifarias com que somos brindados todos os dias pelas nossas “maravilhosas” lideranças.

  4. ¿Que es Adônis?
    Es una combinación genial como la carne con patatas, aunque esta combinación peca un poco de exceso de sal y pimienta.

    • Caro Sancho,

      Tenho o maior respeito e admiração pelo amigo. Até porque “Doido com doido se entende”.

      Creia-me! O excesso de “sal e pimenta” é meramente uma licença poética, a fim de reforçar o argumento, assim como fugir do “politicamente correto”.

      Grande abraço.

  5. Prezados amigos,

    Permitam-me esclarecer um ponto muito importante.

    Quem sou eu para querer ditar regras na vida de quem quer que seja? Eu não tenho esse direito! Nem eu, e nem ninguém.

    Tudo o que eu quero é: NÃO ME ENCHAM O SACO, PORRA!!!!

    Tenho grandes amigos gays. Tenho um irmão gay. Um jovem trabalhou na minha empresa durante anos e foi uma das melhores coisas que poderia me ter acontecido. Virou meu melhor amigo e irmão. Ele, gay; eu, machão hétero chauvinista; e sempre nos entendemos maravilhosamente bem. Nunca, em momento algum, ele tentou me convencer a dar a bunda, ou eu, convencê-lo a largar a baitolagem.

    A vida era, e é, de cada um. Façam dele o que bem quiser e entender. Só não encha o saco de quem estiver ao redor, como fazem as bichas loucas, os travecos escandalosos, os comunas filhos da puta (pleonasmo), que ficam tentando empurrar goela abaixo de todo mundo as suas ideias escrotas, os pastores evangélicos, que ficam buzinando no ouvido dos outros as “suas verdades”, e por aí vai.

    VIVA, E DEIXE OS OUTROS VIVEREM! Da maneira que quiserem e escolhererem.

    • É isso. Foi no ponto. Com a preferência racial também. Não é racismo e sim questão de gosto, na minha opinião. Eu não gosto de jeitos, cheiros, suores, etc. Posso conviver magnificamente bem, como já o fiz mas, não é minha preferência. Então, como Adônis, não me encham o saco e respeitem também minhas escolhas. E quem não gostar, vá tomar no cú.

  6. Eu entendo que Adônis está puto com os rótulos, concordo com o primeiro parágrafo no qual se autoridade com respibsabilidade, mas discordo da contundência das palavras nos . esteriótipos abordados. Há uma nítida organização social em torno do politicamente correto, que particularmente pra mim é uma porcarias, que irrita. Mas, o negro se sobressai nos esportes também em função da falta de oportunidade nas universidades. Um povo escravizado desde do início tratados como inferiores, não entendo como uma questão de neurônios.
    Acho Jesus colocou bem a questão no sentido de falar na coragem do texto; de modo igual Sancho falou da loucura e eu reforço com minha visão de que você está puto. Mas, pra botar um inquilino ruim pra fora do apartamento não precisa derrubar o prédio. Fique claro que estou externando minha opinião sobre o texto, não sobre a pessoa de Adonis, a qua respeito e admiro.

  7. Caro Adonis,
    Sou seu admirador. Assim como você, eu também suporto esse negócio de politicamente correto, essa merda de tentarem me dizer o que eu devo ou não devo fazer da minha vida, de me ditarem regras, de me proibirem de me expressar, de dizer o que penso sem meias palavras. Sigo a regra de Paulo: Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém. E o que me convém, só a mim diz respeito. Toda a minha vida foi difícil, comi o pão que o capiroto amassaou e, se hoje, tenho algum conforto, eu e minha mulher, com quem estou casado a 44 anos e juntos a 49 (44 de casados e 5 de namoro e noivado), foi por nossos próprios méritos. Tenho uma filha, um genro, e um neto e uma neta, que amo demais. Tudo está muito bem, com alguns reveses aqui e ali. Faz parte da vida. Para mim, tudo dever ser de acordo com o mérito e a dedicação de cada um. Foi assim que sempre procedi em minha atividade profissional. Eu promovia aqueles que se dedicavam e tinham qualidade e inteligência suficientes para o desempenho de suas funções.
    Esse negócio de pobrismo,coitadismo, jamais me sensibilizou. Deveria eu ser a favor de cotas, por exemplo? Afinal, minha esposa é branca dos olhos castanhos esverdeados. No entanto,seu pai era pardo e sua avó paterna negra, suas tias e tios avós totalmente negros. Meu cunhado, pardo, de cabelo carapinha e a esposa dele loura de olhos verdes e os filhos, uma menina linda, loura e de olhos incrivelmente verdes e belos e o garoto moreno. Minha filha linda filha e meu lindo neto e linda neta, brancos. Algo que talvez comprove a origem de sangue negro de meu neto, é o fato de ele ter traços de anemia falciforme que, de certa forma,acomete mais as pessoas de origem negra, embora isso não seja uma regra absoluta. Meu sogro, de origem negra, já nos anos 50,galgou posições em uma fundição de capital inicialmente nacional e depois alemão (Mercedes). Tinha mordomias, privilégios, como qualquer funcionário. Cooperativa com preços de mercadorias mais em conta, tanque de gasolina para abastecimento do carro semanalmente. Tinha quase 300 funcionários sob sua responsabilidade. Um salário excelente. Casa própria, carro do ano.. E minha sogra era uma mulher muito bonita, de olhos verdes. Meu cunhado, Detalhe, meu sogro tinha apenas o primário, mas era um homem muito esclarecido e autodidata em sua profissão. Minha sogra era uma mulher muito bonita, de olhos incrivelmente verdes. Meu cunhado, o pardo de cabelo carapinha, formou-se em administração de empresas, sem cota, e hoje é supervisor de uma das maiores empresas brasileiras no ramos de alimentação. É assim que a vida caminha. Tudo depende somente de nós. Construimos, realizamos, vamos sempre em frente e se, pudermos ajudar àqueles que precisam, podemos fazê-los, mas por nosso livre arbítrio. Essa é a minha vida. 70 anos de luta e vida bem vivida, com alegrias e tristezas. É a minha história e ninguém tem o direito de reescrevê-la, de mudá-la. Assim como você, tive e tenho amigos gays, negros, chineses, e japoneses e nisseis e eu os estimo e os admiro pelo caráter, por serem pessoas íntegras, éticas. A essa gente que fica ditando regras, querendo dizer-me o que é certo ou errado, eu só tenho um recado: PAREM DE ENCHER O MEU SACO. VÃO TODOS TOMAR NO RUM!
    Abração, amigo Adonis. E continue com sua língua ferina. Você tem a minha admiração e respeito.
    PS: Desculpem-me por ter sido tão prolixo.

    • Prezado Mauro,

      Pela sua belíssima trajetória de vida, devemos ser irmãos. Se não o somos geneticamente, o somos de espírito.
      Assim como você, a minha hist´ria de vida e familiar é extremamente semelhante. Além de ser uma mistureba de negros, índios, portugueses, holandes, e só Deus sabe o que mais, sou do tempo em que íamos para a universidade com o dinheiro da passagem da volta. Se lanchasse, não voltava pra casa pois não tinha como pagar os ônibus. Estudávamos na biblioteca da universidade porque não havia dinheiro suficiente para comprar os livros. Os poucos livros que comprávamos, eram de 2a mão, adquiridos de colegas que haviam passado para o ano seguinte e precisavam de dinheiro. Ao sermos aprovados, vendíamos todos os livros do ano anterior que tínhamos, a fim de poder comprar alguns dos livros indispensáveis no ano seguinte.
      Todos esses amigos primos, irmãos, colegas, etc…são hoje calculistas renomados, engenheiros de primeiríssima qualidade, arquitetos de renome, e por aí vai.
      Precisamos muito recuperar esse espírito guerreiro e de honestidade, de amor ao Brasil, de desespero por criar um futuro melhor.
      Grande abraço, irmão.

  8. É, meu caro Adônis, estava descendo as colunas e quando vi o Berto dizendo mais ou menos:

    Eu publico tudo, sem censura, mesmo que eu não concorde com o conteúdo; o Adônis logo abaixo é um exemplo.

    Rapaz, eu corri para sua coluna, pois sabia que vinha nitroglicerina pura e politicamente incorreta.

    E sabe o que mais?

    A democracia que eu defendo é essa, o cara tem o direito de ter suas opiniões e suas preferências, ainda que eu não concorde com elas. Ele não pode ser censurado ou condenado por isso, desde que não pratique violência contra aqueles que ele considere isso ou aquilo.

    Um bom restinho de domingo para você, meu caro

    • O que poderá dizer Adônis aos que criticarem seu texto? Sugiro que não explique, mas que cante “The Climb”, da Miley Cyrus.

      The Climb

      I can almost see it

      That dream I’m dreaming

      But there’s a voice inside my head saying

      You’ll never reach it

      Every step I’m taking

      Every move I make

      Feels lost with no direction

      My faith is shaken

      But I, gotta keep trying

      Gotta keep my head held high

      There’s always gonna be another mountain

      I’m always gonna want to make it move

      Always gonna be an uphill battle

      Sometimes I’m going to have to lose

      Ain’t about how fast I get there

      Ain’t about what’s waiting on the other side

      It’s the climb

      The struggles I’m facing

      The chances I’m taking

      Sometimes might knock me down

      But no, I’m not breaking

      I may not know it

      But these are the moment that I’m gonna remember most and

      Just gotta keep going

      And I, I got to be strong

      Just keep pushing on, cause

      There’s always gonna be another mountain

      I’m always gonna want to make it move

      Always gonna be an uphill battle

      Sometimes you’re going to have to lose

      Ain’t about how fast I get there

      Ain’t about what’s waiting on the other side

      It’s the climb

      There’s always gonna be another mountain

      I’m always gonna want to make it move

      Always gonna be an uphill battle

      Sometimes I’m going to have to lose

      Ain’t about how fast I get there

      Ain’t about what’s waiting on the other side

      It’s the climb

      Keep on moving

      Keep climbing

      Keep the faith

      Baby

      It’s all about

      It’s all about the climb

      Keep the faith

      Keep your faith

  9. Minha bisavó, com muita dificuldade, por causa da idade e da pouca visão, mesmo com os óculos de grosso calibre, leu atentamente o texto do Adônis, a quem chama de fubânico preferido e disse com sua frágil voz: “Melhor nem falar com Adônis, que o cabra ta “fumando uma quenga” hoje.”

  10. Adônis, não tecerei comentários sobre o texto – mesmo porque não me cumpre ser contrário ou favorável a nada – tenho fé inabalável no meu lume! Talvez esse seja o motivo de eu explicitar algo que alimenta o meu gáudio: Prefiro o MV Bill ao Hermano Daniel!!! Antes mesmo de lhe ocorrer de me perguntar o motivo, eu lhe dou: Os fãs do MV Bill são os que mais aumentam em minhas hostes, infinitamente mais que do maestro!

  11. Parabéns Adonis, mais um belo e corajoso texto. A contundência e necessária . Chega de meios boiolas, meias curas, meias verdades, etc.

Deixe uma resposta