A PALAVRA DO EDITOR

Quando eu digo que no JBF se acha de tudo e mais alguma coisa, tem neguinho que não acredita.

Nesse final de semana o fubânico Ceguinho Teimoso se referiu com muito entusiasmo ao soltador de corruptos e bandidos que atende pelo nome de Gilmar Beiço-de Buceta.

Ceguinho disse que ele é melhor jurista do que Luis Roberto Barroso, seu colega de toga empretejada.

Ceguinho é cego mesmo.

Quem melhor descreve a repartição onde Gilmar dá expediente, aquele luxuoso cabaré na Praça dos 3 Poderes (sem qualquer ofensa aos cabarés), é um seu colega de plenário.

Justamente o citado por Ceguinho, Luis Roberto Barroso, que resumiu a cara-de-pau de alguns colegas seus nesta frase magistral:

“Alguns ministros mostram mais raiva de procuradores e juízes que estão fazendo um bom trabalho do que de criminosos que saquearam o país”.

No vídeo contido ao final desta postagem, Lula se refere a Gilmar como se ele fosse um grande amigo, uma pessoa de casa, cuja esposa era muito amiga de Dona Marisa.

Vocês intenderam, num é?

Por isso que Ceguinho elogiou Gilmar e o colocou acima de Luís Roberto Barroso.

É comovente a ligação de Lula com o companheiro Gilmar.

Na frustrada e caricata entrevista bostífera, feita dentro do cárcere na semana passada (coisa mesmo de Banânia…), o presidiário responde perguntas da militante petista Mônica Bergamo, uma das componentes do time de babacas da redação da Folha de S.Paulo.

A “jornalista” petista, pra tapear, cita uma fala do português José Sócrates sobre telefonema de Gilmar para Lula. Uma fala na qual o ex-ministro luso diz que Gilmar é “adversário político” de Lula, com o qual sempre manteve “uma disputa política”.

E ministro do supremo pode ser “adversário político” de alguém, Ceguinho?

Ou pode???

Enfim, vivemos em Banânia, um país onde um ministro do supremo telefona para um prisioneiro condenado por corrupção e ambos choram emocionados.

Escutem o vídeo:

Deixe uma resposta