DEU NO JORNAL

A cassação do deputado estadual Fernando Francischini pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por suposta disseminação de fake news, inaugura uma nova jurisprudência, que vinha sendo alinhavada desde 2018.

E provoca certa apreensão nos meios jurídicos pelo fato de não existir “crime de fake news” no ordenamento jurídico brasileiro.

Mas o xerife Alexandre de Moraes, que será o presidente do TSE nas eleições de 2022, já avisou que vai prender e cassar quem “divulgar fake news”.

* * *

“Ordenamento jurídico” não é nada frente ao “desordenamento supremo” dos urubus togados.

Não tem ordenamento que resista à zorra de Xandão.

7 pensou em “SUPREMA DESORDEM

  1. É para isso que nós gastamos uma grana preta, sustentando a “Medalhões de Lagosta” essa corja imunda?

    Quando é que esse povinho de merda vai tomar vergonha na cara e começar a pendurar na ponta de uma corda essas imundícies?

    • Pois é Adonis…..

      O que fazer já que voce e eu também somos “povinho de merda”……

      Vamos lá no STF, com uma boa corda, entramos, pegamos o Xandão e o enforcamos…..

      É essa a proposta ??!!!

      Acho que assim nao vamos ter sucesso…. é preciso mais inteligencia e recursos do que isto…..

      Já que JMB afinou ( ou se protegeu, ou ficou “preocupado” com o povo brasileiro ), proponha um plano para acabar com esta putaria do Congresso, do poder judiciário e do funcionalismo público…..

      Só gritar e ir para as ruas já sabemos que nao adianta nada..

      No voto, com estas “urnas eletronicas”, também nao há chance de renovacao….

      E aí… ???!!!!

  2. De um que não sabe nem o que vai fazer com o fedorento e repulsivo conteúdo – todo podre!!! – que é o que preenche a sua cabeça-de-pica-gonorrenta, esperar o quê?

Deixe uma resposta