VIOLANTE PIMENTEL - CENAS DO CAMINHO

O garoto Ítalo Ferreira, nascido e criado na praia de Baía Formosa (RN), município do litoral leste do Estado do Rio Grande do Norte, filho de Luiz Ferreira e Catiana Ferreira, desde os seis anos de idade, apaixonou-se pelo Surfe. Gostava de brincar com as ondas, e o mar povoava seus sonhos.

Enquanto o pai trabalhava na praia, permitia que o filho brincasse, com a tampa da caixa de isopor, onde estavam os peixes, à sua vista e da mãe.

Nessa idade, o garoto já revelava sua vocação para o Surfe.

Muitas tampas de isopor se quebraram, com a brincadeira do filho, sem que o pai se aborrecesse. Afinal, o garoto ainda não possuía uma prancha.

Aos 8 anos, o menino ganhou, de um amigo do seu pai, uma prancha usada, com a ponta quebrada, que para ele teve o sabor de nova. E, usando o dom que Deus lhe deu, sem treinador, passou a enfrentar as ondas de Baía Formosa, com habilidade de chamar a atenção.

Aos 11 anos, Ítalo recebeu, de presente do pai, uma prancha de Surfe, ainda na embalagem, zerada, comprada com dificuldade, mas com muito amor. A felicidade que o homem viu estampada no rosto do filho compensou o sacrifício.
Se o garoto ficou feliz, o pai ficou ainda mais.

Pouco tempo depois, Ítalo já era vencedor de campeonatos locais.

Apesar de surfar todos os dias, o menino sempre frequentou a escola, e a prática de esporte nunca atrapalhou seus estudos.

Ítalo sofria com a falta de apoio, estrutura de treinamento e equipamento para as competições, pois o poder público, raramente, ajuda aos jovens atletas.

Mas, um verdadeiro milagre aconteceu:

Aos 12 anos, Ítalo foi descoberto por Luiz “Pinga” Campos, então diretor de marketing da Oakley, uma das mais importantes marcas de Surfe do mundo. Impressionado com o desempenho de Ítalo, durante um evento para amadores na praia de Ponta Negra, em Natal, Pinga o convidou para se juntar à sua equipe, a qual já contava com surfistas consagrados, como Adriano de Souza, Jadson André e Miguel Pupo, hoje seus colegas na elite do Surfe mundial.

Sendo conhecido como um grande gestor de carreiras de atletas, mais uma vez, Pinga mostrou sua competência, ao assumir a responsabilidade pela carreira do garoto Ítalo Ferreira, o pequeno prodígio de Baía Formosa.

Em 2019, o Surfe teve uma grande revelação, e um dos títulos mais marcantes e inesperados. Ítalo Ferreira, que havia entrado no CT em 2015, foi o grande campeão mundial de surf da WSL, depois de uma final épica, nos tubos de Pipeline e Backdoor, contra Gabriel Medina.

E agora, nas Olimpíadas Mundiais de 2021, que acontecem em Tóquio (Japão), Ítalo Ferreira, representando o Brasil na modalidade de Surfe, consagrou-se campeão mundial, conquistando medalha de ouro.

Salve ÍTALO FERREIRA, aquele garoto praiano, nordestino, que sonhava sobre as ondas do mar, e que hoje, aos 27 anos, é o atleta mais importante do nosso País, na modalidade de Surfe.

Salve BAÍA FORMOSA, RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL!!!

10 pensou em “SOBRE AS ONDAS

  1. Minha cara e Divina Violante! Que história bonita esta do potiguar Ítalo, muito semelhante à do também nosso paulista Gabriel Medina, daqui de Caraguatatuba – SP, o primeiro brasileiro campeão mundial, que saiu da disputa pela medalha de ouro de maneira não muito correta.

    Nas duas histórias se destacam várias coisas: talento, perseverança, amor ao esporte. Mas tem um item especial, sem os quais estes jovens não teriam progredido: a solidez do núcleo familiar que eles têm.

    Isso é um valor primordial para o conservadorismo, além da fé em Deus que ambos sempre demonstraram.

    Se o conservadorismo conseguir seguir em frente no nosso país teremos muito mais alegrias nas áreas de esporte, educação, ciência, cultura e outras que sempre foram relegadas nos governos de esquerda dos últimos 30 anos.

    Um beijo querida.

    • Obrigada pelo gratificante comentário, prezado João Francisco!

      A história de vida de Ítalo é, de fato, muito bonita. Poucos pais teriam a compreensão e paciência com o filho, como os pais dele tiveram.
      O pai de Ítalo sustentava a família, com a venda de peixes. Mas nunca desestimulou o filho na busca do seu ideal, permitindo que ele usasse as tampas das suas caixas de isopor, onde guardava os peixes, como prancha.

      Quando a índole da criança é boa, o esporte não prejudica seus estudos.
      E Seu Luiz e esposa viram seu filho ascender no Surfe. Sem sem procurar, o menino foi descoberto por um “olheiro”, à procura de novos atletas, que o assumiu. Um verdadeiro milagre.
      Gabriel Medina se prejudicou, por não querer se vacinar contra Covid-19. Parece brincadeira…

      Bom fim de semana, querido amigo!

      Um beijo para você também! .

  2. E no seu momento de glória , ele não se esqueceu do seu pai .Perguntando se oferecia a medalha de ouro pra sua mãe , ele respondeu :- Ofereço para o meu também . Ofereço para os dois .

    • Obrigada pela gentileza do comentário, prezado Airton.

      A gratidão a Deus e aos pais, externada por Ítalo no seu momento de glória, ao receber a 1ª medalha de ouro, na estreia do Surfe nas Olimpíadas Mundiais de 2021, em Tóquio (Japão), mostra sua boa índole e seu bom caráter.

      Os pais foram recompensados por Deus, pelo amor e apoio que deram ao filho, na luta pelo seu ideal!. Um belo exemplo!

      Bom fim de semana!

  3. Violante,

    A sua crônica presta uma justa homenagem ao surfista Ítalo Ferreira. Em 27 de julho de 2021, aos 27 anos de idade, Ítalo Ferreira conquistou a medalha de ouro nas Olimpíadas 2021 em Tóquio. Foi o ano de estreia do surfe como esporte olímpico. Também foi a primeira medalha de ouro do Brasil na edição. Na etapa final da competição ele venceu o japonês Kanoa Igarashi por 15,14 contra 6,60 numa bateria que começou tensa, com Ítalo quebrando a prancha mas conseguindo rapidamente se recuperar e crescer, pegando boas ondas.
    Em entrevista após receber o título, Ítalo não segurou o choro. A entrevista foi concedida ao repórter Guilherme Pereira, da TV Globo.

    “Eu vim com uma frase para o Japão: diz amém que o ouro vem. Eu treinei muito nos últimos meses, mas só tenho que agradecer a Deus por tudo isso. Meu intuito é ajudar as pessoas e as famílias. Eu queria que a minha avó estivesse viva para ver isso. Sou muito feliz pelo que me tornei, pelo que fiz pelos meus pais. Sempre pedi para que esse sonho fosse realizado e ele aconteceu”, declarou Ítalo Ferreira, o primeiro campeão olímpico do surfe.

    Desejo um final de semana pleno de paz, saúde e alegria

    Aristeu

    • Obrigada pelo gratificante comentário, prezado Aristeu!

      O surfista Ítalo Ferreira enfrentou muitos preconceitos, na luta pelo seu ideal. Primeiro, por ser surfista, esporte, por muito tempo, considerado “coisa de desocupado” e segundo, por ser nordestino.

      Mas, quando a alma é boa, Deus protege. E Ítalo sempre demonstrou uma boa índole, o que se comprovou no seu momento de glória, ao receber a 1ª medalha de ouro das Olimpíadas Mundiais de Tóquio (Japão), nas quais a modalidade esportiva de Surfe, antes discriminada, estreou brilhantemente.
      Agradeceu a Deus, aos pais e lamentou o fato da sua avó materna, que também o ajudou a criar, ter falecido.

      E disse que aquela medalha de ouro, daria de presente ao pai e à mãe.
      Um belo gesto!!!

      Um final de semana pleno de paz, saúde e alegria para você também, amigo!

      FELIZ DOMINGO, DIA DOS PAIS!

      Violante Pimentel

  4. Parabéns para todos os potiguares, Violante!

    O sucesso do Ítalo jogou por terra a máxima de que santo de casa não faz milagre.

    Olheiros e técnicos do esporte, já descobriram que esta Baia Formosa é pródiga em parir campeões.
    Uma moradora local de apenas 12 anos de idade, Maria Clara Dornelas, foi ganhadora do Maresia Pro, onde esta atleta mirim, competindo com marmanjos com o dobro da idade, saiu vencedora.

    Disse a pequena: “Alegria, porque estar levando uma medalha para sua cidade deve ser incrível, e imagine medalha de ouro!”, exclamou.

    Ela disse que sempre se inspirou em ìtalo para suas performances em cima de uma prancha, lá na “Formosa Baia”.

    A terra do sol está em festa.

    Parabéns, Violante.

    • Obrigada pela gentileza do comentário, prezado Marcos André!

      Realmente, os potiguares estão de parabéns, com a conquista para o Brasil, do título de Campeão Mundial de Surfe, 1ª medalha de ouro, pelo nordestino Ítalo Ferreira, filho de Baía Formosa (RN), nas Olimpíadas Mundiais de 2021, que acontecem em Tóquio (Japão).

      De fato, o sucesso de Ítalo pôs por terra a máxima de que “santo de casa não faz milagre”.
      Contrariando a máxima, santo de casa, agora, faz milagre até internacionalmente!!!
      Bom demais!!!

      Grande abraço e um Feliz Dia dos Pais, querido amigo!

  5. Querida amiga, que crônica bonita, relatando retalhos da história do nosso surfista nordestino Ítalo Ferreira. A compreensão de um pai o esforço de menino e no final uma medalha. Parabéns, crônica na medida. Bjs

    • Obrigada pelas palavras gentis, poetisa Dalinha Catunda!

      A história de Ítalo Ferreira me emocionou, pela abnegação e persistência que ele teve, desde criança, para realizar seu sonho de ser surfista.
      O amor e o apoio dos seus pais foram decisivos para que ele não desistisse do seu ideal.
      E a mão de Deus fez com que ele fosse, aos 12 anos, descoberto por um “olheiro”, caçador de novos atletas, que logo identificou o seu talento, e o convidou para fazer parte da equipe que treinava sob a sua responsabilidade.
      Como diz o provérbio, “Deus ajuda quem cedo madruga!”

      Bom fim de semana, querida amiga! Bjos.

Deixe uma resposta