ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Surgiu há algum tempo atrás, saído não sei de onde, um movimento denominado de “Simplicidade Voluntária”. Seria uma opção individual por vida mais simples, com menos desperdícios, mais frugal e voltada prioritariamente para a busca por evolução espiritual, em lugar do consumismo desenfreado e neurótico que presenciamos em todos os quadrantes do mundo atual.

Além de se constituir uma tentativa de evolução sobre o materialismo rasteiro que permeia a humanidade atual, era também uma reação à tremenda degradação que a humanidade está provocando em toda a superfície do nosso lindo planeta, em detrimento de todos os demais milhões de formas de vida que compartilham com a nossa espécie este mesmo espaço. Mesmo sem nos demos conta disto, vivemos todos em uma perfeitíssima simbiose, onde todos são dependestes de todos.

Sou profundamente simpático a esta conduta de vida!

No Brasil varonil, a situação é diferente! Somos forçados à “SIMPLICIDADE INVOLUNTÁRIA”!

O aparato estatal brasileiro, açambarcando de forma totalmente ditatorial, um poder que não lhe foi concedido por ninguém, estabeleceu uma estrutura de opressão que impede qualquer cidadão a se estabelecer como proprietário de qualquer bem ou riqueza. O simples fato de ser possuidor de uma quantia em dinheiro um pouco maior que o salário mínimo, já é motivo das mais agressivas suspeitas por parte do aparato repressor do estado, sempre ávido por abocanhar uma parte do que nos pertence.

Qualquer brasileiro que deseje possuir algum bem de maior valor, encontrar-se-á inexoravelmente submetido às mais diversas formas de extorsão, todas atuando no sentido de devolvê-lo à miséria absoluta de onde nunca deveria ter saído, capitaneadas pela estrutura ditatorial que nos infelicita.

Imaginemos a situação de um cidadão que almeja adquirir uma casa para sua residência. Vamos listar a longa lista de roubos que lhes serão aplicados apenas e tão somente por causa deste intento:

1º Roubo: O preço final de todos os materiais a serem aplicados na obra será sempre bem maior que o dobro de seu custo. O estado extorquirá dos produtores mais dinheiro que o custo de produção. Seja através de impostos diretos e indiretos, seja através dos salários dos trabalhadores, seja através dos combustíveis que os transportará, e por aí vai. A título de exemplo, uma tonelada de cimento custa na China apenas US$ 25,00, enquanto que aqui, chega ao consumidor final por US$ 100,00 (São 20 sacos de 50 Kg, cada um a US$ 5,00 mais ou menos)

2º Roubo: O financiamento. Os juros que são cobrados AO MÊS pelos nossos bancos equivalem ao que é cobrado AO ANO pelos bancos dos países decentes. Este custo elevado do dinheiro tem origem, além da costumeira voracidade dos banqueiros, na infindável gastança governamental, que se apropria indevidamente de toda a poupança do país a fim de poder manter em dia os salários e mordomias de uma multidão interminável de picaretas e ladrões.

3º Roubo: Cartório de Registro de Imóveis. Mais uma máfia típica do nosso desgraçado país. O custo de registrar um imóvel nestas espeluncas equivale a um automóvel seminovo. Não é à toa que a maioria absoluta dos imóveis urbanos não possui registro. Se o imóvel for revendido sucessivas vezes, como costuma acontecer, o custo dos sucessivos registros será quase igual ao valor do imóvel.

4º Roubo: I.T.B.I. e I.P.T.U. – As duas siglas assassinas que são manipuladas pelas nossas amaldiçoadas prefeituras, verdadeiros antros de ladrões e picaretas. Estas duas siglas, devido ao seu alto percentual em relação ao valor venal do imóvel, são mais uma razão pela qual a maioria das residências urbanas permanecem clandestinas. É o aparato estatal trabalhando arduamente pela favelização de nosso país. O interessante nesses impostos é que a Prefeitura se arvora ao direito de determinar o valor do imóvel a partir de critérios que só eles lá conhecem. Assim, surgem cobranças com valores absolutamente estapafúrdios, e tudo o que o esfolado cidadão pode fazer é chiar e chorar. Por uma questão de justiça, deveria ser cobrado SOBRE O VALOR DA VENDA. Caso a prefeitura decidisse cobrar algum valor maior, deveria, por uma questão da mais cristalina justiça, ser obrigada a adquirir o imóvel por aquele mesmo valor que ela diz que vale.

5º Roubo: Roubos mesmo. Ladrões de todos os tipos e aos milhares, todos em liberdade devido a laboriosa atuação dos canalhas encastelados no covil conhecido como STF, alguns por simples necessidade, outros por instintos ruins mesmo, tal qual todos nossos políticos e gestores do aparato estatal, todos ávidos a abocanharem uma parte substancial dos nossos ganhos, seja por que meio for: Assaltos a mão armada, descuidistas, invasão de residências, legislação escrota, habeas corpus, etc.
Este quadro de horrores se repete sempre que o otário, quer dizer, o “contribuinte”, decide adquirir alguma coisa para seu usufruto. É daí que me vem a pergunta:

APARATO ESTATAL PARA QUE MESMO?

• Foi para isso que nós criamos e aceitamos este governo de merda? Um aparato monstruoso e autofágico, que vive sempre em função de si mesmo?

• Um Estado que criou e mantém uma estrutura monstruosamente grande e perdulária, sempre tendo em vista a proteção dos interesses deste mesmo aparato monstruoso, e nunca dos cidadãos que pagam todas as contas dessa esbórnia sem que tenham o mínimo direito de auferir nenhum dos seus benefícios? Apenas catam as migalhas que caírem da mesa dos apaniguados?

• Devemos aceitar passivamente um aparato estatal demagogo, que se apropriou indevidamente E DILAPIDOU DEMAGOGICAMENTE toda a poupança extorquida da classe trabalhadora ao longo de muitas décadas, para que estes, ao final de suas vidas, só recebam ÍNFIMAS APOSENTADORIAS, ARRANCADAS A FÓRCEPS E AOS PEDAÇOS, QUE NEM UM ABORTO, E AO LONGO DE INFINDÁVEIS QUERELAS JUDICIAIS?

• Devemos aceitar passivamente um aparato estatal que que se arvorar o poder de um GRANDE IRMÃO, que tudo vê, que tudo sabe, sabendo até o tipo de papel higiênico que você usa e a quantidade? Que controla se você pode sentar em uma praça, se pode ir à praia ou à igreja?

• Devemos aceitar um estado que nos transformou, de cidadãos, em LACAIOS? Que nos força a levar uma vida de escravos, cuja única função é sustentar esta tirania incólume? Lacaios que, se ousarem se referir a esses tiranetes de forma desrespeitosa, correm o risco de irem presos?

• Aceitaremos passivamente uma situação em que o cidadão anda o tempo todo APAVORADO com as arbitrariedades inventadas pelas mentes doentias de tudo que é tiranete, ridículo e malévolo, que se apossou de alguma posição de proeminência neste aparato maldito? Se sai à rua, é o medo de ser assaltado, juntamente com o medo de ser roubado sucessivamente através do aparato de trânsito cujo único objetivo é extorquir mais dinheiro dos otários

• Aceitaremos um aparato estatal em que sucessivas listas de “Abaixo Assinado”, com milhões de solicitantes, são solenemente ignoradas pelos canalhas em posições de comando? Em que os plebiscitos são solenemente ignorados e tem seu resultado tão distorcido que se transformam no contrário daquilo que a população queria? Que um grupo de Parlapatões, patifes e Paspalhões, se arvore o poder de decidir sobre tudo e sobre todos?

• Seremos sempre este país de merda, em que, ou você é mais um parasita, mamando sofregamente nas tetas estatais, OU ENTÃO, VOCÊ NÃO É NADA?

CONCLAMO TODOS OS CIDADÃOS DO BRASIL A FAZEREM COM QUE ESTA MULTIDÃO DE PARASITAS DO APARATO ESTATAL COMEÇE A FICAR COM MEDO DA REAÇÃO DOS CIDADÃOS ÀS SUAS PATIFARIAS!

Isso, sim, será democracia!

29 pensou em “SIMPLICIDADE INVOLUNTÁRIA

  1. Adonis, sabe o que arretado? Financiamento direto com o incorporador que você paga uma taxa de juros mensal, linear – os advogados e juízes são muito limitados quando se fala de juros compostos – que é 1% am ou 12% aa, mais o INCC. Ocorre que os custos da construção só incidem enquanto o imóvel está sendo construindo!!!! Qual o sentido de pagar o INCC após a obra pronta? Fiz uma denuncia aí ministério público e eles disseram que não era uma ação coletiva, ou seja, interpretaram como se fosse uma demanda particular minha.

    • Pois é…..

      A TIM e a VIVO furtaram TODOS seus clientes com contas vencidas em 25 e 10 nos carnavais de 2017 e 2018, respectivamente, com multas e juros de 4 dias.

      Levei ao Ministério Público Federal e a resposta foi a mesma.

      Consegui apenas o reembolso dos valores onde pude apresentar as contas, isto porque a ANATEL estava protegendo as operadoras

      Quanto mais eles (TIM, VIVO), furtaram e continuam furtando das contas que vencem em um sábado de Carnaval, com a cumplicidade da ANATEL e do MPF.

      Este é um dos bons exemplos como sao prestados serviços pelos parasitas do funcionalismo publico, alocados na ANATEL e no MPF…

      ÇEI….

      PS.: To atravessado com isso até hoje pois nao tem a quem recorrer…..

      PS.: Escrever pro covarde do JMB, ou o integro MAIA, ALCOLUMBRE, ou nossos honestos SENADORES ??

      ÇEI…..

    • Caro Maurício,
      tu achas que aquele bando de parasitas entende a diferença entre juros simples e juros compostos?
      E outra: Tu achas que aquele bando de parasitas vai querer criar sarna para se coçar? Estão se lixando para o cidadão. Querem mais é SOSSEGO! Sombra e água fresca! Sempre, às nossas custas!
      Na minha revolução, vão ter que ir tudinho plantar batatas, se quiserem comer.

      • Não entendem. Eu botei na justiça uma incorporadora, demonstrei matematicamente como eles estavam cobrando e como deveria ser. Tudo segundo o contrato. O juiz disse que era incompetente. E era mesmo. No sentido lato

  2. Adonis parabéns novamente pela análise como um todo sendo que álguns detalhe se tirarem do contesto pode sofrer criticas.
    Sobre isto sua afirmação sobre multidão de parasitas vejo uma generalização perigosa pq muitos servidores são importantes e dignos prestadores de servicos para a sociedade. Vc disse bem acima que os que os canalha em posicao de comando e que são problemas. Concordo, pois sou servidor público comandado por inúmeros canalhas mas faço meu servico a população da melhor forma possível…abs

    • Caro Gonzaga,
      Obrigado pela gentil argumentação.
      Realmente, devem existir excelentes funcionários públicos, trabalhadores honestos e ciosos de suas funções. E devem ser muitos.
      O que eu contesto é A NECESSIDADE DESTAS MESMAS FUNÇÕES.
      Se esses profissionais são sérios e competentes, por que não se deram bem em alguma iniciativa privada?
      Eu respondo: porque é muito mais macio e maneiro se dedicar a um patrão que nunca está presente, num emprego em que quem decide as benesses são os próprios empregados, em que dinheiro e tempo nunca falta para nada. É MUITO BOOOOOOOMMMMMM!!!!!!!!!!!
      Só não é bom para quem paga a conta.

        • Ao generalizar, meu caro Adônis, cometes um grande equívoco. Exemplificarei: policiais são servidores públicos e estão, quando de serviço nas ruas, colocando a vida em risco (real e imediato). Tenho parentes dentro da Polícia Militar de São Paulo e do Rio. Aqui em Sampa e no Hell de Janeiro a “chapa é quente” (sedes do PCC, CV, etc, etc) o tempo todo. Vacilou, leva chumbo.

          Obs: policiais corruptos são exceção, não regra. Ganham pouco pelo muito que arriscam (qual o valor da própria vida?).

          Este depoimento é feito por Sancho, vendedor de cocos em velho caminhão, chova ou faça sol, portanto, sem possuir colarinho branco ou vocação para ficar sobre muros.

          • Caro Sancho,
            Taí uma categoria que eu respeito verdadeiramente. Todo louvor e honra para esses bravos heróis que, apesar do STF e de uma montanha de bandidos encastelados nos governos, sai de casa todo santo dia para nos proteger.

            Como bem sabes, toda generalização é grosseira!
            Toda regra tem suas exceções.

      • Eu discordo nesse ponto. Acho que tem os casos daqueles que procuram proteção, estabilidade, etc e podem se transformar em sanguessugas. Existem outro que vêem uma oportunidade de trabalhar pela sociedade. Não se pode deixar os cargos públicos somente aos primeiros! Eu sou professor universitário e no semestre passado dei aula a 5 turmas de graduação e uma de pós. Na última reunião que tivemos, sobre a oferta do próximo semestre, alguns colegas assumiram duas disciplinas porque o estatuto permite quando o cara tem pesquisa. Eu faço parte de um grupo de pesquisa, mas ainda assim assumi quatro disciplinas.
        Eu não sou o único a fazer isso e não faço pelos governo, faço pela sociedade que é quem me paga. Então, eu me sinto um funcionário público privatizado.

        • Caro Maurício,
          Tenho certeza absoluta da tua seriedade, correção e honestidade nas tuas atividades. Você é mais um dos muitos abnegados que conheci ao longo da vida.
          Só que a sua atitude não é a regra. Muito longe disso. É muito mais uma exceção. A maioria dos seus colegas que tenho conhecido, não valem o que o gato enterra.
          Se minha opinião valesse de alguma coisa, seriam fechados todos esses buracos sem fundo do dinheiro público.
          Profissionais do seu valor, rapidamente encontrariam dezenas de aplicações produtivas para seus conhecimentos e talentos.

      • Caro adonis gosto de seus argumentos. Mas certas funções sao tipicas de Estados e nao oferecem atrativos a iniciativa privada, tipo o lucro se capital. Neste ponto privatizar
        No outro lado sou fa da meritocracia ate no servico público mas os bons servidores tem que proteção contra canalhas que nos comandam por interesses partidários. Aguardo sugestoes…FGTS x estabilidade

        • Caro Gonzaga,
          Creio que a sua proposta de meritocracia já seria um excelente começo. Só que, o juiz sobre quem teria mérito, ou não, deveria ser exatamente o público a quem o determinado servidor serve, e não seus chefes ou seus pares.
          Vamos fazer a seguinte experiência: Pergunta aos milhões de usuários do INSS (os que pagaram! Não os que conseguiram alguma mamata sem contribuir com porra nenhuma.) e vamos ver qual é o resultado.
          Se der mais de 50% que aprova. Mantém! Se der mais de 50% que acha aquilo lá uma arapuca. FECHA AQUELA MERDA JÁ! E devolve, com juros e correção, todo o dinheiro que nós depositamos naquela espelunca.
          Vamos fazer uma aposta?

          • Vai aparecer um funcionário do INSS e dizer:

            AH! Mas eu trabalho muito! Mereço o meu salário muito acima do mercado, só trabalhar seis horas, minha aposentadoria integral, etc….

            E eu digo: BELEZA! PARABÉNS PARA VOCÊ! Só que deve fechar esta MERDA AGORA!!!!

            Vá procurar um fundo de investimentos para trabalhar.

  3. Pois é…..

    Encontramos um….. como toda exceção para não fugir a regra.

    Como todo parasita, digo funcionario publico, se perguntado, vai justificar o seu trabalho e o seu salario…..

    Garçon na prefeitura de SP a R$ 5.600,00 mais penduricalhos…..

    ÇEI

    É preciso moralizar e ajustar o serviço público acabando com a impunidade geral…..

  4. A pacata Búzios, na Região dos Lagos do meu Hell de Janeiro (eita estado maltratado) e o povo amazonense deram recentemente belíssimos exemplos de que ficar em casa reclamando dos papais noéis políticos nada resolve. Ir para a rua sempre será a melhor solução, pois mostra a real indignação do pagador de altíssimos impostos (vá pagar impostos tão altos assim na puta que me pariu, porra!!! Sinto-me roubado,pois a cada coco vendido deixo o valor de meio coco aos governantes para eles não fazerem porra nenhuma por mim.) diante dos equívocos praticados pelos políticos que foram eleitos. Aproveito o espaço para mandar um abração para o Posto Ypiranga do tal Jair. Privatiza saporra toda, Bolsonaro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Caro Adonis
    Permita-me pequena discordância, para um posterior adendo, que julgo pertinente.
    As próprias civilizações avançadas, do mundo antigo, reconheciam a necessidade dos servidores estatais, para cumprimento de atividades intrínsecas do Estado – sociedade humana.
    Daí, os servidores públicos, ocupando funções de interesse coletivo, desde algumas até humilhantes, como o recolhimento de lixo urbano ou a manutenção da limpeza pública.
    São parte de uma classe de servidores que sociedade necessita, como ainda hoje se reconhece em sociedades avançadas, com uma diferenciação que, acredito, marca efetivamente seu valor social.
    São servidores de carreira, admitidos por prova de capacitação e mantidos nas funções por prova de produtividade.
    Entre nós é diferente, daí a raiz do problema, ou, como dizia um “louco” que se dizia letrado, nesta cidade das acácias, o busílis da questão.
    Por outro lado, apenas como um dos muitos cancros que assolam nossa, temos os cartórios.
    Pense em uma safadeza ou em uma forma de tomar o dinheiro de pobres coitados, lá está um cartório, a executá-la.
    Do simples reconhecimento de firmas a registro de um documento e “coisa e lousa”, eles praticam tudo.
    São os maiores extorsionistas de nossa combalida república bananosa. E, muitas vezes, com as benesses do próprio estado.
    Vejam só, como exemplo.
    Tenho um amigo, produtor rural, cuja propriedade se situa em dois municípios diferentes, embora constituam uma única empresa, conforme consta de seus registros na Receitas Federal, na Receita Estadual e no INCRA.
    Mas, para conseguir um financiamento rural, no Banco do Brasil (pasmem, Banco do Brasil – governo federal), o contrato tem que ser registrado nos cartórios dos dois municípios, pagando taxas integrais, como se o terreno fosse um só.
    Responsam, então.
    Não é de doer na alma???

  6. Todas as verdades apontadas pelo autor,Adonis Silveira,são inquestionáveis.

    A frase emblemática: “Conclamo todos os cidadãos do Brasil a fazerem com que a multidão de parasitas do aparato estatal comece a ficar com medo da reação dos cidadãos às suas patifarias ! Isso,sim,será democracia.”

    Vejam a profundidade da expressão: “(….) A MULTIDÃO DE PARASITAS DO APARATO ESTATAL COMECE A FICAR MEDO DA REAÇÃO DOS CIDADÃOS ÀS SUAS PATIFARIAS !”

    Em destaque: Multidão de PARASITAS do aparato estatal
    comece a ficar com MEDO
    REAÇÃO dos seus cidadãos às suas PATIFARIAS

    E por final,diz: Isso,sim,SERÁ democracia.

    O senso de realidade do autor,está na palavra SERÁ,porque o que temos NÃO É DEMOCRACIA
    alguma.

  7. Quem inventou isso foi um cara que sabia muito mais que eu: Thomas Jefferson.

    “Quando o governo tem medo do povo: É democracia! Quando o povo tem medo do governo: É tirania.”

    Este é o caso atual do nosso infeliz Brasil.

  8. Vou comentar em poucas palavras algumas coisas que observei no teu artigo, Adônis:
    1º) Sobre o preço do cimento, aqui cinco vezes mais caro do que na China, se perguntasses a Jair Messias Bolsonaro a respeito desse absurdo ele te mandaria então ir construir casa lá e não ficar aporrinhando as pessoas decentes que querem trabalhar aqui.
    2º) Banqueiro também é gente, de modo que se ele não cobrar os juros compatíveis com os custos brasileiros ele dança. Por isso, o cartão de crédito me cobra entre 15 a 20% ao mês sobre o débito que vou jogando para a frente sorrindo a cantar. Agora estão resolvendo, no Congresso, aprovar uma lei que proíba as empresas de anunciar que o preço na compra parcelada é sem juros ou taxa zero, uma vez que isso só serve, mesmo, para que o comprador não force o vendedor a dar os descontos dos juros certamente embutidos. Assim, o vendedor terá de dizer quais são os juros mensais, de modo que o comprador poderá optar pela vantagem de comprar à vista sem os juros. As empresas reagem dizendo que se trata de uma “estratégia de negócios”, mas a verdade é que se trata de uma estratégia para vender com juros embutidos e de percentuais desconhecidos. Essa proposta é ainda do Sarney, tá rolando há tempos, mas parece que agora vai.
    3º) Talvez seja exagerado dizer que para registrar um imóvel se pague o valor de um carro seminovo, porque a porcentagem média do registro é de 1%, de modo que para um imóvel de um milhão de reais o dono vai pagar dez mil reais. Eu, se tiver um apartamento de um milhão de reais, pago brincando.
    4º) Todo mundo rouba: O ITBI (Imposto de Transmissão Bens Imóveis) varia de 2 a 3% sobre o valor venal ou declarado do imóvel. Assim, para pagar menos, os vendedores e compradores fazem um combinado e se o imóvel vale 100 eles declaram que a venda está sendo feita por 50. Quanto ao IPTU, é o município que estabelece o valor do imóvel para efeito do cálculo, sendo que esse valor costuma ser fixado bem abcaixo do valor venal real do bem. Se o imposto é considerado alto (em alguns casos cerca de 1% do valor do imóve edificado) por ser anual, verifica-se que o valor atribuído pelas prefeituras costuma ser um quinto do valor venal real, de modo que é preciso não dar um tiro no pé quando nos queixamos disso.
    5º) O STF não solta por vontade própria, ele decide em processos segundo as leis. Para que o Supremo Tribunal Federal decida conceder um “habeas corpus”, uma parte legítima pediu a medida e o Tribunal decide concedê-la, ou não, segundo a lei. Os juízes em geral agem assim.
    CONCLUO: Os impostos são elevados, mas para quem tem bens é refresco, pode pagar ITBI, IPTU e IR sem problema. Quem arca com ônus verdadeiro de impostos é o povão, que arca com a carga tributária sobre tudo o que compra, notadamente pelo ICMS.
    Na verdade, a carga tributária brasileira está abaixo da de vários países do mundo e o problema maior tem sido indicado o retorno desproporscional em benefícios ao cidadão.
    É curioso, por exemplo, que a Dinamarca seja o país com a maior carga tributária do mundo. Eu passei por lá e não ouvi reclamações, mas se ouvisse não cosdmpreenderia, porque não entendo porra nenhuma de dinamarquês.
    O segundo a pagar mais impostos é a Finlândia.
    Depois vêm Bélgica, França e Itália,
    E em seguida Suécia, Áustria, Noruega, Luxemburgo, Huingria, Eslovênia, Alemanha e |Islândia. O Brasil vai entrar em 14º, mas é o trigésimo em benefícios ao povo feitdos com a arrecadação.
    O que quero concluir é que acredito que o nosso grande problema é a correta aplicação dos recursos públicos, pois é ela que pode melhorar a infraestrutura (água, esgotos), a saúde, a educ ação, a segurança pública, o sistema prisional, as estradas, o trânsito, evitar os danos de enchentes, os desmoronamentos de morros em habitações construídas em situações de risco e tudo o mais que o dinheiro pode comprar, com um bom planejamento.
    Isso tudo sem a necessidade da implantação do comunismo e até mesmo com um governo de direita decente, isto é, de uma direita não fascista, porque a burrice fascista ninguém aguenta.

    • Prezado Goiano,
      Foi EXATAMENTE por causa desse teu raciocínio de jumento, e essas tuas argumentações sorrateiras e sub-reptícias, que o mundo inteiro caminhou aceleradamente para o socialismo/comunismo nas últimas décadas.
      São tantas as falácias e as argumentações facciosas que daria todo um novo artigo mas, mesmo assim, vou clarificar algumas:
      1o) Essa merda de país também é meu. Não é por querer viver aqui que tenho que aceitar passivamente todas as putarias da gangue governamental.
      2o) A canalhice do cartão de crédito foi mais uma das iniciativas demagógicas desses governos de merda que tivemos. Quanto mais esses filhos de uma puta vendem facilidades, mais a população se lasca!
      3o) Essa taxa de 1% para registrar imóvel é aonde mesmo? Por aqui não é bem assim não!
      4o) Como disse Ariano Suassuna, “A astúcia é a arma do pobre!”. Hoje, o ato de sonegar é legítima defesa. Ladrão que rouba ladrão…
      Quanto à prefeitura avaliar em um quinto do valor venal, onde é que fica essa prefeitura tão boazinha mesmo? Só nos teus devaneios!
      5o) Onde é que estão esses juízes que só seguem a lei? Você está falando desse magote de canalhas do STF é? Fumou maconha estragada, foi?
      Concluindo: Basta o cara ter patrimônio, qualquer patrimônio, que os comunas feito você ficam logo com raiva dele e ouriçados para tomar uma parte substancial. Lembro-lhe que patrimônio NÃO É RENDA!
      Quanto à nossa carga tributária ser menor que a de alguns países, você está se referindo a países que são verdadeiros paraísos na terra. Ou, pelo menos, eram! Até a chegada dos islâmicos, na onda da multiculturalidade promovida pelos teus colegas comunas. Estão rapidamente se transformando em uma latrina pior que esta merda chamada Brasil.
      Só como exemplo, a Noruega que você cita, eu também estive lá, e por diversas vezes. A carga tributária é só um pouco maior que a brasileira. Só que o governo deles carrega o cidadão no colo do berço ao túmulo. Bem diferente daqui, onde o governo quer mais que o cidadão se exploda. Além disso, dão superávit anual de uns 14% do PIB, ao contrário do nosso eterno rombo nas finanças públicas em torno de 7% do PIB. Colocam tudinho numa poupança chamada de Fundo Soberano para Investimentos. SÃO RICOS E VÃO CONTINUAR RICOS ATÉ PERDER DE VISTA, enquanto nós vamos continuar chafurdando na merda e sendo sacaneados por esse monte de picaretas.
      P.S. Não responda, por favor! Não estou com o mínimo saco para ficar repetindo obviedades.

      • Adônis, tua veia ditatorial está expressa no “não responda”.
        Mas vou produzir umas poucas respostas, porque quem manda no Jornal da Besta Fuibana não é tu, é a democracia na figura ditgatorial de nosso editor, chefe e proprietário Luiz Berto!
        1) Gostas de mandar os outros para Cuba ou Venezuela e doeu Jair Messias Bolsonaro te mandar para a China?! Em tempo: Brasil, Ame-o ou Deixe-o!
        2) Cartão de crédito é a expressão máxima do capitalismo, devias adorá-lo! Como pode um capitalista repudiar os fundamentos do capitalismo, como o crédito, o consumo, os bancos, as jóias, o dinheiro, as propriedades?! Enlouqueceste completamente! Pareces um comuna enrustido!
        3) Vai se informar direito. Esse índice é a média do País.
        4) Esse negócio de que podemos sonegar porque isso e aquilo é o que fazem todos, especialmente os comerciantes, justificando-se pela inoperância do Estado ou pelos desvios, o que é apenas uma maneira de sacanear o povo, diminuindo a arrecadação do Estado, e tirar proveito para enriquecer. As pessoas e as empresas não têm o direito de sonegar os impostos, é crime, é antiético, quem sai prejudicado é o povo, especialm ente os mais desfavorecidos. Pópará.
        5) És um iconoclasta, para ti tudo está ruim e nada presta, é preciso destruir e recomeçar de novo, mas ninguém sabe se o recomeço irá parfa melhor ou para pior. Não é assim como dizes e juízes e advogados são pessoas exercendo suas profiss~soes como a generalidade, com gente competente ou não, boa ou ruim, ética ou antiética, hoinesta ou desonesta, mas os juízes são em geral competentes e corretos.
        Agora vou almoçar, depois tenho um redevú com uma francesa amiga pela Internet e mais tarde continuarei respondendo até que Berto me mande parar, porra!
        Feliz Ano Novo!

  9. Mestre Adonis, sua convocação e qualquer semelhança com o discurso do porco Major em a revolução do bichos de George Orwell, não será mera coincidência. Diz Major aos outros bichos:

    “O Homem é a única criatura que consome sem produzir. Não dá leite, não põe ovos, é fraco demais para puxar o arado, não corre o suficiente para alcançar uma lebre. Mesmo assim, é o senhor de todos os animais. Põe-nos a trabalhar, dá-nos de volta o mínimo para evitar a inanição e fica com o restante. Nosso trabalho amanha o solo, nosso estrume o fertiliza e, no entanto, nenhum de nós possui mais do que a própria pele. […] Não está, pois, claro como água, camaradas, que todos os males da nossa existência têm origem na tirania dos seres humanos? Basta que nos livremos do Homem para que o produto de nosso trabalho seja somente nosso. Praticamente, da noite para o dia, poderíamos nos tornar ricos e livres.”

Deixe uma resposta