DEU NO JORNAL

Guilherme Fiuza

Você já entendeu que não será ninguém na vida se não dedurar ninguém, certo? Pois é, não adianta lutar contra as características do seu tempo. Também não é tão difícil assim. Você vai acabar se acostumando, talvez até gostando. Liberte o covarde que existe em você. Faça como os éticos digitais: seja um x-9 empoleirado no zoom, apontando o dedo da sua janelinha compartilhada pros ignorantes do mundo lá fora.

Para facilitar a sua boa conversão ao maravilhoso mundo da caguetagem educada, moderninha e cheirosa, deixamos aqui, inteiramente grátis, dez sugestões infalíveis para você começar a dedurar os outros e finalmente conseguir ser alguém na vida:

1 – Tire uma foto de pessoas na calçada de um bar no Leblon e diga que a humanidade não tem jeito. Se te perguntarem sobre os bailes funk que rolaram direto nas periferias, diga que isso não é problema seu;

2 – Fotografe uma pessoa saindo de um mergulho no mar e denuncie aquele rosto sem máscara. Se te perguntarem como você faria no lugar dessa pessoa, diga que você jamais estaria no lugar dela – porque você está no poleiro do zoom, e quem tem zoom não precisa de mar. Atualmente você só vai à praia para delatar – que é muito mais saudável do que nadar;

3 – Na volta para sua quarentena vip fotografe alguém dando um gole de chope e denuncie mais um irresponsável sem máscara. Se te perguntarem como se faz para beber ou comer de máscara, explique que você não tem tempo para falar de gastronomia porque está salvando vidas;

4 – Faça um post meio emocionado, meio furioso sobre o time do Flamengo que jogou no Maracanã, perto de um hospital de campanha. Se te perguntarem o que uma coisa tem a ver com a outra, diga que viver enquanto outras pessoas podem morrer é falta de empatia;

5 – Acuse de negacionistas e nazistas os que filmaram hospitais de campanha milionários sem nada dentro. Se eles estavam lá é porque descumpriram o fique em casa. E todo mundo sabe que roubar é humano;

6 – Fotografe alguém sozinho num automóvel sem máscara e mande para o João Dória multar. Seja um x-9 atento, não se esqueça de fotografar a placa. Em seguida mande a informação para o Instituto Butantã, para que eles possam atualizar suas projeções de óbitos;

7 – Fotografe um pequeno comerciante entrando em sua loja para limpar as teias de aranha e mande para o Bruno Covas soldar;

8 – Enquanto seus vizinhos de poleiro do zoom falam aquelas inutilidades lindas, dê uma vasculhada nas redes sociais e marque postagens sobre as consequências graves do lockdown. Alerte os checadores da verdade suprema sobre essas fake news fascistas. Depois avise às redes de boicote para irem para cima dos contratantes e deixarem esses hereges a pão e água. Se nesse meio tempo te chamarem no poleiro do zoom, diga que você está ocupado salvando vidas;

9 – Como um bom salva-vidas de zoom, proponha uma live (live é vida) com algum cantor decadente de MPB entediado em um de seus vastos salões dizendo que da porta pra fora do clube é tudo genocida. Empatia é empatar a vida alheia;

10 – Só converse com quem fala em segunda onda, mutação e isolamento para sempre. A ética do dedo-duro depende disso. Se aparecer alguém falando que o lockdown está matando de fome 12 mil pessoas por dia, cancela.

2 pensou em “SEJA DEDO-DURO, SEJA HERÓI

  1. Extremamente pertinente. Mudamos o foco do objeto. Ser hipócrita, hoje, é bem melhor porque tem apoio de quem já era.

Deixe uma resposta