CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

¡¡¡Punto e basta!!!

¿Qué nos enseña la historia?

“Êita! Somos um poviléu?”

Lembro de dona Milady (Barev! Vonts es?), uma senhora armênia, que dava umas moedas ao pequeno Sancho por pequenos serviços, lá em Desengano, atual distrito de Barão de Juparanã (Valença-RJ). Dizia ela: “farinha pouca, meu pirão primeiro… ¿Y ahora qué van a decir? Están haciendo todo por plata.” Tudo tão Brasil… Você, caríssimo leitor deve lembrar-se do queixume de alguém não muito fã de Pindorama (assim os indígenas chamavam esta terra), Ilha de Vera Cruz (1550), Terra Nova (1501), Terra dos Papagaios (1501), Terra de Vera Cruz/Terra de Santa Cruz (1503), Terra Santa Cruz do Brasil (1505) e, finalmente, Brasil, desde 1527, que reclamava ao Criador do motivo do Brasil ter maravilhas naturais (matas repletas de vida, mar maravilhoso e rios de águas límpidas, além de possuir grande parte do “Sistema Aquífero Guarani” – 70 por cento ou 840 000 km² da área ocupada pelo aquífero — cerca de 1 200 000 km² — está no subsolo do centro-sudoeste do Brasil) enquanto outros países possuíam terremotos, furacões, mulheres feias e desertos. Teria respondido o “dono da porra toda: Calma, indignado cidadão, ainda não acabei a obra, você vai ver o povo que vou colocar lá!

Fraude explica? 620 mil pessoas se cadastraram e (pasmem!!!) obtiveram, INDEVIDAMENTE, o auxílio emergencial do governo Bolsonaro dirigido à garantir, temporariamente, a sobrevivência de pessoas econômica e socialmente vulneráveis, ou seja, daqueles brasileiros que realmente necessitam. Outros tantos estão aplicando tudo que é tipo de golpe para enganar a quem faz jus ao benefício, para receber os 600 reais em seu lugar. É só passar um “pente fino” no Brasil, que surge fraude de tudo que é tipo e em tudo que é canto (êita povinho “criativo”!! Não nos esqueçamos os escandalosos casos envolvendo gente de posses recebendo bolsa-família e as fraudes em benefícios do INSS – y otras cositas mas).

Leio, por exemplo GRITA quase geral contra 11 maravilhosas pessoas de roupa asa de graúna, mas (eleitoreiro mas), quem os colocou lá foram os votos dos mesmos que gritam, que elegeram os presidentes e parlamentares que os escolheram (tais indicações de presidentes passam pelo aval do Senado para uso de toga tão poderosa). São bons, são ruins? Sancho os acha maravilhosos. Gosto e desgosto não se discute. Para os que não gostam… Se há um culpado, este é o eleitor (deixo aqui meu abraço aos dois LUISES daquela corte, aos quais muito admiro). Um espertinho, ao chegar a este trecho poderá perguntar-se: resumindo, a culpa é do Criador? Esclarece Sancho: não esqueça, meu caro, que o Divino lhe concedeu livre arbítrio, portanto, assuma suas escolhas, inclusive as que faz diante das urnas.

Todo este pequenino texto é apenas e tão somente para lembrar ao gradioso POVO brasileiro que este ano é ano de eleições municipais (as novas datas são: 1º turno em 15 de novembro e 2º turno em 29 de novembro), ou seja, VOCÊ é responsável pelo destino de sua cidade, de sua família e de sua vida, ao colocar na Câmara Municipal “certos picaretas”, que depois serão alvos da polícia e de sua GRITA (lembre-se: enfurecer-se depois não será nada benéfico para a saúde de seu coração). Pego carona em Grouxo Marx (Sancho é marxista, tendência Grouxo): “Você vai acreditar em mim ou nos seus próprios olhos?” Sim, seus olhos vêem, diariamente os escândalos que a ex-grande mídia nos mostra.

Somos um poviléu? Claro que não! Somos essa brava gente brasileira, lembra-se!? Avivo sua memória: “Eeeeu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amoooooor” ¿Nos hará mejores haber visto el precipicio tan de cerca?

28 pensou em “SANCHO PANÇA – SÃO BERNARDO DO CAMPO-SP

    • E você é um grandíssimo amigo, daqueles que fazem morada no coração da gente.
      Beijo em vosso coração e um até sempre

  1. Somos um poviléu? Claro que não! Somos essa brava gente brasileira. Realmente, Sancho! Só precisamos que surjam grandes nomes para a gente votar. Que nossos colunistas se apresentem como candidatos, pois, aí sim, teríamos grandes ideias para melhorar o Brasil

  2. Mas como renovar? A estrutura dos partidos (vide Constituição Cidadã de 1988) quase não deixa espaço para renovação política. A “renovaçaõ” nos traz filhos, sobrinhos e outros parentes de poíticos da velha política. É como a metástase de um câncer, que se espalha por todo o organismo. Você trata um ponto, ele aparece em outro.

    Veja só no Pará o governador é filho de outro ex, corrupto de carteironha. Em alagoas, terra do Collor, é o Renanzinho.

    Existem casos diferentes, mas não tão edificantes, como no RJ.

    Mas, enfim, Sancho, t´na és uma pessoa, és um personagem da história.

    • E Artemísia complementa de forma quase definitiva: “É como a metástase de um câncer, que se espalha por todo o organismo. Você trata um ponto, ele aparece em outro”.

      Lamentavelmente a comparação é perfeita.

      Beijão em vosso coração.

  3. Muito oportuno lembrar como os onze togados chegaram lá.

    Lembrei-me de uma passagem de uma antiga série gringa, chamada “The West Wing”:

    O fictício presidente dos EUA estava prestes a tomar uma decisão impopular. Os assessores estavam contra. Ele disse que ia fazer o que era certo, e não hipocrisias eleitoreiras. Um assessor mais indignado tentou argumentar “mas a voz do povo, porque na nossa democracia…”

    O presidente interrompeu:

    “Não somos uma democracia, somos uma república.”

    O assessor arregalou os olhos. O presidente continuou:

    “Na democracia, o povo toma as decisões. Na república, o povo escolhe alguém para tomar as decisões por ele”.

    Seria ótimo se os brasileiros refletissem um pouco sobre isso antes de sufragar.

  4. Grande série: “The West Wing”:

    Escreve mestre Bertoluci: Na República, o povo escolhe alguém para tomar as decisões por ele”.
    Acrescenta Sancho: e como são pródigos em tomar péssimas decisões esses nossos homens da República Bananeira.
    Abraço grande, gigante

  5. Sancho …. desculpe … !!!!

    Posso até concordar com nossos erros de escolha, mas e sempre existe um mas, a partir de 2013 os votos foram se encaminhando, corretamente, para exigir um novo País……

    – 2013 com a solicitação de Educação, Saúde e Segurança padrão FIFA

    – 2016 com a limpa do PT em 70 % dos municipios brasileiros e uma lavada vergonhosa sobre a canalhada do PT, perdendo em 95 dos 96 distritos eleitorias…

    – Em 2018 renovamos 87 % do Senado e 52 % da Camara Federal e elegemos JMB com seu plano de governo que eliminava o “politicamente correto”, reforçava os valores da familia, a diminuição do peso do estado, o combate intensivo contra a corrupção e a posse de armas conforme a vitória do referendo de 2005…….

    A ditadura do STF não permitiu……. e daí……..o que fazer ????

    JMB se alia ao centrão para poder governar – ou não sofrer impeachement – e as derrotas continuam acontecendo e o plano desmoranando………

    Agora querem distorcer a prisão em 2a. instância, para proteger LUlla e possivelmente o filhinho, já que o governo (JMB) não põe o peso da caneta em favor desta proposta….

    A Lava Jato está moribunda ……. A Ditadura do STF é evidente …. As eleições adiadas – e com certeza um pouco mais pra frente será cancelada – inocentes presos, políticos tendo seus sigilos quebrados, jornalistas presos ………. .

    e daí……..o que fazer ????

    • Arthur até concorda com nossos erros de escolha, mas e sempre existe um mas, OU SEJA, bendicto mas, a partir de 2013 escreve o grande Arthur que os votos foram se encaminhando, corretamente, para exigir um novo País.

      Sancho concorda em gênero, número e grau, mas adverte que o grande problema está nos nomes que nos apresentam nossos partidos políticos.

  6. A história é antiga, em Jerusalém,Judas traiu por trinta dinheiro, o poviléu de lá, escolheu Barrabás preterindo Jesus Cristo ! Assim caminha a humanidade .

  7. Caro Sancho,

    Lamentável, mas por aqui a safadeza impera. Mandar ver nos 600 reais alheios é o fim da picada!

    Votamos em troca de dentadura e de chinelo imitação de havaianas, que nem sempre serão entregues, ou seja, não tem o menor perigo de dar certo..

    Mas tenhamos fé, se o Covid deixar em novembro temos outra chance.

    Parabéns pelo alerta.

    Em tempo: também sou fã de Marx, dos três: Grouxo, Harpo e Chico.

    Abraço.

    • Señor Lopes,
      É lamentável ter que concordar com seu lamento. Escreves: por aqui a safadeza impera (o pior, caríssimo Pablo é que o POR AQUI não é só aí, ele se espalha por todos os recantos do Brasil). Conheço casos de vereadores que dividem nota de 50 reais pelo meio e prometem dar a outra metade se eleitos forem.
      Abraço grande,

      • Aproveito os comentários terem chegado ao pleito eleitoral para mandar grande abraço para o Pedra, resendense dos mais gabaritados, que sempre concorre à vereador naquele recanto lindo do Sul Fluminense.
        Um beijo no coração, super Pedra, ou seja, quase um meteoro.
        Resende-RJ, em peso acessa o JBF.

  8. Bem lembrado, querido Sancho. Fico em dúvida se o ano passou rápido, ou se foi a quareterna que nos tirou a noção do tempo.

    Belo texto, como sempre. Um beijo, e se agasalhe.

    • Mamacita de Sancho tinha este belo nome,que cabe apenas em pessoas especiais. Você sabe que o frio não me é dos mais queridos. Beijo em vosso coração.

      • Como é mesmo aquela música do seu Jorge?Ah, lembrei: Ô Carolina isso é muito natural
        Ô Carolina eu preciso de você
        Ô Carolina eu não vou suportar não te ver, eh eh, eh, eh

    • Isso é próprio de irmãos de alma, o que me obriga a recorrer a P.G. Wodehouse: “la naturaleza decretó que ciertas cosas en la vida actúan como argollas de acero ligando entre sí a las almas que poseen los mismos gustos”.
      Beijo em vosso coração, homem que encantou Maria de Magdala.

  9. Nobre sidekick do lendário Dom Quixote,

    no tocante a analogia das fraudes e do pente fino, o Brasil é como um garoto pobre ultra-piolhento:

    passe-lhe o pente (e shampoo anti-piolho), e verás um pesadelo desse tipo:

    https://www.youtube.com/watch?v=-9V_FFBUjOI

    Se achar esse meio de resolução muito pudico, sou a favor de passar a máquina (saindo da analogia, um tanque verde-oliva).

    • Hell chega arretado, direto e reto. Diria Maurino que o gajo vai “extoporar o tanque verde-oliva no ôco da redondura do mundo”.

      • Nikolai, quando vai acontecer sua entrada em cena, com coluna semanal, nesta gazeta onde só cabem os reprovados em exame psiquiátrico?

  10. Haja pente fino, pois piolho ladrão de colarinho branco é que não falta… E até os gatunos piolhentos deram o ar da graça tentando abocanhar os 600 mangos. O Joca caminhoneiro amigo de Sancho tem um sobrinho bandido, chegado em capim queimado, que está fazendo a farra com a grana que o Bolsonaro disponibilizou. Ele mandou essa: Tio Joca, agora irei até votar no Bolso, que manda grana sem a gente precisar fazer nada.

  11. Não há mal que dure para sempre, diz o dito popular. Mas, no Brasil, politicamente, ele durará para sempre, pelo menos enquanto durar a minha vida. Não acredito mais no epiteto Brasil país do futuro. Para ter futuro teríamos de começar tudo de novo. Como a independência dos EUA foi comemorada recentemente, no 4 de julho, teríamos de aproveitar e absorver algo de bom da maior economia do mundo. Ou seja, confiança na liberdade dos indivíduos, ceticismo sobre o poder do Estado e a rejeição das aventuras utópicas, também próprias dos restantes dos países da América Latina. Resumo da ópera: Teríamos de aprender tudo com os Estados Unidos Da América. Coisa que sempre abominamos.

    ,

    • Craque da bola, craque com as palavras. A Sancho, grande fã de dois Decos, o do Flu também batia um bolão, que também é fã das coisas dos gringos de norte-américa, resta torcer para que a cada dia surjam mais fubânicos a querer um Brasil próximo ao gigante da terra do señor Ronald MCTrump.
      Abraço grande, boleiro amigo. DECO é nome de craque.

Deixe uma resposta