CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Rodízio de pizza não pode? Não, não pode… Inventaram até o rodízio por CPF em Teresópolis. Como bom brasileiro, e por ser não ser Flamengo, nem ter uma nêga chamada Teresa, pedirei isenção. (Alô, alô Jorge Ben Jor! Aquele abraaaço!); o rodízio de placas colocou metade dos cidadãos entupindo o transporte público e uns espetalhões adulterando a numeração das placas? Com ou sem máscara? Se o tal virus “chino, quase chino ou não chino ” nos pegar temos onde nos tratar, por quem e com ou sem cloroquina !? Que tal um “médico” cubano sem o revalida?

Aí fica esta loucura, e o pagador de impostos, um imbecil, se sente mais imbecil, o suprassumo no quesito trouxa…

– Aglomeração nas ruas não pode, mas nos luxuosíssimos ónibus e metrôs de São Paulo, pode (Alô, alô governador! Aquele abraaaço!). Baile funk pode? E aglomeração na cracolândia (!?);

– Fique em casa (em quarETERNA?), mas quem precisa de exposição ao sol para sua dose diária de vitamina “d”, sair pode (!?);

– Todos os negócios devem fechar (e multiplicam-se crises de abstinência para devotos frequentadores de cabarés) , exceto aqueles que podem ficar abertos (!?);

– Não há necessidade de ir aos hospitais, a menos que você tenha sido atropelado pela garota com mais de oitenta, que não se chamava Teresa, não era Flamengo e que nunca foi do cabaré, mas que dirigia a 40 por hora o carro com a placa adulterada, quando saía do baile funk perto da cracolândia(!?);

– Você não pode ver sua vovozinha que fugiu do isolamento e dirigia o carro acima, mas pode ter contato com um desconhecido velhinho na farmácia(!?);

– Não tenha contato com os mais velhos, mas voce pode ajudá-los fazendo suas compras, portanto, em contato com sua simpática tia-avó e seus docinhos que são uma loucura(!?);

– Aglomeração na porta da CEF para pegar os “600 mangos” pode, mas andar sozinho na rua, na chuva, na fazenda, numa casinha de sapê, na praia, na praça, ou no mar não pode(!?);

E quem autoriza ou desautoriza esses QUASE absurdos (!?)

E sem licitação, a grana rola solta, sem fiscalização, prontinha para abastecer bolsos de todos os tamanhos (mas nossos incorruptíveis, probos e ínclitos homens públicos certamente não mexerão em um centavo sequer)…

Tem gente pedindo o cabo, o jipe e o soldado? Eu não, eu só quero um disco voador repleto de raparigas de todos os cabarés da Galáxia.

15 pensou em “SANCHO PANÇA – SÃO BERNARDO DO CAMPO-SP

  1. Caro Sancho, com esta bela crônica, v. já está merecendo uma coluna semanal só sua aqui no JBF.

    Nos brinde com sua presença não apenas nos comentários, mas também nas colunas.

    Falo pela plateia, mas acho que quanto ao nosso Berto não haverá obstáculos.

    abraço

      • Señor Berto,
        Por cem longos anos esperei este convite. Quando ia teclar que honrosamente aceitava fazer parte do plantel de notáveis da gazeta mais escrota do UNIVERSO, recebi igual convite de Lois Lane, Pulitzer Prize Winner (como repórter) e atual redatora chefe do Planeta Diário (Daily Planet; em Portugal: Estrela Diária). E, para minha alegria, meu pagamento não será em dólares americanos, mas em sexo semanal com a bela jovem (que Clark Kent não nos ouça) da terra do Donald, o Trump.
        Tenho portanto, que recusar tal convite, pois os olhos da Srta Lane são mais belos que os seus e confesso ter muito medo do Polodoro.

          • Lindo era o mar… E o velho Sancho, declinando o convite, continuará APENAS e tão somente como palpiteiro nesta gazeta escrota, pois este fiel escudeiro jamais sonhou em ser Don Quijote de La Mancha.

            ‘No futuro, todos terão seus quinze minutos de fama’, afirmou certa vez o cineasta e pintor americano Andy Warhol. Hoje fui contemplado com minha ínfima parcela dos tais 15 minutos.

            “Cada cual, Sancho, es hijo de sus obras.” El ingenioso hidalgo Don Qvijote de La Mancha

  2. A sua pergunta tem uma resposta , e não feita pela população que habita o seu disco voador , e sim pelos homônimos do apelido dado pelo Presidente ao Dória e que transitam pelo STF .

  3. Boa Sancho ….!!!!!

    Tenho que reconhecer o talento de alguém que ao pegar uma boa idéia, faz o desenvilvimento de
    forma mais leve, mais estruturada e mais divertida ……..

    Com o talento de um verdadeiro escritor

    Parabéns e um grande abraço …….

    • Sim, o velho Sancho tá lento, muito lento. Com o talento de um verdadeiro lerdo…
      Señor Tavares, frequentar, na condição de viciado, este hospício pacientemente administrado pelo Berto é um aprendizado diário. E doses de inspiração surgem de uma frase aqui, outra acolá que a verve dos senhores, meus enfermeiros favoritos, vai deixando pelo caminho, como migalhas de pão que saciam minha fome voraz por palavras, frases, textos e livros.
      Fã que sou de seus comentários quase que diários, retribuo o grande abraço e envaidecido, agradeço suas palavras.

    • Recorro a John Irving: “Un mal escritor es alguien cuya vida resulta más interesante que su obra.”

      Sim, o velho Pança é um mal escritor, um sujeito que joga vogais e consoantes para o ar e depois monta um texto com as frases que se formaram no chão. Raras vezes dá certo. E pessoas especiais como você (e João Francisco, Joaquimfrancisco, Arthur Tavares, Lindomar, Goiano, Adônis, Maurino e Berto, dono da porrra toda!), caríssimo Tarciso, jogam imerecido confete neste que vos escreve. São presentes colhidos na convivência pacífica e prazerosa a que estão sujeitos todos que acessam a única gazeta verdadeiramente democrática existente hoje no Brasil, quiçá no mundo. Vida longa ao JBF, nosso quase lar, nosso vício diário!!!

  4. Dom Sancho Pança:

    Segundo alguns abduzidos, há planetas por esse universo sem porteiras, em que as fêmeas “comem” (figurado) e comem (literalmente – como no caso do louva-a-deus) os machos.

    Abre bem os olhos e os ouvidos, se – umas provocantes assanhadinhas de outros planetas – te fizerem gestos muito convidativos para embarcares nos UFOS delas!!!

  5. Caro Sancho Pança, sabe de uma coisa. Vibrei com esta excelente crônica. Afinal, vc falou e disse a mais pura verdade. Que bom seria ler seus escritos toda semana nas páginas do JBF.. O Papa Berto é bondoso. Difere muito do Polodoro. Já que rejeitou o convite do Editor do JBF, pelo menos nos brindes com seus oportunos comentários, vez por outra nos temas inseridos nas ediçoes dste jornal. Aquele abraço. . .

Deixe uma resposta