CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Berto,

Uma pequena ajuda para a nossa gazeta!

R. Não existe ajuda “pequena”, meu caro.

Todas são grandiosas e de muito proveito pra esta gazeta escrota.

De modo que qualquer depósito será sempre muito valioso.

Qualquer que seja o valor doado.

Polodoro chega relinchou de tanta alegria.

O capim dele estava racionado, devido a alta de preços.

Agora ele pode encher o bucho com mais disposição. 

Brigadão pela audiência e pela força!

Espero que o seu gesto sirva de exemplo para os miscos, os amorgados, os pirangueiros, os somíticos, os pães-duros, os avarentos, os sovinas, os unhas-de-fome, fazendo-os abrir os corações e os bolsos, de modo que o nosso Departamento de Contabilidade possa pagar os salários atrasados de Chupicleide.

Aproveito a oportunidade para mandar um grande abraço a todos os colunistas e leitores que fizeram doações neste mês de maio. Vocês são porretas!

Polodoro relinchando de alegria com as doações de colunistas e leitores que ajudam a comprar o seu capim

Deixe uma resposta