DEU NO JORNAL

Em maio deste ano, Edson Fachin arquivou suspeitas de caixa dois em relação ao ex-senador e atual ministro do TCU, Vital do Rêgo, que mandou ontem suspender imediatamente a propaganda do pacote anticrime.

A parte que envolve indícios de corrupção e lavagem de dinheiro foi remetida à Justiça Federal do Paraná.

O inquérito foi aberto em maio de 2016.

São muitos os fatos que envolvem Vital do Rêgo, alvo de mandado de busca e apreensão em operação da Lava Jato três anos atrás.

Em delação, o ex-senador petista Delcídio do Amaral disse que Vital pediu propina para impedir convocações de empreiteiros na CPMI da Petrobras, em 2014, quando o hoje ministro era senador e presidia a comissão — em dezembro daquele ano, a então presidente Dilma Rousseff o indicou para o TCU.

Léo Pinheiro e outros executivos da OAS confirmaram repasses.

* * *

Esta é a ficha do cabra safado que tirou a campanha anticrime do ar.

Tirou a pedido da cumpanherada canalha das zisquerdas.

Um criminoso detesta quando seus colegas bandidos são acuados.

Ele tem mais é que tomar no final da sigla T-CU.

Vital do Rêgo Sujo, o indicado, e Dilma Peidona Roussef, a indicadora: dois tolôtes do mesmo pinico; duas vergonhas nacionais

Deixe uma resposta