J.R. GUZZO

Fux

É raro, hoje em dia, passar muito tempo sem que os ministros do Supremo Tribunal Federal comprovem com algum ato concreto, individual ou coletivo, o quanto contribuem para os piores usos e costumes da vida pública brasileira. Nisso aí pode-se contar tranquilamente com todos eles: da mesma forma como produzem insegurança jurídica permanente, com decisões que ignoram a lei para atender interesses políticos e pessoais, é garantido que vão sempre optar pelo lado do mal quando se trata de gastar o dinheiro do pagador de impostos.

Reportagem do jornalista Lúcio Vaz, na Gazeta do Povo, comprova pela centésima vez essa degeneração serial. O presidente do STF, ministro Luiz Fux, gastou um total de R$ 1,6 milhão com suas viagens em jatinhos da Força Aérea Brasileira em 2021 – quase tudo em viagens de ida e volta para a sua casa do Rio de Janeiro, ou 96 voos. Não há o mais remoto vestígio de interesse público em nenhuma despesa dessas – todas elas são estritamente pessoais. Por que diabo o cidadão teria de tirar dinheiro do seu bolso para pagar os voos particulares do ministro Fux? Não há resposta possível para isso.

Não estão incluídos neste total os gastos com os batalhões de agentes de segurança pessoais do ministro – o STF decidiu que tais despesas, como tantas outras, são “secretas”. Qual o propósito de esconder uma informação como essa? É tudo abertamente mal-intencionado – e feito de propósito. Fux, na verdade, superou o recorde anterior do ministro Dias Toffoli, que conseguiu socar em cima do pagador de impostos até uma viagem para assistir à canonização da Irmã Dulce em Roma.

Fux, naturalmente, não é o único que abusa de sua função e utiliza a FAB, cada vez mais, como uma empresa de táxi aéreo. Na verdade, essa é uma doença incurável da vida diária entre os sultões de Brasília – os que estão sentados, o tempo todo, nos galhos mais altos da árvore do Estado. É uma das mais agressivas demonstrações do escândalo permanente de um setor público pervertido – que vive como a nobreza dos tempos do rei Luiz XV e que, para sustentar os seus privilégios, trata os brasileiros como escravos, cuja principal função nesta existência é trabalhar para encher-lhes o bucho e pagar-lhes os jatinhos.

Da próxima vez que for ao posto de gasolina, fizer uma ligação no celular ou acender a luz de casa, lembre-se que uma parte do que você está pagando – e pode ser até 30% do total – vai servir para que o ministro Fux continue voando de cima para baixo em avião da FAB. Que tal? Excelente emprego dos impostos, não é mesmo?

É o que se chama normalmente de “disfunção” – aquele tipo de patologia que impede um órgão de funcionar como previsto e de cumprir, assim, as tarefas para as quais existe. O ministro Fux e seus 96 voos em 2021 provam, uma vez mais, que o STF deixou de ser funcional neste país.

5 pensou em “QUEM PAGA A CONTA SOMOS NÓS

  1. Guzzo está correto em sua análise. Algum idiota poderia falar que é prerrogativa do Presidente de um dos poderes da nação, o STF, requisitar jatos da FAB em suas andanças pelo BR. Os outros são os presidentes das casas legislativas, os ministros de estado, além do PR e vice PR.

    Eu não vi nenhuma comparação ente gastos dos ministros de estado com jatinhos FAB, com os de governos anteriores. Talvez haja uma queda brutal das viagens.

    No caso dos presidentes das casas legislativas, os ex Maia e Alcolumbre fizeram uma festa difícil de ser superada por qualquer outros presidentes que os sucedam.

    O Presidente Bolsonaro, assim como seu vice moram em Brasília e fazem apenas viagens oficiais aos estados da federação, então é justo que usem de jatos da FAB.

    A Dilma, consta que mandava buscar o cabeleireiro em SP com jato da FAB só para tentar despiorar (obrigado Folha SP) sua imagem.

  2. Curiosidade: o ano tem 52 semanas, das quais o judiciário trabalha quase a metade (haja recessos).
    96 voos, dá 48 de ida e volta.
    Torrar o dinheiro do povo nunca foi tão fácil.

  3. Infelizmente os congressistas estão com o rabo preso em processos engavetados no supremo daí, nenhum legislador pune estes servidores que exacerbam nos gastos públicos.

  4. PORRA!!!!!!!

    Botaram D. Pedro II para fora do país ( e do governo) alegando as despesas para manter a corte.

    Hoje, temos a corte de cada um dos CINCO ex-presidentes torrando dinheiro adoidado e, para acabar de lascar, sempre metendo o pau na imagem do país em alegres e luxuosos convescotes com o que existe de pior nas esquerdas mundiais.

    O mesmo ocorre com a imensa multidão de parasitas encastelados nos TRÊS poderes. Coisa muito maior que qualquer corte ou serralho jamais visto na história mundial.

    Está mais que na hora de mandar toda essa incomensurável multidão de parasitas irem mamar na pica de um jumento, caso não seja o caso de guilhotina pura e simples.

    Quando é que esse povo de merda vai acordar, que nem o povo da Ucrânia já fez, da Bielorrússia já fez, e o povo do Cazaquistão está fazendo? Quando é que vamos começar a tocar fogo em prédios públicos, de preferência com os aprendizes de nazista tudinho lá dentro?

    Acredito firmemente que a gota d´água será a imensa fraude que está sendo gestada para as próximas eleições.

    Por via das dúvidas, já estou começando a guardar as garrafas dos vinhos que estou tomando.

Deixe uma resposta