QUEM FOI O HOMÃO, SEU ENTORNO E SUAS MENSAGENS

Nas comemorações de mais uma Semana, que será vivenciada com o mundo todo de quarentena, e nutrindo uma admiração acentuada pelo filósofo William James – “A vida humana mais profunda está em toda parte, é eterna”– reitero a necessidade de todos os socialmente comprometidos com o desenvolvimento da humanidade rememorar os acontecimentos vivenciados na Judeia, após o nascimento e morte de Jesus, independentemente da crença sentida pelo pregador judeu da Galileia, para mim o mais revolucionário personagem da história da humanidade.

Pedindo permissão aos leitores, ofereço, abaixo, algumas leituras que me proporcionaram uma maior enxergância sobre a caminhada do Nazareno e suas mensagens fecundas em prol de uma duradoura e nunca fingida fraternidade planetária, favorecendo uma evolucional perfeição de todos em direção a outras moradas. Livros que foram lidos e relidos, meditados e rabiscados, objetivando uma compreensão mais racionalmente espiritualizada da minha existência: origem, missão e destino após encerramento das atividades por aqui. Ei-las, sem qualquer ordem de relevância, apenas com a intenção de despertar uma maior apreensibilidade de toda a minha gente caminheira.

1. SIMPLESMENTE JESUS – N. T. Wright – Rio de Janeiro, Thomas Nelson Brasil, 2020, 304 p.

Muito além de uma simples biografia, o autor, bispo anglicano e teólogo consagrado, derruba obstáculos vários para melhor pregar a caminhada do Homão da Galileia entre nós. Ele busca elucidar algumas significativas questões, oferecendo uma nova e instigante compreensão sobre a maior personalidade da história do mundo: Quem foi exatamente Jesus?, O que Jesus pensava realizar?, Por que Jesus foi morto?, Por que ressuscitou entre os mortos?, e Como devemos nos relacionar com Ele nos dias atuais?

O livro é de um teólogo que destila erudição de uma maneira acessível, vívida e amplamente clara. Uma obra essencial para uma leitura restauradora para uma espiritualidade fragilizada.

2. CRISTIANISMO: A MENSAGEM ESQUECIDA – Hermínio C. Miranda (1920-2013) – Matão SP, Casa Editora Clarim, 2016 (4ª.ed), 416 p.

Um dos maiores especialistas brasileiro na Doutrina Espírita, o autor analisa duas questões fundamentais: Teria falhado o cristianismo na tarefa de ordenar uma sociedade, senão ideal, pelo menos razoavelmente equilibrada e feliz?; Teria ainda o cristianismo condições de realizar essa tarefa?

Na contracapa: “O autor reconstrói a história do Cristianismo, analisa a essência da mensagem de Jesus e os diversos rumos que ela tomou ao longo dos tempos, manipulada por interesses vários.”

Um livro que incita todos a conhecer mais detalhadamente a caminhada do Homão da Galileia, nosso Irmão Libertador.

3. O JESUS QUÂNTICO – Marcelo Tezeli – São Paulo, Casa Editora Espírita Pierre-Paul Didier, 2019, 574 p.

A contracapa do livro me chamou muito a atenção: “O século XXI emerge diante de nós apresentando um alto grau de complexidade, com um desenvolvimento científico e tecnológico sem precedentes na história. Mas, ao mesmo tempo em que progredimos material e intelectualmente, não raro também enfrentamos uma forte sensação de vazio interior, pois as conquistas materiais não nos suprem por completo.”

Ao folhear o livro para obter maiores detalhes, me deparei com o prefácio de um extraordinário expositor espírita, o Dr. Décio Iandoli Jr., médico PhD em Técnicas Operatórias e Cirurgia Experimental, sempre atuante nos temas Endoscopia, Cirurgia, Fisiologia, Saúde e Espiritualidade, de quem sou aplaudidor de carteirinha. E que assim foi classificado: “O autor tem duas habilidades preciosas: a inteligência para entender conceitos complexos de várias áreas da ciência, e a capacidade de comunicar estes conceitos com leveza e clareza, tornando-os cognoscíveis aos seus leitores, e tais habilidades se revertem em uma agradável e instigante leitura.”

O que me impulsionou para uma leitura reflexiva do livro foi uma declaração de Albert Einstein inserida nas primeiras páginas: “Quem diz que há oposição entre a Religião e a Ciência apenas mostra que vai atrasado na Ciência. A ciência sem religião é claudicante; a religião sem ciência é cega.”

4. JESUS: A BIOGRAFIA – Jean-Christian Petitfils – São Paulo, Benvirá, 2015, 526 p.

Um texto que reconstitui com muita fidelidade, baseada nas mais recentes descobertas arqueológicas e nos manuscritos do Mar Morto, a vida e mensagem do personagem Jesus sob um viés histórico, reintegrando-o no ambiente religioso, cultural e político da Palestina de seu tempo.

Ninguém mais hoje questiona sua existência física, ainda que uma aura de mistério e inúmeras questões envolvem o Nazareno, inclusive algumas que me inquietam vez por outra: Como ele nada deixou escrito de próprio punho, será que seus discursos religiosos foram alterados em algum momento da História?; Terá havido alguma utilização fraudulenta da mensagem de amor e fraternidade por ele deixada através de outros?; Como ele se tornou, muitas vezes, reflexo de determinadas épocas históricas?

Uma leitura cativante sobre o personagem mais conhecido e misterioso de todos os tempos.

5. A VIDA DIÁRIA NOS TEMPOS DE JESUS – Henri-Daniel Rops – São Paulo, Vida Nova, 2008, 524 p.

Uma excelente oportunidade, para quem não tem condições atuais de conhecer pessoalmente as terras do Nazareno. O autor não só traz a Palestina até nós, como nos transporta através dos séculos até os tempos e sociedade em que viveu o Homão.

Uma leitura pra lá de ótima para quem deseja ampliar o conhecimento dos ambientes e costumes dos que com Jesus conviveram.

6. QUEM JESUS FOI? QUEM JESUS NÃO FOI?: MAIS REVELAÇÕES INÉDITAS SOBRE AS CONTRADIÇÕES DA BÍBLIA – Bart D. Ehrman – Rio de Janeiro, Ediouro, 2010, 318 p.

O autor, renomado especialista em estudos bíblicos, PhD em Teologia, ressalta as contradições inimagináveis nos textos evangélicos sobre a vida de Jesus, bem como comprova que a dicotomia céu x inferno não está explicitada nos ensinamentos de Jesus.

Um livro que amplia fortemente mentes e corações, favorecendo uma compreensão mais racional sobre o Novo Testamento.

As leituras acima seguramente minimizarão os tédios dos confinamentos indispensáveis, ampliando convicções e elucidando uma baita dúvida: no frigir dos ovos, ele foi um messias, um profeta, um gênio, um sábio ou um antecipador de amanhãs?

Uma abençoada Semana Santa para todos, crentes e não crentes, rememorativa da missão de quem muito amo, Jesus de Nazaré.

Deixe uma resposta