MAURÍCIO ASSUERO - PARE, OLHE E ESCUTE

O senador Flávio Bolsonaro, acho que o zero-um, destronou o senador Lindbergh Farias com uma votação extraordinária e eu me lembro de algumas frases do eleitorado, dentre elas uma que dizia “senador, nós confiamos em você. Não nos decepcione!”. Não sabia FB que seria abatido em pleno voo com as denúncias da imprensa, pouco antes da posse, sobre a movimentação de R$ 1,3 milhão nas famosas rachadinhas. Esse montante não chega a ser escabroso quando comparado aos R$ 49,3 milhões movimentados pelo presidente da assembleia legislativa do Rio de Janeiro, o deputado petista André Ceciliano, ou seja, o cara 37,92 vezes mais do o gabinete de FB.

Independente de valores movimentados, o ato é condenável porque são recursos públicos que vão parar na conta do parlamentar e se configura como enriquecimento ilícito. Acho que FB foi bastante ingênuo em esperar que tudo isso ficasse encoberto e que Queiroz não fosse investigado. Não falo nem sobre o fato do pagamento das mensalidades porque, como dinheiro não tem carimbo, Queiroz pode ter sido apenas o portador ou ter havido aquele “pago que eu te restituo”. Não há como, no curto prazo, mapear moeda. Se o dinheiro transitar no sistema financeiro, tudo bem. O COAF pega a movimentação, mas dinheiro de corrupção transita fora do sistema. É aquele transita em meias, cuecas, malas e que fica no teto de gesso ou nas caixas antitérmicas como se viu Belém, então vamos coletar as digitais e ai … todo mundo de luvas! Vamos transformar tudo em moeda digital. Beleza, mas e que não tem acesso a tecnologias?

Se formos olhar a progressão patrimonial dos nossos políticos, vai perceber que o dinheiro se multiplica feito colônia de bactérias. Só pra eles. O cara chega “puxando uma cachorrinha” e um ano depois o patrimônio cresceu. Primeiro, o cara faz uso da verba de gabinete para questões pessoais. A despesa com combustível, por exemplo, passa a ser paga com a verba de gabinete e os recursos próprios são utilizados para aumentar patrimônio. O então ministro Orlando Dias, no carnaval de Recife pagou tapioca com cartão corporativo. Num segundo momento, o esquema passa a ser mais intenso com as rachadinhas, que muitas vezes alcançam projetos sociais, tráfico de influência, etc. até que o cara se capacita para um cargo executivo. Chegou ao paraíso, sem precisar desencarnar.

As doações de empresas eram um prato cheio para corrupção. Basta ver a Lava Jato que alcançou centenas de políticos de todos os partidos e botou Lula na cadeia. Acho que todos se lembram de Paulo Preto, o operador do PSDB, ex-diretor da Dersa e que recebeu uma doação de R$ 4 milhões para a campanha de Serra. Este dinheiro nunca apareceu. Simples assim. Quem diabos vai reclamar de dinheiro não contabilizado? O cara pode dizer que recebeu qualquer valor e está tudo bem. E com isso vão se formando famílias milionárias. Salvo engano, a Suíça bloqueou recursos de Paulo Preto.

Lendo algumas coisas sobre o assunto Queiroz me deparei com uma revelação de que a filha do juiz que decretou a prisão trabalha no gabinete do governador do Rio de Janeiro. É possível que se trate de uma retaliação, afinal o WW do Rio já virou um WC e a fedentina é alta. O que reforça essa ideia de retaliação é que muitos deputados, como o caso do presidente da assembleia, ter uma movimentação absurdamente superior e não ser incomodado. Eu acredito que pesou a decisão de atingir o presidente, mas se WW está no limiar de um impeachment, a quem interessa essa exposição? Essa orquestra tem muitos maestros.

Acho que o momento é o senador se posicionar. Ao que se sabe a PRG vai intimá-lo e ele terá 30 dias para marcar o depoimento. Não adianta tapar o sol com a peneira. Assuma as bobagens que fez ou contrate os advogados dos filhos de Lula que roubaram muito e continuam soltos. Minha preocupação é a questão econômica. Ao longo de 2019 vi o país tomar medidas importantes para retomada do crescimento econômico. A confiança do mercado fez a Bolsa de Valores atingir mais de 114 mil pontos e este ano vai ter uma queda no PIB da ordem de 8%, dizem os otimistas, mas isso pode chegar a 10%. Quais são os problemas?

A instabilidade jurídica onde o STF resolveu assumir as diretrizes do país através de medidas estapafúrdias que hoje não se sabe quem governa, de modo que a política econômica prometida em 2018 pode ser interrompida e isso traz desconfiança para o investidor externo. A imagem de Bolsonaro, no mundo, é criticada de tal forma que uma simples indicação do governo para um cargo no Banco Mundial, do qual o Brasil é signatário e cliente, gerou uma onde de protestos com uma carta pedindo para o banco rejeitar a indicação!!!. Conversando com uma ex-aluna ela me falou que não deveriam aceitar o Weintraub. Perguntei o motivo. “Porque não deviam”.

No meu entendimento a questão de FB é um problema dele, não de governo. Bolsonaro deve ter consciência disso e quem deve socorrer FB é o pai, não o presidente. De modo claro, ele deve fazer o possível, como pai, para apoiar, mas não deve usar máquina administrativa para resolver uma questão que cabe a advogados acompanhar. Advogados particulares, não a CGU.

No meu entendimento existe uma farta documentação que liga FB aos recursos movimentados por Queiroz. Então, que ele trate diretamente com seu advogado como vai ser sua defesa. Prisão em segunda instância foi revogada, logo, se condenado FB terá uns 10 anos pela frente para postergar o processo. O que não pode é sua ação afetar a vida de milhares de brasileiros que estão desempregados. Principalmente, neste cenário pós pandemia, cuja única certeza que temos é a esperança de continuarmos vivos.

15 pensou em “QUAL É A NOVIDADE?

  1. Assuero, como pai Bolsonaro deve castigar o filho com broncas morais e, quem sabe, dias “sem sair do quarto”.
    Como presidente, o pai deve deixar que seja castigado.
    E assim cumprirá dignamente ambos os papéis.

    Sua coluna como sempre, lida com satisfação do título ao ponto final.
    Parabéns!

  2. Infelizmente o JMB vai sofrer com a situação que o zero 1 enfrenta, e como pai , eu e ele, temos que um dia a a aprender a não passar a mão na cabeça dos filhos. Mas para o bem de toda família, o pai tem que castigar como exemplo para os outro filhos. No caso do JMB para o bem da família dele e como exemplo para o bem do Brasil. Quem sabe comece uma nova fase do governo.

  3. Percebe-se claramente que o pai Bolsonaro não sabe ser bombeiro. Ele é mais ágil como incendiário….

    P.S.: – Texto bastante ponderado com inicio, meio e fim, parabéns!!!

  4. Talvez o brilhante texto do amigo Assuero pode se resumir a: Conversando com uma ex-aluna ela falou a Maurício Assuero que não deveriam aceitar o Weintraub. Perguntou o motivo. “Porque não deviam”.

    E assim caminha a turma que resolveu por “N” motivos ser contra o atual governo, como exemplifica a resposta da amiga do meu amigo Assuero: “Porque não”. Punto e basta! faltou ela completar.
    Bola que rola e vida que segue.
    Governos perfeitos, vidas perfeitas e pessoas perfeitas são pura utopia. Vida que segue, bola que rola na política.
    Se tiram Bolsonaro tentarão colocar os mesmos que a população rejeitou em 2018, quando foi às urnas? Lembram-se os senhores da grande lista de candidatos que nos ofertaram e rejeitamos?
    Tentará a esquerda apostar todas as suas fichas em Moro?
    Sancho, comunista como ninguém, continuará votando Bolsonaro.

    Deixo aquimeu grande beijo ao maior comunista que já conheci, o imenso Pasquim, um baixinho descendente de italianos, jornaleiro ambulante, que fazia ponto na Vila Anastácio, São Paulo, SP. Punto e basta!

    • Há bastante tempo teclo nas mesmas teclas dizendo, aqui no JBF:

      Somos obrigados a comparecer às urnas para votar nos menos ruins, pois nossos “maravilhosos” partidos políticos nos fazem o desfavor de apresentar personagens (alguns com extensas “capivaras”), que parecem oriundos de filmes de terror “b”.

      • É isso Sancho. Eu abandonei a ideologia partidária e voto na pessoa. Agora, se essa pessoa estiver no PT, PSOL, PCdoB, eu sinto muito.

    • Isso mesmo. Na verdade não deveriam aceitar porque a indicação foi de Bolsonaro. Acabei de receber uma lista com dez perguntas que deveriam ser feitas aos simpatizantes do presidente. A primeira era sobre invasão. Mandei um link falando do que o MST fez numa empresa de pesquisa.

  5. Assuero,

    Gostei por demais da explanação de QUAL É A NOVIDADE?

    Sempre me preocupou essa superproteção do presidente e chefe da nação Jair Bolsonaro com os filhos.

    Errou? Não ponha a mão na cabeça! Mande-o provar sua inocência! Quem não deve não teme. Esse é o ditado mais certo.

    Por que eu devo me preocupar com um filho que pode e deve se defender de acusações infundadas ou não, se tenho um país complexo para administrar? E uma pandemia devastando toda a economia?

  6. Meu nobre, a gente cuida das crianças porque elas não são capazes sozinhas. Mas, um cara adulto? Como pai acho que a preocupação existe, mas não pode extrapolar limites.

  7. Sr. Maurício Assuero. Como sempre brilhante e ponderado em seus comentários. Verdadeiros documentos históricos para a posteridade. Fontes de informação e de aprendizado. Permita-me divagar um pouco sobre essa tão cobiçada “rachadinha” ( em outro sentido ela também o é, daí a alcunha tão acertiva). Minha intenção não é polemizar, mas apenas externar um pensamento mais descolado desse exemplo do Sr. FB. Na própria ALERJ segundo o relatório – como o senhor já mencionou – existem 20 deputados relacionados, com o montante chegando a casa dos 200 milhões, se não me engano, todas as movimentações. Muitos falam que essa prática é ilícita, imoral, etc., outros não, que é um contrato verbal entre as partes, que o funcionário recebeu seu salário e faz uso dele como lhe convier. Bem, são situações que evidentemente a Lei e a Justiça resolverão. A verdade é que todo mundo sabe que existe, mas se faz vista grossa. Como duvidar de homens probos e honestos, que se sacrificam pela população e seus eleitores. Agora vamos aos números concretos. Sendo o Brasil uma República Federativa. É formado pela união de 26 Estados, 5.570 Municípios e o Distrito Federal. Façamos um exercício de vidência elucabrativa. 26 Assembléias Legislativas. 5.570 Câmaras de Vereadores. Mais a Capital Brasília. Não farei o cálculo, é
    apenas à titulo de curiosidade. Quantos Deputados tem em cada Estado? Quantos Vereadores tem em cada Município? A Capital do País nem vamos computar. Se levarmos em conta que é prática corriqueira a tal da “rachadinha” como dito e sabido. Mais ainda, negociatas, superfaturamentos, propinas e tudo que é atividade escusa sempre presentes nos currículos imaculados desses nobres senhores. Onde na aquisição de um alfinete ou de um avião, existe a loclupetação do dinheiro do Público. O que podemos esperar? Com todo respeito, o FB não é único bandido da história (inclusive não tem, por enquanto, nenhuma prova contra ele). A constação triste que chegamos, dessa realidade cleptocrata macro perceptiva é de que esse nosso País é muito mais rico do que imaginamos e a súcia também. Porque já li diversos assuntos sôbre o tema. Escritos por várias correntes de pensamentos, pesquisas e estudos. Tem em comum é que o País é roubado intensa e ininterruptamente. Cálculos mais pessimistas e nem por isso inverossímeis, dão conta que podem chegar à um PIB ou um PIB e meio do Brasil. Coincidentemente na era do governo do partido quadrilha. Peço-lhes desculpas por alguma coisa. Como disse, a intenção não é criar polêmica e muito menos animosidade com quem quer que seja. Respeito a opinião de todos. Principalmente por participarmos e interagirmos através desta Gazeta Escrota, símbolo da Democracia e da diversidade de opiniões. Tão bem capitaneada pelo ilustríssimo Editor Luiz Berto Filho. Só um por menor, quando escrevo certas palavras no diminutivo e faço questão disso. É porque, penso eu, não podemos respeitar quem não nos respeita. Sejam entidades, instituições ou pessoas. Uma ótima semana para todos. Meus cumprimentos e respeitos.

  8. Luiz Carlos, agradeço a gentileza das palavras. Sua explanação é simplesmente assustadora pela imensidade de razão que há nela. É fácil pegarmos esse contingente de cargos citados. E com razão, FB não é o único. É terrível.

Deixe uma resposta