PUTANHAGEM PRESIDENCIALÍSTICA

Léo Pinheiro (OAS) disse em seu acordo de delação premiada que foi pressionado pelo ex-presiMente para que a construtora baiana contratasse a empresa do marido de Rosemary Noronha, que foi assessora especial do petista e trabalhou com ele durante décadas.

Rosemary Noronha é próxima de Lula desde o fim dos anos 1980. Ela cuidava da conta bancária do petista quando ele era sindicalista e foi chamada por ele para
assessorá-lo no PT e no governo federal.

Em 2012, ela foi alvo da Operação Porto Seguro, que investigou um esquema de venda de pareceres de órgãos públicos a empresas privadas.

Na ocasião, Rosemary era chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo.

* * *

Quer dizer, então, segundo a denúncia do corruptor ativo Léo Pinheiro, que Dona Rose botava chifres no marido mas cuidava direitinho dos interesses da empresa do seu corno.

Mulher de respeito e que ostentava um título pomposo:

Chefe de Gabinete da Presidência da República em São Paulo.

Coisa pra caralho!

Ou, melhor dizendo, coisa de levar caralho.

Deixe uma resposta