J.R. GUZZO

Policiais prendem manifestantes em frente ao capitólio de Cuba, em Havana

Da esquerda brasileira se pode esperar sempre o pior – não se conhece absolutamente nenhum caso, até hoje, de alguém que tenha perdido dinheiro por apostar que o militante “de esquerda”, todas as vezes que tem de escolher entre o certo e o errado, vai pular de cabeça no lado ruim. Não sobra ninguém – a começar por Lula, que é visto hoje por muita gente boa como a única opção para salvar a “democracia” no Brasil. Acaba de acontecer, mais uma vez, com as manifestações de rua em Cuba.

A população cubana está exausta da ditadura comunista que manda no país há 62 anos – a mais longa da já lamentável história política da América Latina. Falta comida. Faltam remédios. Falta luz elétrica – tudo ao mesmo tempo. A inflação, num país cronicamente em estado de coma econômico, é recorde. A recessão da covid foi de 11%, quase três vezes pior a brasileira. A internet é um desastre. A pobreza cresce sem parar. O governo é incompetente, corrupto e violento.

Diante dessa calamidade, de que lado fica a esquerda brasileira? É claro que fica contra o povo cubano e sua pauta mínima de reivindicações, e a favor da ditadura do governo e da sua repressão. Todos os seus líderes, porta-vozes e agregados, sem falhar um, só vieram a público para dizer que o povo está errado (seu protesto é descrito, horrivelmente, como atividade “contrarrevolucionária”) e que os ditadores têm o seu mais completo apoio. Ou é isso ou, então, os chefes se escondem e dizem que não podem falar porque “não sabem” o que está acontecendo lá.

Lula foi um dos mais exibidos. O homem que, segundo o ex-presidente Fernando Henrique e outras estrelas-guia do liberalismo civilizado do Brasil é hoje o presente enviado por Deus do céu para salvar a democracia brasileira dos “fascistas”, etc. etc. não apenas ficou a favor da ditadura cubana e da brutalidade policial contra os manifestantes. Falou bobagens de 400 talheres – e mostrou, mais uma vez, que continua igualzinho em sua obsessão pela ignorância mal intencionada, agressiva e arrogante. Para ele, a culpa por toda a calamidade que está acontecendo agora em Cuba, e que acontece há mais de seis décadas seguidas, não é do governo cubano, nem do seu sistema comprovadamente ruinoso de governo, e sim dos “Estados Unidos”.

Como assim – que raio os Estados Unidos, ou qualquer outro país do planeta, têm a ver com isso? Segundo Lula, a Cuba comunista de Fidel e dos seus sucessores “poderia ser uma Holanda”, se não tivesse havido “um bloqueio”. Do que ele está falando? Os Estados Unidos, durante anos, não aceitaram nenhum comércio com Cuba. Por que haveriam de aceitar? O governo cubano os acusava todos os dias dos piores crimes, se aliava com todos os seus inimigos e não permitia ao seu povo, sob pena de prisão ou fuzilamento, qualquer contato com os americanos. Mais ainda: por que Lula e a esquerda acham que Cuba tem um sistema praticamente perfeito de sociedade, de economia e de governo e, ao mesmo tempo, precisa dos Estados Unidos para resolver as suas necessidades mais elementares?

O “bloqueio americano”, na verdade, é a única explicação – a única mesmo, como se viu pelas declarações de todas as suas lideranças – para explicar o que não pode, simplesmente, ser explicado: o fracasso grosseiro, e sem atenuantes, do regime cubano.

O que a esquerda brasileira está dizendo é o seguinte: o comunismo teria dado certo em Cuba se os Estados Unidos não fossem capitalistas. É um caso único na história das nações: um país dá errado há mais de 60 anos, em tudo o que faz, sem um respiro, porque outro país não vai com a cara dele. O mundo tem 200 países; porque Cuba não se desenvolveu (e virou “uma Holanda”) comerciando com os outros 199? Podia estar fazendo isso desde 1959, não é mesmo? É esse o nível de honestidade dos argumentos da esquerda brasileira.

Lula, para explorar os sentimentos de compaixão do público e explicar por que fica a favor de uma ditadura 100% fracassada, diz que “Cuba não conseguiu comprar nem respiradores” por causa do “bloqueio” americano. E porque não foi comprar do México, da Transilvânia ou de qualquer outro país do mundo? Até o Brasil fabrica respiradores.

A esquerda é isso. Lula é isso.

7 pensou em “PROTESTOS EM CUBA

  1. A esquerda no país sempre foi sinônimo de atrasos e mentiras para com o povo brasileiro.
    Este ladrão só convence sindicalistas ou mamadores do dinheiro público.
    Nenhum pobre ou dependente de auxílio acredita mais no maior ladrão do planeta = lula lularápio da silva.

  2. Concordo, em gênero, grau e número. Para quem conhece um pouco da história mundial, a esquerda comunista é isto ai. E mentirosa, trapaceiro, oportunista e ama “mamata”. O Brasil necessita, urgentemente, se libertar dessa praga chamada ” esquerda”, para noz livrarmos desse maldiyo” comunismo satânico”.

    • Cara Evani, a nossa luta é diária e não pode parar até a eleição do ano que vem. Bolsonaro é a única opção contra o comunismo, Não existe uma terceira via, pois são todos contaminados de uma forma ou de outra.

      Abraços

  3. É isso meu irmão João Francisco, não devemos baixar a guarda de maneira nenhuma, pois ficamos tristes em vermos quantos vagabundos se elegeram usando o nome de nosso presidente e hoje trabalham para lhe puxar o tapete. Mas temos um Deus que tudo pode e antes de deitarmos, coloquemos nossos joelhos no chão e oremos para que o nosso Pai celestial faça a obra, e ele fará!

Deixe uma resposta