PROPINAGEM MIDIÁTICA

A Construtora Norberto Odebrecht fez dois empréstimos para a Editora Confiança, responsável pela revista “Carta Capital”, no valor total de R$ 3,5 milhões, entre 2007 e 2009, a pedido do Partido dos Trabalhadores (PT).

A operação foi feita pelo Setor de Operações Estruturadas, o departamento da empreiteira que geria propinas.

As informações constam de um dos anexos da delação premiada do executivo Paulo Cesena, que foi diretor financeiro da construtora.

* * *

A Carta Capital recebeu R$ 3,5 milhões só pra falar bem de Lula e do PT, contando cabeludas e bem ilustradas mentiras.

Ou seja, o “jornalista” Mino Carta encheu o rabo com dinheiro propinado.

Ora, por um centésimo deste valor, o Jornal da Besta Fubana louvaria Lula e sua quadrilha com sigla partidária o dia todo e todos os dias.

Era só falar comigo que eu providenciaria tudo na hora!!!

Por muito menos do que esta fortuna, eu faria capas bem mais mentirosas e mais caprichadas do que esta aí embaixo:

Deixe uma resposta