CÍCERO TAVARES - CRÔNICA E COMENTÁRIOS

Cícero Tavares

BANDIDOS RICOS SE INSURGEM CONTRA O PROJETO ANTICRIME DO MINISTRO SÉRGIO MORO

Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakai, no corredor do STF

Revoltados com o fim da farra do dinheiro público que sustentava a corrupção, a cleptocracia e o crime organizado, e alimentava os milionários contratos advocatícios, a Associação de Advogados de São Paulo (AASP), o IDDD – Instituto do Direito de Defesa, Instituto de Garantias Penais, IGP, o MDA – Movimento de Defesa da Advocacia, a ABRACRIM – a Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas, o IASP – Instituto dos Advogados de São Paulo, a AASP – a Associação dos Advogados de São Paulo e o Conselho Federal da OAB, na pessoa do execrável presidente Felipe Santa Cruz, estão articulando uma Comissão Disciplinar de Estudo do Projeto de Lei Anticrime apresentado pelo Ministro da Justiça e da Segurança Sérgio Moro com o fito de barrar qualquer avanço significativo no endurecimento da legislação penal.

Para tal intento escuso, estão tentando agendar com deputados e senadores para “discutir” o projeto anticrime de Sergio Moro. Toda essa “preocupação” dessa corja de advogados criminalistas ricos e inescrupulosos só tem um objetivo: estão com o cu torando aço porque sabem que vão perder a mamata do dinheiro roubado do povo e que está escondido nos cofres dos mafiosos agentes que assaltaram o Brasil!

Em 27/novembro/2017, a revista Veja trouxe uma reportagem instigante sobre esses advogados magnatas que se instalaram no paraíso de Brasília para defenderem os mafiosos da Era Petista, articuladores da maior quadrilha de criminosos já organizados no mundo para saquear o país de dentro para fora.

Advogados inescrupulosos tipos Alberto Zacarias Toron, Antônio Carlos de Almeida Castro – o Kaykay – que recentemente mijou nos corredores do Supremo Tribunal de Favores (STF), José Luiz Oliveira Lima, Antônio Cláudio Mariz, Fábio Tofic, Augusto de Arruda Botelho e tantos outros que se instalaram na Ilha da Fantasia em Brasília, em grandes escritórios luxuosos pagos com o dinheiro advindos de contratos advocatícios bilionários pagos pela maior quadrilha de assalto aos cofres públicos do Brasil, estão preocupados em perderem a mamata. Para isso são capazes de tudo, até de se associarem com Deus e o Diabo, desde que seja extirpado o Projeto Anticrime do Ministro da Justiça e da Segurança, Sérgio Moro, uma pedra no caminho de suas investidas inescrupulosas!

– É chegada a hora de combatermos a decência, a honestidade e as boas intenções do governo Bolsonaro! Se não fizermos isso agora somos aniquilados no futuro! – declarou um deles reunidos em sala secreta luxuosa, olhando para um retrato com olhar sinistro do ministro Gilmar Mendes ilustrando a parede do auditório!

Deixe uma resposta