A PALAVRA DO EDITOR

Quando a gente pensa que a capacidade do STF de se atolar na merda e na lama chegou ao limite extremo, nos surpreendemos com uma nova patifaria.

A frequência está aumentando de tal maneira que devemos chegar à média de uma canalhice por dia.

O órgão máximo do Poder Judiciário se transformou numa zona, num puteiro desqualificado que mata de vergonha os cidadãos de bem deste país.

Quero deixar bem claro que, ao fazer esta comparação, não estou cometendo qualquer ofensa aos puteiros, ambiente de trabalho de mulheres honestas que dão duro (e levam duro) para ganhar a vida.

Uma casa que é presidida por Toffoli, que tem uma tal de Segunda Turma, que abriga indivíduos do porte de  Lewandowski, de Gilmar… 

Putz!!!!

Chega!

Paro por aqui.

Não aguento continuar digitando os nomes desses pulhas porque me dá uma ânsia de vômito da porra.

Francamente, fico estressado, meu coração palpita e meu peito de cidadão patriota ferve de raiva com essa calamidade que veio a se tornar o Supremo Tribunal Federal, vergonha de toda a Nação Brasileira.

Pra amenizar o estresse, dedico a esses canalhas togados uma música pornográfica, bem à altura do pornográfico trabalho que eles desempenham.

Uma interpretação do xibungo alagoano Danny Bond, autor de vários sucessos.

A cada dia vou postar um destes sucesso.

Composições pornográficas, esculachadas, safadas, à altura mesmo desta porra que usa a sigla de STF.

Tirem as crianças de perto do computador e vamos ouvir Eu Chupo Pau.

Música que está bem ao nível da atuação dos nossos supremos togados.

Canta, Danny Bond!!!

Deixe uma resposta