DEU NO JORNAL

O ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin atendeu a um pedido do governador da Bahia, Rui Costa (PT), e mandou, ontem, quinta-feira, que a União retire a Força Nacional de Segurança dos municípios de Mucuri e Prado, no sul do Estado.

Em 1° de setembro, o Ministério da Justiça e Segurança Pública enviou os agentes para apoiar os trabalhos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

O órgão apontou “operações criminosas” do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra nos assentamentos.

* * *

MST, vocês já sabem, é aquela organização ilegal e criminosa comandada pelo vagabundão Stédile.

O “movimento” estava praticando sua habitual bandidagem na Bahia, com o acobertamento do governador Rui Canalha Costa.

O governador petralha pediu, e foi atendido por Fachin, pra que a Força Nacional fosse retirada do seu feudo e deixasse os bandidos em paz.

O militante petista embrulhado numa toga – que fez campanha para a descerebrada e folclórica ex-presid-Anta Dilma, que retribuiu nomeando-o para o STF -, agiu coerentemente e decidiu conforme seus infames princípios político-ideológicos.

Seus sujos e imorais princípios político-ideológicos.

Só isto. Nada mais que isto.

Esse nosso judiciário banânico deixa Macondo morrendo de inveja.

5 pensou em “PETISTA TOGADO AGE COM COERÊNCIA

  1. O ministro estendeu aos membros dirigetes do MST o mesmo direito que ele já havia dado aos meliantes do Rio de Janeiro. Dentro em pouco, vai estender aos políticos determinando que os políticos só podem ser investigados e acusados de algum crime se dois terços do plenário da camara e depois dois terços plenário do senado autorizarem. Ah! Ia esquecendo, teria que ser em sessão presencial e em ambas o presidente da seção teria que ser um membro da 2ª turma do STF.

  2. Se Fachin é comunista eu não seu, mas Bob Jeff disse que ele, quando era advogado do grupo LGBTQ+xyz ou do MST, gostava de beber umas e imitava a Carmem Miranda. Isso é vero.

Deixe uma resposta