DEU NO JORNAL

João Alves

Padre, eu quero me confessar. Eu votei no Jair Bolsonaro e estou muito preocupado em perder a minha salvação eterna por causa de tal ato impensado.

Sabe padre, eu pensei que votar em alguém que fosse contra o aborto estivesse de acordo com o que ensina a Santa Igreja a qual o senhor jura defender, e também de acordo com o Cristo, a quem representas aqui na terra.

Sabe padre, eu pensei que votando num candidato que eleva o nome de Deus acima de todos os outros eu estivesse agindo de acordo com os mandamentos do Altíssimo e da Igreja.

Bem, pelo menos foi isso que me ensinaram na catequese. Pode ser que tenha mudado, não?

Sabe padre, eu não sabia que o Bolsonaro era um bandido, talvez seja por isso que tentaram assassiná-lo, não é? Exatamente como fizeram com Celso Daniel e Toninho do PT.

Veja como os bandidos e corruptos amam o presidente. Se eu soubesse disso antes eu teria desistido de votar em alguém assim.

Eu pensei que votando em quem defende que nossas crianças tenham suas infâncias protegidas de ideologias que visam destruir suas inocências e purezas, eu estivesse de acordo com o que o Nosso Senhor Jesus Cristo, cabeça da Igreja que o senhor pastoreia, nos ensina a respeito delas, que são tão amadas por ele.

Eu juro que pensei que votar em um homem que defende Deus, pátria e família fosse algo bom e que estivesse de acordo com os mandamentos da própria Igreja em seu catecismo. Mas é claro que eu deveria ter escolhido outro, não é mesmo? Afinal, a revolução francesa já aconteceu há bem mais de 200 anos.

Eu achei que não querer de volta uma ideologia que sozinha já matou mais de 100 milhões de pessoas ao redor do mundo, inclusive de fome, e, que por onde passa deixa um lastro de miséria, fosse um ato de amor a Deus e à Igreja, que também sofreram muito por causa desse mesmo pensamento.

Eu pensei que o “perigo ameaçador, bolchevista e ateu, que se propõe como fim peculiar revolucionar radicalmente a ordem social e subverter os próprios fundamentos da civilização cristã.” denunciado e excomungado nas encíclicas de três grandes papas (Pio IX, Qui Pluribus, 1846; Leão XIII, Quod Apostolici Muneris 1878; Pio XI, Divini Redemptoris, 1937), fosse o suficiente para me fazer perder a salvação e a comunhão com a Igreja de Cristo.

Pelo jeito isso já mudou.

O mal é Bolsonaro, o Comunismo é bom.

Perdão, padre; eu pequei!

24 pensou em “PEQUEI. PRECISO ME CONFESSAR

  1. Pequei também. Votei no BolsoNero pensando em acabar com a corrupção, acabar com o toma lá dá cá,, acabar com a velha política, ter um ministério de notáveis, respeito às minorias, etc.
    Só peço uma penitência leve…..

    • Para restaurar a outrora ₢ pureza ₢ da sua alma (SQN!), eu, ₢ Cardeal ₢ Nikolai Hel(L), auto-nomeado há trinta segundos sacerdote dessa gazeta escrota, recomendo meia-hora com o relógio parado debaixo do Polodoro pouco após este despertar enquanto estiver vívida sua primeira ereção do dia.

      É uma pena leve, considerando que você despreza até as rachadinhas que agradem o espírito santo da vida.

      • Niko, retificação: eu não sou contra rachainhas, pelo contrário. Amo a exploração das rachadinhas de qualquer jeito, tanto dos tradicionais, quanto por quaisquer meios que venham a ser criados. Mas estou falando de rachadinhas no lato senso, aquelas que se inserem ao meio das pernas. No caso das Rachadinhas FlavioBolsoNero, so inteiramente contra.

        E de qualquer forma, desejo a tu o dobro do que me desejaste, Em tamanho e em duração. Afnal de contas sou de Bagé, índio velho. E não te ofendas porque tú atacaste primeiro, e gratuitamente.

        Shame on you!

        • Prezado Chiquinho Boca de Carniça,

          o cidadão que usa do termo “BolsonEro” já diz a que vem.

          E tá mais do que manjada a tática do “Votei nele pensando em acabar com a corrupção, acabar com o toma lá dá cá,, acabar com a velha política, ter um ministério de notáveis, respeito às minorias”. Isso aí é manobra de infiltrado querendo se passar por arrependido cuja estirpe se iguala em baixeza aos métodos das pesquisas eleitorais da Falha de “Sumpáulu”.

          No tocante ao que me deseja, devo elucidar que és autor de alguns posts aqui escarnecendo o teste positivo de Covid-19 do Bolsonaro (só não levantou a “rexitégui Força Covid” pelo simples fato de ser um cagalhão de marca maior).

          Então se buscas invocar o poder do carma:

          https://hcnoticias.com.br/geral/37716/antes-de-morrer-por-covid-19-escritor-sergio-sant-anna-disse-que-virus-poderia-matar-o-cla-bolsonaro

          “Karma is a bitch” (em um velho, bom e sonoro inglês).

          Aproveita a caravana da hipocrisia e volta para o ermo em Bagé no qual você se esconde.

    • Ai,que comentário bosta! O que você falou, ele fez justamente, ao contrário. Que todos que raciocinam, sabem muito bem que desde que o presidente assumiu ele travou luta com o CN por não dá cargos a partidos. Que está próximo do segundo ano sem corrupção no governo.

  2. Quem tem Francisco no seu nome não pode desonrá-lo.

    João Alves, tu honras o nome do Santo profeta que batizou Jesus e do outro que fez o evangelho mais bonito, além do Apocalipse.

    Eu também pequei, e não pelas razões do Francisco.

    A outra opção era a das trevas.

  3. Eu não me confesso nem para o mais legítimo dos sacerdotes.

    Que dirá para esse apóstata da Teologia da Libertação! Para esse office-boy de falso profeta. Para esse herege.

    Não serve nem para tocar um puteiro. Portanto, que seja sumariamente excomungado e viva de alugar VHS.

  4. Usando a minha prerrogativa de Cardeal da ICAS – Igreja Católica Apostólica Sertaneja, eu, Cardeal Maurino Júnior, setencio esse padrulha (padre+pulha), esse padroque (padre+escroque), esse padreuta (padre+apedeuta), esse padriltre (padre+biltre), a ficar de quatro, a ser enrabado por Polodoro e depois, cerre-se este servo do cramunhão numa caixa de zinco e a deixem ao Sol!!
    So it was written; So it shall be done. (Assim estava escrito; Assim será feito.)

    • Cardeal Maurino, por favor, para essa penitência ter alcance global, pode traduzi-la em latim e chinês como fizeste na cobertura da troca diplomática entre Baixamir e Meritíssimo Adônis Oliveira?

    • Por São Polodoro Despregador,
      Missiva canônica: Que Maurino,Cardeal da Igreja Católica Apostólica Sertaneja, da Congregação Fubânica (ICAS-CF) sempre use essa dogma polodoriano em quem não seguir as sagradas escrituras fubânicas. E que a frase So it was written; So it shall be done seja sempre louvada pelos seguidores de nossa seita.
      Que papa Berto nos proteja e que o Cardeal Maurino não nos desampare jamais. Amém!!!!

  5. Eu tbém pequei, pois pensei que eleito JBF fosse colocar logo imposto de renda prá todos estes padres, pastores, bispos, apóstolos safados e suas congregações. Em dois tempos estas merdas sumiriam do mapa e da vida dos otarios.

    • Carlos, estás enganado, pois o nosso JBF não pode instituir impostos sobre igrejas.

      Ademais as igrejas prestam serviços aos mais pobres, asilos, creches, hospitais, dão serviços espirituais e quem contribui com a igreja, o faz de livre vontade e já teve imposto retido. Seria Bi tributação.

      Carlos vá rezar pelos pecadores e fique em paz.

  6. Eu pequei tambem padre,mas não se preocupe comigo,dos meus pecados cuido eu.
    Não vou fazer como um certo vagabundo,que quando questionado diz:
    _Não sei
    _não é meu
    _é de um amigo
    _isso é coisa da Marisa

  7. Caros irmãos fubânicos, atendendo ao pedido do nobre Nikolai e do nobre Sancho, o Pança, e com a devida vênia do Papa Berto, publico aqui a minha sentença, sobre este padrungo (padre+xibungo) feladaputa, em vários idiomas, para que o mundo, quiça o universo todo, saiba que a minha canetada é segura, não se vende à corrupção, propinas e que na hora que eu proferir uma sentença condenatória, o cabôco vai tremer de pavor; vai ser o terror terrível. Ei, STF (suprema trepada fuderal), aprendam como é que se dá uma sentença, seus putos!!!

    Em Português:
    Usando a minha prerrogativa de Cardeal da ICAS – Igreja Católica Apostólica Sertaneja, eu, Cardeal Maurino Júnior, setencio esse padrulha (padre+pulha), esse padroque (padre+escroque), esse padreuta (padre+apedeuta), esse padriltre (padre+biltre), a ficar de quatro, a ser enrabado por Polodoro e depois, cerre-se este servo do cramunhão numa caixa de zinco e a deixem ao Sol!!
    So it was written; So it shall be done. (Assim estava escrito; Assim será feito.)

    Em Latim:
    Using mei solius est HRE Cardinalis ICAS – Sertaneja apostolica Ecclesia, ut Cardinalis Maurino junior, quae ad hunc patronum (Sacerdos + pulha), hunc patronum (Sacerdos + escroque), hic sacerdos (Sacerdos + sacerdos), hunc patronum (Sacerdos + biltre) morabatur incedunt per se daturam Polodoro deinde propius huic famulo cramunhão zincum in arcam dimittesque solis !!
    Sic enim scriptum est: Sic et factum est. (Sic enim scriptum est: igitur voluntas est.)

    Em Grego:
    Χρησιμοποιώντας το προνόμιο μου ως Καρδινάλιος του ICAS – Sertaneja Apostolic Καθολική Εκκλησία, εγώ, ο Καρδινάλιος Maurino Júnior, ανήκω σε αυτόν τον προστάτη (ιερέας + pulha), σε αυτόν τον προστάτη (ιερέας + συνοδός), σε αυτόν τον ιερέα (ιερέας + ιερέας), αυτόν τον προστάτη (ιερέας + biltre), μένοντας στα τέσσερα, βιδωμένος από τον Polodoro και μετά, κλείστε αυτόν τον υπηρέτη cramunhão σε ένα κουτί ψευδάργυρου και αφήστε τον στον ήλιο !!
    Έτσι γράφτηκε? Έτσι θα γίνει. (Έτσι γράφτηκε. Έτσι θα γίνει.)
    Chrisimopoióntas to pronómio mou os Kardinálios tou ICAS – Sertaneja Apostolic Katholikí Ekklisía, egó, o Kardinálios Maurino Júnior, aníko se aftón ton prostáti (ieréas + pulha), se aftón ton prostáti (ieréas + synodós), se aftón ton ieréa (ieréas + ieréas), aftón ton prostáti (ieréas + biltre), ménontas sta téssera, vidoménos apó ton Polodoro kai metá, kleíste aftón ton ypiréti cramunhão se éna koutí psevdárgyrou kai afíste ton ston ílio !!
    Étsi gráftike? Étsi tha gínei. (Étsi gráftike. Étsi tha gínei.)

    Em Francês:
    Utilisant ma prérogative de cardinal de l’ICAS – Église catholique apostolique Sertaneja, moi, le cardinal Maurino Júnior, appartient à ce patron (prêtre + pulha), ce patron (prêtre + escroque), ce prêtre (prêtre + prêtre), ce patron (prêtre + biltre), restant à quatre pattes, se faisant défoncer par Polodoro puis, fermez ce serviteur cramunhão dans une boîte en zinc et laissez-le au soleil !!
    Il a donc été écrit; Il en sera ainsi. (Ainsi, il a été écrit; ainsi ce sera fait.)

    Em Holandês:
    Met mijn voorrecht als kardinaal van ICAS – Sertaneja Apostolische Katholieke Kerk, behoor ik, kardinaal Maurino Júnior, tot deze beschermheer (priester + pulha), deze beschermheer (priester + escroque), deze priester (priester + priester), deze beschermheer (priester + Biltre), op handen en voeten blijven, geschroefd worden door Polodoro en vervolgens deze cramunhão-bediende in een zinken doos sluiten en in de zon laten !!
    Zo stond het geschreven; Dus het zal gebeuren. (Dus er stond geschreven; dus het zal gebeuren.)

    Em Letão:
    Izmantojot manu kā ICAS kardināla Sertanejas apustuļu katoļu baznīcas prerogatīvu, es, kardināls Maurino Júnior, piederu šim patronam (priesterim + pulha), šim patronam (priesterim + escroque), šim priesterim (priesterim + priesterim), šim patronim (priesterim + priesterim + biltre), paliekot četrrāpus, tiek ieskrūvēts Polodoro un pēc tam aizveriet šo cramunhão kalpu cinka kastē un atstājiet to saulē !!
    Tātad tas tika uzrakstīts; Tātad tas ir jādara. (Tātad tas tika uzrakstīts; tas tiks izdarīts.)

    Em Finlandês:
    Käyttäen etuoikeuteni ICAS: n kardinaalina – Sertanejan apostolisen katolisen kirkon jäsenenä, kardinaali Maurino Júnior kuulun tähän suojelijaan (pappi + pulha), tähän suojelijaan (pappi + escroque), tähän pappiin (pappi + pappi), tähän suojelijaan (pappi + biltre), pysyy nelinpelissä, Polodoro ruuvaa ja sulje sitten tämä cramunhão-palvelija sinkkirasiassa ja jätä se auringossa !!
    Joten se kirjoitettiin; Joten se on tehtävä. (Joten se kirjoitettiin; Joten se tehdään.)

    Em Iorubá:
    Lilo prerogative mi bi Cardinal ti ICAS – Ile ijọsin Katoliki Sertaneja Apostolic, Emi, Cardinal Maurino Júnior, wa si olukọ yii (alufaa + pulha), olukọ yii (alufaa + escroque), alufaa yii (alufaa + alufa), olukọ yii (alufaa +) biltre), duro lori gbogbo awọn mẹrin, ti a fiwewe nipasẹ Polodoro ati lẹhinna, pa iranṣẹ cramunhão yii ninu apoti sinkii ki o fi silẹ ni oorun !!
    Nitorinaa a kọ ọ pe; Ao si ṣee. (Nitorinaa a ti kọ ọ pe: Bayi ni yoo ṣee ṣe.)

    Em Gaélico Escocês:
    A ’cleachdadh mo roghainn mar Chàrdanal ICAS – buinidh Eaglais Chaitligeach Abstol Sertaneja, I, Cardinal Maurino Júnior, don neach-taic seo (sagart + pulha), an neach-taic seo (sagart + escroque), an sagart seo (sagart + sagart), an neach-taic seo (sagart + biltre), a ’fuireach air a h-uile ceithir, ga sgrìobadh le Polodoro agus an uairsin, dùin an t-searbhant cramunhão seo ann am bogsa sinc agus fàg e sa ghrèin !!
    Mar sin chaidh a sgrìobhadh; Mar sin thèid a dhèanamh. (Mar sin chaidh a sgrìobhadh; Mar sin thèid a dhèanamh.)

    • “Bobônica”…!!!!!

      “Num” é que o “homi” levou a sério o projeto “mermo”?!

      Encíclicas empoloradas de excomungamento das pregas anais: agora botou “dicumforça” no furico herético do “padim”!

      E em diversos idiomas para escolher em qual entende melhor o arrombamento retal.

Deixe uma resposta