PENHASCO ALTO

Num conto de Edgar Allan Poe (Purloined Letter, A Carta Roubada, em Português) a polícia perde um mês de investigação revirando uma residência à procura de uma carta, que, o tempo todo, estava ‘escondida’ no mais óbvio lugar. Exatamente por isso, por ser tão óbvio o esconderijo, os policiais demoraram tanto tempo para lhe procurarem ali. Na vida real, vida imitando a arte, o acusado estava escondido exatamente na casa do advogado que o protege, local menos indicado para ser procurado pela Polícia. Seu isolamento social teve fim. O medo que faz é sua hipertensão, a pressão subir muito, ter uma crise de labirintite, ficar tonto e cair de um penhasco alto … ‘Saúde’, todos sabem, é algo imprevisível. E em tempos de Pandemia, a queda de um penhasco é tão provável quanto a contaminação pelo Convid-19. E se um enfarte abraçá-lo como abraçou Bebbiano? E se o câncer for mais veloz? A gente nunca sabe o preço do silêncio. Isto é o que nos mostra exemplos recentes: Herzog, Toninho do PT, Celso Daniel, dentre outros.

Toda a obra de Xico Bizerra, Livros e Discos, pode ser adquirida através de seu site Forroboxote, link BODEGA. Entrega para todo o Brasil.

3 pensou em “PENHASCO ALTO

  1. E nós brasileiros só queremos que a mesma atenção – ou seria vigilância? – dada a Francisco seja também dada a Chico.
    E que Xico continue entre nós.

  2. Grande Poeta Xico,

    PENHASCO ALTO me lembrou o episódio da série “Família Dinossauro” “O Dia do Arremesso”, em que Dino da Silva Sauro fica encarregado de jogar a sogra ranzinza do precipício no piche.

    Por que o que ficou determinado pelos “Sábios” em assembleia fechada não se concretizou? Porque o bondoso coração de Bobyssauro demove o pai da obrigação, e a Veia escapa fedendo.

    No presente caso – Penhasco Alto – espero que as coisas não darem para trás, nem a Pandemia provoque dolência, nem o enfarto provoque perda, nem o câncer avance, e tudo seja esclarecido numa boa como início de moralização do país, uma vez que, infelizmente, tivemos décadas perdidas em governos passados.

    Valeu, Grande Poeta mais uma vez.

    Xêros à distância em Bernardo e no outro Netinho (ou Netinha?)

  3. Cícero, o cabra é macho e se chama Vinicius. Faz 30 dias dia 1 de Julho. Em breve vou conhecê-lo (embora more a 500 m de distância de mim, a Ciência recomenda cautela e, por sso, ainda nao o peguei no colo. AH Pandemiazinha nojenta! Sobre o Penhasco, que venham às claras episódios nebulosos de nossos últimos tempos, como às claras vieram a desordem toda provocada pela corrupção que grassou nos derradeiros 14 anos de predominio petista. Receba meu abraço.

Deixe uma resposta