A PALAVRA DO EDITOR

O corpo humano é formado por um conjunto de órgãos. Para se formar, cada órgão é feito por um pedaço de tecido. Dentro do corpo humano, existem diversos órgãos, cada qual exercendo uma função específica: coração, pulmão, estômago, cérebro, fígado, pâncreas, intestino, rins, baço, olhos e uma porção de ossos.

Mas, para que a coletividade de órgãos funcione sincronizado no homem e na mulher, é necessário receber a assistência de diversos sistemas que funcionam em cada parte do corpo da pessoa. Por isso, é que cada corpo humano possui diversos sistemas: esquelético, muscular, tegumentar, cardiovascular, respiratório, digestório, urinário, nervoso e genital.

É justamente o sistema tegumentar, comumente chamado de capa, que cobre a parte externa do corpo das pessoas e dos animais. No ser vivo vertebrado, essa capa é chamada de pele que protege os tecidos próximos. Por ser repleta de terminações nervosas, a pele notifica a presença de outros estímulos, como estímulo térmico, mecânico e doloroso.

Por outro lado, por ser extensa e pesada, a pele participa com 15% do peso total do corpo. Grudado à pele, existem outros órgãos integrando o sistema tegumentar. Tem as unhas, cabelo, pelos e as glândulas sudoríparas e sebáceas.

A pele é um importante órgão do corpo humano. Por extensão, é o maior órgão do ser vivo. A pele exerce distintas e importantes funções; protege e define as novidades do corpo. Na pessoa, determina a cor do corpo. As cores são branca, com tons amarelados ou rosados, e negra, puxando para o azulado ou avermelhado.

É através da pele que acontece o contato da pessoa com o mundo exterior. O tato, um dos cinco sentidos do corpo está distribuído em várias partes da pele. Mas, além do tato, a pele também exerce funções específicas. Expressa a dor, a temperatura e a pressão do corpo.

Por ser tão importante, a pele vive em constante renovação. A cada 28 dias, a pele se renova. Nesse período, desaparecem de 20 a 100 pedacinhos da pele. É a pele morta que se acumula no chão de casa. Mas, por ser tão diminuta, a gente nem percebe. Nem nota.

Constituída de terminações nervosas, sensitivas e motoras, e formada por um conjunto de tecidos, reunião de células, que se distribuí da cabeça aos pés, a pele compõe-se de três camadas de tecidos. A superior, a epiderme, a intermediária, a derme, e a profunda, a hipoderme.

Nas pálpebras, concentram-se a parte mais fina da pele, ao passo que nos pés, exatamente na região da planta dos pés, situa-se a parte mais grossa do órgão. Por ser grossa, é o local preferido dos fungos para se alojar.

Existem alguns tipos de pele. Tem a normal, a seca, a oleosa e a mista. Na pele normal, a estrutura é saudável. Não brilha e nem apresenta sinais de ressecamento. Neste tipo de pele, os poros são diminutos e quase invisíveis.

Quando puxa pelo ressecamento, a pele apresenta dois aspectos não muito saudáveis. É chegada à descamação e puxa pela vermelhidão. Causas de pele ressecada. Menopausa, problemas de tireoide e banho com água quente e demorado.

Quanto à apele oleosa, o comum é se observar o brilho intenso. Sinal de presença de sebo além do normal. Daí a existência de acne, cravos e espinhas. A origem da pele oleosa é genética. No entanto, deriva também de fatores hormonais, excesso de sol, estresse e de alimentação gordurosa.

Com relação à pele do tipo misto, a mais comum entre os humanos, dois aspectos impactam. O oleoso e os poros dilatados em algumas regiões do corpo. Testa, nariz e queijo.

Na fase da adolescência, a garotada tende a apresentar um tipo de pele conhecida como acneica. Os sintomas do processo inflamatório começam a aparecer quando explode a produção dos hormônios sexuais na mulher e no homem. Localizadas, geralmente na face, peito, costas e couro cabeludo, as lesões podem deixar o jovem tímido e deprimido, devido à aparência incomum.

A pele sensível, por ser fina e não muito comum, é cheia de anormalidades. É atacada por irritações como vermelhidão, manchas e coceiras. Para se cuidar, a pessoa com pele sensível deve se prevenir na hora da higienização e da exposição ao sol.

Os sinais do envelhecimento da pele, costumam surgir após a fase da juventude. No entanto, como pouco se preocupa com esse detalhe, o jovem não dar bolas para o estresse, os inúmeros compromissos, as inúmeras, tarefas, o fumo, o álcool em excesso, a pouca água bebida e a alimentação desregulada são os principais responsáveis pelo desaparecimento da pele com aspecto jovial.

Todavia, para retardar o envelhecimento da pele, a ciência descobriu que determinados genes podem apressar o envelhecimento antecipado da pele. O resultado das pesquisas não deve demorar a pintar na praça, para alegria, principalmente das mulheres que amam uma pele eternamente jovem e bonita.