6 pensou em “PAULO FREIRE É PIOR DO QUE SE IMAGINA

  1. Depois que eu estudei Astrofísica, me danei no mundo da Literatura Brasileira. Fiz o meu Mestrado baseado nas obras do Chico Buarque. Na faculdade, estudando Literatura, vi muitas vezes, alusões a esse bosta do Paulo Freire. Nunca li um livro desse escroque. Fui demonizado por isso. Essa porcaria de país, está nesta bancarrota, porque infelizmente, há um bando de imbecis, que idolatram este verme. É o tipo de pessoa que tem que ser jogada no lixo da história; No esgoto da vida.

  2. OCDE: Brasil sofre com abismo em nível de leitura entre jovens de alta e baixa renda
    A renda e a posição socioeconômica têm grande influência sobre a capacidade de leitura e aprendizado dos jovens – e essa desigualdade é mais acentuada no Brasil do que em grande parte do mundo, aponta a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) em seu relatório Education at Glance, divulgado nesta quinta-feira (16/9).

    Por sua vez, a capacidade de leitura e interpretação de textos afeta a habilidade dos jovens em se desenvolverem social e profissionalmente e exercerem sua cidadania.

    A OCDE usa como base comparativa os resultados de leitura do Pisa 2018, o exame internacional aplicado pela entidade em jovens de 15 anos nos 38 países-membros do grupo e em Argentina, Brasil, China, Índia, Indonésia, Rússia, Arábia Saudita e África do Sul.

    ‘Nativos digitais’ não sabem buscar conhecimento na internet, diz OCDE
    A habilidade de leitura é definida pela OCDE como a “capacidade de entender, usar e refletir sobre textos escritos de modo a conquistar objetivos, desenvolver conhecimento e potencial e participar da sociedade”.

    Em uma escala de 1 a 6, o nível de leitura considerado básico é o 2 – estágio em que os estudantes “começam a demonstrar competências que vão lhes permitir participar de modo efetivo e produtivo na vida como estudantes, trabalhadores e cidadãos”.
    https://www.bbc.com/portuguese/brasil-58578511

    =======================================================]

    Educação brasileira está em último lugar em ranking de competitividade
    Enquanto a economia do país apresentou melhora, setor educacional apresenta resultados negativos

    Um estudo elaborado pelo IMD World Competitiveness Center comparou a prosperidade e a competitividade de 64 nações, em uma pesquisa que analisou como está o ambiente econômico e social do país para gerar inovação e se destacar no cenário global.

    No geral, o Brasil caiu uma posição em relação a 2019, após quatro anos seguidos de avanços – de acordo com a entidade, isso aconteceu por conta da entrada de um país a mais na lista deste ano (a africana Botsuana, em 61ª).

    No eixo que avalia a educação, o Brasil teve a pior avaliação entre as nações analisadas, alcançando a 64ª posição. Entre outros fatores, o resultado nesse quesito se explica pelo mau desempenho do país no que diz respeito aos gastos público totais em educação. Segundo a pesquisa, quando avaliado em termos per capita, o mundo investe em média US$ 6.873 (cerca de R$ 34,5 mil) por estudante anualmente, enquanto o Brasil aplica apenas US$ 2.110 (R$ 10,6 aproximadamente).

    Ministro da Educação deve pedir acesso ao sigilo da prova do Enem
    Apesar desse resultado, o Brasil não investe pouco em educação, ao menos não no que diz respeito ao Produto Interno Bruto (PIB). Um estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aponta que o país investiu uma média de 5,6% do seu PIB na área de educação, uma porcentagem acima da média de 4,4% das nações da OCDE.

    No que diz respeito ao investimento em educação no Brasil, um dos problemas está na qualidade e na execução dos gastos. O país teve um baixo desempenho no Pisa, a principal avaliação internacional de desempenho escolar, ocupando a 54ª posição, e no TOEFL, ocupando o 43º lugar no ranking. Além disso, o analfabetismo atinge 6,8% da população acima de 15 anos, sendo a média mundial de apenas 2,6%.

    Falta de avanços
    Apesar de não registrar queda nos demais critérios avaliados pelo IMD World Competitiveness Center, o Brasil também não contabilizou avanços. Além de perder em qualidade, o país também peca na universalização da educação. Na taxa de matrículas no ensino médio, o resultado foi 23,8% abaixo do índice mundial. Da mesma forma, a proporção de acesso ao ensino superior de pessoas entre 25 e 34 anos é 22,2% menor quando comparada com o índice mundial.

    https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/educacao-brasileira-esta-em-ultimo-lugar-em-ranking-de-competitividade/

    PAULO FREIRE
    só serviria para a disléxica dilma anta sapiens e para o apedeuta nove dedos lularápio.

  3. Graças a Deus essa desgraça da educação já morreu. Agora falta enterrar e cair no esquecimento. E ainda vem uma bruaca mais feia que o capeta com dor de dente cagando pela boca e jogando aos quatro ventos. É muito lixo tupiniquim. Querem ver como esse ser abjeto que se intitula professora ainda vai ser candidata a algum cargo político?? Afffff….

  4. Em março de 64, professora alertava que Paulo Freire “invadia a ignorância” do aluno para “destilar marxismo”

    A professora Sandra Cavalcanti, secretária de Serviços Sociais de Guanabara, deu uma exclusiva ao antigo Jornal do Brasil, em março de 1964, sobre por quais motivos Paulo Freire era uma fraude:
    “O que é novo no método Paulo Freire é o abuso e o desrespeito à personalidade do educando, a covardia de invadir a sua humildade e a sua ignorância, sem ser com a intenção reta de libertá-lo desta incapacidade técnica.”
    A professora explica que o método, além de ser uma falcatrua, visava somente transformar o estudante em um revolucionário: “um suposto método milagroso de alfabetização é cantado em prosa e verso, para justificar a utilização de processos revolucionários e subversivos junto aos adultos analfabetos”.
    Para Cavalcanti, os comunistas queriam se apossar da Educação, pois conseguiriam conquistar a inteligência brasileira:
    “Daqui a 10 ou 15 anos, estarão a seu dispor, conformada aos seus planos, engajada nas suas lutas, toda uma geração atuante. Fizeram isso em outros países. Começam sempre por conquistar os meios universitários e conseguem todas as vezes que encontram democratas omissos. Um deles, que mais serviços lhe prestou neste particular, chama-se Juscelino Kubitschek.”

    Paulo Freire é uma fraude desde 1964.

  5. Paulo Freire já morreu há mais de 20 anos e nada fez de bom para a educação brasileira. Nós ainda padecemos da falta de conhecimento em Português, Matemática, Ciências e Conhecimentos gerais.

    Se começarmos agora a mudança, ainda vai demorar uns 20 anos para chegarmos no top 10 dos melhores países em educação.

Deixe uma resposta