FERNANDO ANTÔNIO GONÇALVES - SEM OXENTES NEM MAIS OU MENOS

Passadas os cinismos cretinos de mais um depoimento pazuélico, que muito deslustrou as Forças Armadas Brasileiras, dois alertas necessitam ser mais trombeteados pelos quatro cantos do país. Primeiro: a valorização da passividade cívica é caminho certo para a domesticação do todo, favorecendo a ampliação dos que, proclamando-se os puros do planeta, postulam alcançar um lugar ao sol, continuando descompromissados com a dignidade política e a evolução comunitária.

O segundo alerta é dirigido aos milhões de cristãos brasileiros de todas as denominações: sem senso crítico não se percebe o quão distanciada está a Igreja dos anseios de uma população pandêmica marcada pela fome e por uma crescente desesperança. E sem senso crítico de todos os filhos do Homão jamais se edificará uma Igreja Cidadã irmã siamesa de uma Igreja Religião. Esta, sem aquela, a pregar um evangelho repetitivo, de mentalidade enfadonha, sem muito realce na unidade comunitária. A outra, buscando uma mensagem evangélica adequada à realidade, sempre atenta à complexidade global, criativa na formulação de dinâmicas evangelizadoras multiplicadoras de habilidades e competências “cabríticas”, nunca “ovelhísticas”, as primeiras paulofreireanas por derradeiro, identificadas pelas mentes que ultrapassaram a “consciência ingênua”, adotando uma “consciência crítica” evolucionária. As segundas, vivendo de balidos lamuriosos e olhinhos revirados.

As indagações emergem com facilidade: Como deve ser a função da Igreja, em suas múltiplas denominações, diante dos novos e desafiantes contextos pós COVID-19 que exigirão a maximização dos diálogos inter-religiosos, inclusive entre israelenses e palestinos? Que esclarecimentos construtivos e movimentações renovadoras poderão cativar inteligências, eliminando os torpores que apenas desmoronam estruturas religiosas, ampliando mais as misérias sociais das comunidades sociais? De onde emergirão as autoridades emergentes renovadas, que atificarão a análise de Hans Küng, um dos talentos teológicos contemporâneos: “Pastores e mestres têm suas tarefas específicas. Nem teólogos metidos a bispos, nem bispos metidos a teólogos”?

Para os cristãos comprometidos com as reduções das excrescências sociais que agridem o nosso planeta, a leitura de Desafios aos Cristãos do Século XXI, José Comblin, Paulus, refaz energias, amplia maturações para novas formas de agir. Algumas afirmações do padre Comblin são verdadeiras vacinas contra as bobajadas dos que imaginam que os problemas se resolvem num simples estalar de dedos ou numa frase idiota para apalermados:

1. O mundo dos excluídos veio para ficar;

2. O atual sistema econômico domina de modo absoluto o mundo todo, somente o contestando alguns intelectuais sem poder;

3. Estamos ainda na fase inicial da exclusão, o que está vindo por aí tende a ser ainda pior, posto que não depende de um governo, regime político ou constituição de Estado;

4. É irresponsabilidade pensar que o problema da exclusão social está sendo resolvido e que algumas boas pregações podem mudar a evolução atual do mundo;

5. Os excluídos estão formando um mundo próprio, separado, com sua cultura e relações sociais;

6. A cultura do mundo dos excluídos não é muito conhecida, porque não consegue interessar aos sociólogos;

7. A função do poder executivo consiste em comprar os votos dos congressistas para que aceitem as decisões tomadas pelas instâncias do poder econômico;

8. Os funcionários públicos estão destinados a uma vida cada vez mais medíocre.

9. A influência da Igreja na atual sociedade é minima, para não dizer inexistente.

O teólogo Brian D. McLaren ressalta: “faça distinção entre tradições eclesiásticas e a tradição cristã, e tire a ênfase da primeira, colocando na última”. Perceber que os velhos padrões estão cada vez menos eficazes já é um modo novo e muito promissor para quem deseja cidadanizar-se cristãmente, observando as árvores sem jamais deixar de perceber a extensão do bosque. Exigindo iniciativas que sobrepujem os denominacionalismos que estão em ritmo declinante há muito tempo. Saibamos bem diferenciar países em empoderamento e países em enfoderamento.

9 pensou em “PARA CONSOLIDAR AMANHÃS PÓS PANDÊMICOS

  1. Acordo cedinho e ler o melhor blog do Brasil é a minha primeira obrigação diária.

    Mas não vou estragar o meu domingo lendo merda pura, puríssima.

    Não deu pra passar do primeiro parágrafo.

    Tu não chegas nem aos pés do brilhante General Pazuello, seu idiota. A lição que ele deu, desmoralizando a CPI do ladrão Renan, foi uma aula de civilidade para todo este país.

    E vê se não ofende o nome de Deus com essa história de “homão” e colocando-o em meio a estas tuas divagações vazias e idiotas.

    Não entendo como um jornal de nível tão alto abre espaço para publicar artigos desse senil desmiolado.

      • Fernando A. Gonçalves Li sua coluna até ” pazuélico ,” e senti nojo por isto parei . Ninguém precisa idolatrar este governo , pois é o mais democrático e eficiente possível. Tua deficiência cerebral deve-se ao fato de teu intestino ser maior que o dos outros e as fezes subirem até lá , ou talvez seu cérebro esteja deslocado para a parte inferior da coluna. De qualquer jeito , nem cirurgia resolve . A tua cultura então nem se fala , médicos se debruçaram para examinar a riqueza de bactérias presente nela. Entenda amigo os seguintes ditados :
        Quem diz o que quer , ouve o que não quer .
        Quem com ferro fere ,com ferro será ferido .
        Quem semeia vento , colhe tempestade .
        Quem aqui escreve merdas , que vá a puta que o pariu.
        Amigo , você não é culto , você é curto . E este chapéu lembra um colunista gay , cretino e metido a besta que agora adora o molusco . E não estou escrevendo de ninguém deste jornal. E na próxima , não esqueça BOLSONARO 2022 !.
        Sinceramente ………………
        Ótimo domingo !.

  2. A todas as mentes notáveis acima, os meus sinceros agradecimentos. Fortaleceram minhas convicções e crenças. Obrigadíssimo. Continuem esbravejando! Faz um bem arretado à saúde. Até sempre.

    • Não precisa agradecer , escrevemos apenas para ver se melhoramos sua visão imbecil e desajustada dos acontecimentos que pensas ter conhecimento . Não somos notáveis , nem precisamos ser . Notável sois vós . Notamos sua arrogância imbecilizada , seus despreparo para entender o que se passa a frente de suas narinas , sua cegueira sem eira nem beira. Fique com suas convicções e crenças , ainda pouco passou por aqui um bêbado ou drogado ,não sei informar , mas que também tinha convicção e crença no momento que cambaleava . Mas isto é da vida , ele amanhã estará bem e lúcido. Também temos crença ou convicção do que és , diria até certeza !.
      Bom fim de noite . Até a próxima !.

Deixe uma resposta para Fernando Antonio Gonçalves Cancelar resposta